terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Frágil

Sinto-me frágil! (não , não vai sair daqui a música do Jorge Palma)
Desde que soube que estava grávida sinto-me diferente. Frágil é a palavra mais indicada. Tenho necessidade de ter mais cuidado no dia-a-dia no que respeita a pequenas coisas. Já não me posso atirar para a cadeira... sento-me devagar, tenho mais atenção aonde meto os pés...não vá cair, mesmo a chover torrencialmente não corro até ao carro...posso escorregar, não posso andar à chapada com ninguém... pronto não é que o faça... mas a o sentimento que não o posso fazer...deixa-me vulnerável, frágil... lá sei.

É uma sensação esquisita de estar a pensar em alguém que já existe mas que não visualizo o rosto, não toco, nem tão pouco sei o seu nome, porque não sei se é menina ou menino, mas no entanto já cuido e amo.

1 comentário:

uba disse...

E isso é ser mãe. Prepara-te que a coisa vai "piorar". LOL