terça-feira, 16 de maio de 2017

Deduzo que a crise já passou

Uma pessoa pede orçamento a quatro empresas e 10 dias depois... só uma é que respondeu.
Acham normal?

terça-feira, 2 de maio de 2017

Falam, falam, falam, mas não os vejo a fazer nada

Quer-se dizer:

Certa pessoa passa a vida a queixar-se que anda deprimida, que já emagreceu 4 kgs porque o ambiente de trabalho é péssimo, que está desmotivada, que não tem por onde crescer, que é uma escrava, que os chefes estão desactualizados, que os colegas são uns egoístas, etc e tal.

E chora, queixa-se, chora e queixa-se.

Eu, puxando alguns cordelinhos, consigo uma mudança: uma equipa nova com um chefe jovem competente e motivado, perto de casa, com perspectivas de crescimento profissional, com o mesmo horário, o mesmo salário e sem perder regalias.

Vai-se a ver e a resposta é: Oh, é tudo igual e é. Vou ser escrava em todo o lado e vou. Fico por cá.

E uma pessoa fica mal e com vontade de lhe gritar: OLHA PHODA-SE, ENTÃO NÃO TE QUEIXES MAIS!

E é isto.


sexta-feira, 28 de abril de 2017

Caros ciclistas

Em vez de andarem na estrada, a atrapalhar quem pago imposto de circulação, dois a dois a conversarem as banalidades do dia-a-dia sugiro que se sentem numa esplanadazinha pois a probabilidade de engolirem moscas é menor. Em alternativa, e incluindo a vertente desportiva, então aconselho a ida ao ginásio onde podem ficar com o cuzinho alapado em cima de uma bicicleta e conversar com o vizinho do lado também com probabilidade baixa de engolir mosca ou ser abalroado por um qualquer veiculo em circulação, daqueles que pagam imposto para tal, estão a ver!?

Muito agradecida.

Ah e já agora relembro que o código da estrada é para ser aplicado na sua plenitude e não só naquilo que lhes convém, porque sim , caros ciclistas, é obrigatório ceder passagem aos peões na passadeira.

E já agora não se esqueçam do seguro, sim!?

Agora podem ir, obrigada.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

quarta-feira, 29 de março de 2017

Coisas que efectivamente me tiram do sério

No outro dia ouço uma pessoa cheia de peito a proferir esta frase sobre um colega de infância:

... é que ele nem consigo próprio se preocupa.... pois ainda vive com a mãe, de 90 anos, e quando ela morrer ele vai viver para onde?

(entenda-se que está a dar trabalho à senhora, que felizmente está bem de saúde, e não a tomar conta dela)

E eu fico perplexa com tal afirmação.
Não pelo conteúdo mas por quem a declara. Ou não tivesse essa pessoa uma irmã cujo estilo de vida foi/é exactamente igual. Viveu debaixo da asas dos paizinhos até estes morrerem, sem pensar no seu futuro, e quando estes faltaram não tinha condições para pagar uma renda de casa e vive, agora, de favor, na herança do meu filho e ainda por cima a dar despesa.

E que fiz eu ao ser surpreendida com tal afirmação:

Respondi: Olha, quando a mãe dele morrer, vai viver para a tua casa. Vai tudo lá parar afinal. É só mais um!

Será que fui bem clara, ou deveria ter feito um desenho?







quinta-feira, 23 de março de 2017

A sério???

Digam-me se isto é bonito?

Digam-me quem tem coragem de andar assim na rua?



Eu sou sincera: nem que me pagassem!

ai e tal não tens estilo...

Tenho vergonha na cara!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Putas e vinho verde

Ora então anda tudo muito ofendido porque o presidente do Eurogrupo disse, metaforicamente, que os países endividados não gerem bem as suas finanças. Que esbanjam dinheiro como se este caísse do céu e depois vêm tipo coitadinhos pedir esmola porque se está a passar fome lá na terrinha e coisa e tal mas a malta anda toda em brutos carros e temos auto estradas vazias com 3 faixas de rodagem e mais uns quantos estádios a cair aos pedaços sem qualquer utilidade.

Ora então anda tudo ofendido porque o homem disse que deve existir solidariedade para com os parceiros e destes deve advir responsabilidade e coerência nos gastos.

Ora então está tudo ofendido com o quê? É alguma novidade? Nós, cidadãos desse país não pensamos exactamente o mesmo? Que o dinheiro dos nossos impostos, que tanto nos custam a pagar, seja bem aplicado?

Qual é a novidade?

Merda para o politicamente correcto.

Nós queremos é resultados!