quarta-feira, 20 de março de 2013

Mãe é mãe!...sogra é...???

Ora sendo eu uma gaja que passou 34 anos da sua vida a negar filhos... um dia acordo e zaz caiu-me a ficha. Eu quero um filho! Após meses de negação interior, o instinto maternal que sempre me faltara começava a aparecer, devagarinho devagarinho...
Agora grávida de 6 meses estou envolta em hormonas que me fazem chorar por tudo e por nada, sinto-me a grávida mais bonita do mundo (e sou!!!) e sou apaparicada a toda a hora.
Recebo lembranças de familiares directos, de familiares afastados, de amigas, de conhecidas, da minha estagiária coitadinha, de amigas da minha mãe que eu nem sequer conheço e até do homemsemblogue.

E então vocês perguntam: e o que é que a tua "sogra" te deu? ( ah e  a cunhada também)
Resposta: Nada! Nadinha! O único neto e nada, nadinha, nem pelo facto do filho lhe pagar a renda, a empregada de limpeza, a manicure, o cabeleireiro, as próteses dentárias, mais o resto que eu não sei... ( e a reforma dela ser de 700 eur)
Se calhar está à espera que o filho lhe deposite dinheiro na conta para ela poder ir às lojas de marca comprar algo. Eu preferia que ela tivesse ido à feira e comprado um babygrowzito a 10 eur porque afinal o que conta é a intenção...Pelos vistos, intenção não é nenhuma!
Também sei que o filho é meu e não tem obrigação de lhe dar nada, mas também não acho normal não ter comprado nem uma babetezinha! nem uma chupeta!, nem uns carapins! Nada.

Se daqui a algum tempo ela perguntar se eu preciso de alguma coisa para o bebé a resposta é imediata:
- Não, a minha família e as minhas amigas já me ofereceram tudo ( e é verdade!)


Assim já tenho:

quase quase toda a roupinha até aos 3 meses;
a primeira roupinha do bebé, oferecida pela minha melhor amiga, que também ofereceu os produtos da uriage e um pijaminha;
uma caixinha de musica para embalar o bebé;
o saco da maternidade, os acessorios do banho do bebé, tipo termómetro, escova, esponja, etc da chicco oferecido pelas minhas amigas do trabalho;
emprestaram-me a banheira, o aquecedor de biberons e a roupinha do batizado
falta ir buscar o quarto do bebé que já está escolhido, assim como o papel de parede, que é tudo oferta da minha mãe;
fraldas, muitas fraldas que comprei com 50% de desconto em cartão;
um brinquedo oferecido pela estagiária.


Falta-me:
biberons e esterelizador
intercomunicador (mas um passarinho contou-me que outro grupo de amigas me vai  oferecer)
mais trilhentas coisas que ainda não tomei consciência da sua existência...

3 comentários:

Vera, a Loira disse...

A minha avó usava uma expressão que era: "A filha da minha filha dá-lhe o pão e entra agora, a filha da minha nora dá-lhe o pão e vai-te embora" agora não tenho a certeza absoluta que fosse exactamente assim, mas faz sentido.

uba disse...

Leva água termal na tua mala da maternidade. Dá jeito! ;)

Vera, a Loira - Adorei a expressão. Adorava que a minha sogra a seguisse à risca. LOL

Morango Azul disse...

Lol