segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Violência Doméstica… só acontece aos outros?

Como sou um bocadinho distraída só hoje é que fiquei a saber que ontem foi o dia internacional contra a violência doméstica.

Por regra achamos que só acontece aos outros. É algo que sabemos que existe mas nunca ninguém assume. Como me escondo atrás de um ecrã é fácil dizer: Já fui vítima de violência doméstica. Sim. No namoro é tudo beijos e abraços, depois de casar começam as discussões e num momento mais exaltado a mão dele bate contra o meu maxilar, segura-me pela garganta e empurra-me para trás sempre a segurar-me. Obviamente resisto e com o que tenho mais à mão…as minhas unhas… e consigo arranhar-lhe a face…todinha. Depois é claro que lhe phodi  a casa toda, foi tudo pelo ar e saí disparada para a urgência do hospital para me fazerem um exame pois fazia intenções de apresentar queixa na policia. Fazia e fiz! Não tinha nada partido e visivelmente ele ficou mais marcado que eu, se bem que andei umas semanas com dores no maxilar e ainda hoje em alturas que não sei precisar, ele dá sinal de vida, como que a lembrar-me da tristeza que já foi a minha vida. Apresentei queixa na esquadra, ao que me avisaram de imediato que teria que fazer exame de corpo delito no Porto no dia seguinte. Concordei… não tinha nada a esconder.

Umas semanas mais tarde o sr. meu pai convenceu-me a retirar a queixa (tinha lá amigos no tribunal, caso contrário penso que não daria pois é um crime semi-público ) e fiz-lhe a vontade, até porque  não queria a minha vida privada espelhada publicamente.

Também não vou mentir e dizer que me divorciei logo a seguir. Não , não o fiz… tentamos continuar como se nada tivesse acontecido. Verdade seja dita que não voltou a repetir a proeza… no entanto, as incompatibilidades eram tantas que era impossível continuar juntos.

Por isso quando de vez em quando ouço uns velhos comentarem que  ah e tal esta juventude de agora casa e descasa de um dia para o outro, antigamente o casamento era para toda a vida e não sei o quê…ao que eu respondo sempre que sim, que ainda bem que assim é, que hoje em dia as mulheres não dependem de homem para nada e não precisam de se sujeitar a atura certo tipo de coisas!

5 comentários:

homem sem blogue disse...

Acredito que não seja fácil relatares isso e ainda bem que o fizeste. Que sirva de exemplo para quem passou pelo mesmo que tu e que passa.

Espero que nunca volta a acontecer.

beijos

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Morango Azul disse...

Ai eu também espero que nunca mais volte a acontecer porque desta vez mando alguém pela janela fora...

Uba disse...

Infelizmente conheço essa realidade, não na primeira pessoa, felizmente!, mas na pessoa de um familiar muito próximo. Também foi uma vez e única e acabou por ali. Divórcio.
beijos

Katie disse...

Imagino como foi difícil para ti relatares uma coisa destas, mas ainda bem que o fizeste, acho que essa coragem serve para ajudar quem é vítima e tem medo de denunciar!
Beijinho

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Não tinha lido este teu post. Muito mau. Ainda bem que seguiste com a tua vida e estás muito feliz agora :)