terça-feira, 12 de março de 2013

Aproveitar enquanto se é feliz

Ninguém gosta de ser passado para trás, trocado por outro e ver a relação terminar.
Mas o facto de namorarmos ou estarmos casados há 2, 5, 10 ou mais anos não nos dá garantias de nada nem nos torna donos do outro.
As pessoas mudam, os objectivos e ambições transformam-se, as prioridades alteram-se e nem sempre o outro acompanha ou se encaixa nos novos desafios. Nem sempre o fim de uma relação tem subjscente uma terceira pessoa, mas isso pode acontecer porque somos humanos.
É correcto dizermos que o outro errou porque acabou a relação? Essa pessoa não tem o direito a seguir a vida dela, a procurar a felicidade? Ou era preferivel andar a iludir a outra parte, criar falsas espectativas e viver a fazer os outros infelizes?


1 comentário:

agridoce disse...

Ninguém merece ser infeliz... Só isso.