terça-feira, 30 de abril de 2013

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Arrumadinho VS Mamén

(...)

Não considero uma sobrecarga dar colo, banho, jantar e o mais que tiver que ser feito nem um acréscimo ao meu dia de trabalho. Ser pai não é um trabalho após emprego. Ê um prazer que eu faço questão de usufruir. Uma responsabilidade que faço questão de partilhar. Eu não ajudo a minha mulher a criar a nossa filha. Eu sou pai com ela. E ponho ao serviço da minha família essa disponibilidade, sem regras, sem "agora vais tu, fui eu há pouco ou vai tu que eu hoje tive 24 reuniões e estou cansado". Eu não participo. Eu faço o que há para fazer quando há para fazer. E ela o mesmo. Porque a vinculação nasce aqui, nas rotinas, na disponibilidade.
No amor.


Daqui

Quando li o post do arrumadinho fiquei um bocado revoltada. Até mandei para lá uns comentários que, claro, não publicaram. Fiquei com a ideia que o gajo é um tanto machista e tem a mania...Mas como sou mulher achei que o mal era meu e que todos os homens pensariam assim... até ver este post do Mamén , marido da Polo Norte. Tem uma opinião com a qual concordo, uma maneira de ver a paternidade que me agrada. E ele tem toda a razão... ser pai não é ter um trabalho após emprego...é dedicação, amor, afecto e vontade de estar com o filho/a, de acompanhar o seu dia-a-dia.
Parabéns Mamén.

Manhosos

Há gente tão manhosa tão manhoso que até mete nojo...pior é que esses caral&os conseguem levar a deles avante e quem se lixa são os outros...os ditos honestos...

É bom eu saber desta coisas...quando voltar para o trabalho já vou preparada... e tiro uns trunfos da cartola... porque eu também sei jogar esse jogo... e onde eu entro é para ganhar!


Foto

Momentos psicadélicos



Confesso

O Zezé Camarinha sem bigode perde todo o "interesse", "charme" e "encanto".
Após 5 minutos de BB VIP rendo-me ao desgosto de não o conseguir ver assim....nú. E como uma grávida deve evitar emoções fortes não voltarei a sintonizar aquele canal. Perdoa-me Zezé.

Já agora, eles na tvi sabem o que significa VIP - very importante people- mas alguém vê algum VIP ali dentro?

Este mundo está perdido.

domingo, 28 de abril de 2013

Viver na aldeia

Uma pessoa acorda bem disposta, levanta a persiana, vê o sol lá fora, abre a janela para inspirar ar puro e... inala um smell insuportável a estrume, bosta, merda de vaca mesmo...porque os lavradores estão a adubar os campos...

sábado, 27 de abril de 2013

Coisas que os homens não entendem

Estava eu a dar instruções aos meu namorado de como teria que fazer quando chegasse à altura de ir para a maternidade: dar-me com um paralelo na cabeça, ainda em casa, e só depois de eu estar inconsciente é que poderiamos sair. Diz ele...ai e tal não é mais difícil para ti do que quando foste operada à bexiga.

Homens!!!

Então é algo que tenha comparação? Quando eu saí para ser operada à bexiga o pior que poderia acontecer era morrer! E depois? Perdia-se alguma coisa? Era assim algo tão significativo? Não. Até deixava um apartamento pago aos meus pais e irmãs... por isso estava tudo controlado.
Mas AGORA  a situação é COMPLETAMENTE diferente! Está em causa  a vida e a saúde do MEU FILHO. Não lhe pode acontecer nada de mal...e a mim AGORA também não... O meu filho precisa da mãe.

Por vezes penso que é bem mais fácil ser pai.

O significado do meu nome

Vi o da orquídea branca e fui cuscar o meu:P


Cá vai:

OUSADIA,ESPÍRITO COMPETITIVO,INDEPENDÊNCIA,FORÇA DE VONTADE,ORIGINALIDADE

Independente e dinâmico são características de um líder, e é desta forma que é visto. É necessário à pessoa desta personalidade agir com tato, diplomacia e paciência, evitando de ser vista como egoísta ou autoritária. Com frequência é procurada para assumir projetos e empreendimentos pois sua autoconfiança e facilidade em enfrentar os obstáculos são qualidades notórias, e as pessoas acreditam na sua eficiencia em tomar conta das situações. É o tipo de pessoa que não se deixa afetar quando existe oposição à suas idéias ou ações. Por agir com equilibrio sempre tem o apoio dos que o seguem e acreditam na sua liderança.

Sabe o que quer da vida, e também como chegar lá. Tem grande habilidade para envolver as pessoas que podem ajudá-lo a tocar e realizar seus projetos, não se importa em ter que usar um teatrinho quando necessário. Possui uma sensualidade que não passa despercebida por ninguém, e aprendeu a se valer desta arma. Principalmente entre quatro paredes. Mas tome cuidado pois é um grande perigo se tornar dominador demais.

Mais em : http://www.significado.origem.nom.br/

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Ele diz e eu obedeço

A máquina de lavar cá de casa estava como a minha bexiga, numa certa fase da minha vida: a verter.
Fui espreitar e era a borracha que estava deteriorada.
Chamei o técnico, um cliente lá do banco, e o assunto foi prontamente resolvido.
Ao retirar a borracha o sr. mostrou-me o interior da mesma. Eu nem queria acreditar...fiquei tão enojada, tão enojada, que se eu fosse grávida de enjoar tinha vomitado... Então não é que estava cheia de porcaria...uma massa castanha... diz ele que é liquido de lavar... que temos a mania de meter muito produto e isso estraga a máquina e não lava melhor por isso.

Uma gaja pensa que anda a lavar a roupa e ela sai de lá mais suja do que o que entrou!!!

Recomendação técnica: é suficiente usar metade da dose aconselhada na embalagem do detergente. Produto em excesso só serve para fazer muita espuma, estragar e sujar a máquina porque fica lá dentro acumulado.
Quem sabe, sabe!

Façam-me um desenho

Ora como é que eu, grávida de 7 meses, consigo arranjar as unhas dos pés?

É que este calor já pede uma sandália... mas não com os pés neste estado!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Curiosidade

Já engordei 10 kgs desde que estou grávida.
Após uma análise cuidada e imparcial cheguei à seguinte conclusão:

- 4 kgs estão nas mamas

- 3kgs estão no rabo

- 3 kgs estão no bebé, liquido amniótico, placenta e útero.

Será normal?

Bom feriado

E está um excelente dia para sair de casa, ir á praia ou ao campo, passear. Aproveitem-no bem.

Já eu vou começar a passar a ferro a roupinha do bebé e continuar a lavar o resto da roupa (o Eduardo já tem mais roupa que eu, e depois ainda dizem mal das mulheres) com skip baby. Mas são actividades que vou fazer com todo o gosto.

Entretanto já disse ao namorado que só cozinho uma vez, ou ao almoço ou ao jantar e até o deixo escolher, e o resto terá quer tratar ele...acho que vai ao take away.

Um bom feriado para todos!

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Prudência, exagero ou desvaneio?

Nesta aventura pelo mundo dos bebés ouvem-se recomendações de todos os tipos.
Algumas levam-me a crer que estamos todos cá por milagre dado que antigamente não havia tantos "cuidados" ou "exageros" ou "desvaneios"...sei lá... Por outro lado a ciência evoluiu e algumas opiniões mudaram efectivamente para melhor.

Apesar de achar que certas coisas até têm lógica não deixo de pensar que é um exagero, tipo:

- a roupa do bebé deve ser passada a ferro do direito e do avesso...ora antigamente alguém estava para fazer 3 máquina de roupa de bebé e passar a ferro? Nem do direito quanto mais dos dois lados... E estamos cá todos grandes e fortes!

- ai se não amamentares a criança vai crescer cheio de doenças...antigamente as mulheres que não tinham leite passavam a dar leite de vaca aos bebés e também ninguém morreu por isso... agora há leite artificial sujeito aaltissimos  critérios de qualidade e fazem-nos lavagem cerebral porque se não conseguirmos amamentar somos as piores mães do mundo.

- ai deve-se levar a banheira do bebé para o quarto previamente aquecido e dar lá banho e vestir logo de seguida... mas é um drama tão grande se der banho na wc e levar o bebé embrulhado na toalha até ao quarto (evitando correntes de ar, claro!)?

- ai deve-se lavar as paredes do quarto do bebé com frequência... poupem-me!

- ai deve-se ferver a água da garrafa para fazer o biberon... ferver água engarrafada???




Marinheira de primeira viagem

E pronto, uma gaja já não se pode gabar que tem um bexiga quase normal que ela apronta uma...

Então levanto-me às 2 da manhã para fazer um xixizinho e não é que sinto algo a escorrer a alta velocidade pelas pernas abaixo... pensei que era urina, depois pensei que era liquido amniótico, e depois pensei como caral&o é que eu distingo xixi de liquido amniótico?
Tinha lido na net que pelo cheiro se chegava lá...e cheirava a urina...mas eu não estava sossegada...passado uma hora resolvi ligar à obstetra...eu sei que não são horas de ligar a alguém mas era a vida do meu filho que estava em questão e olha...liguei... basicamente perguntou-me pelo odor e disse para fazer um teste: introduzir os dedos dentro da vagina...se saisse corrimento é porque estava tudo bem... ora eu nem assim fiquei descansada e passado meia hora fomos ao hospital local.

Confirma-se que era apenas urina...ainda bem... mas não ganhei para o susto, ainda agora estou meia a tremer...ainda por cima deu-me um ataque de pânico no hospital e era eles a chamarem por mim e eu enfiada no wc com cólicas brutais, daquelas em que nem temos tempo para pensar quanto mais acender a luz...já mesmo em casa fiquei, e continuo, muito assustada... acho que não tenho bagagem emocional para aguentar estar pressão...como será quando for realmente ter o bebé... acho que vou trazer um paralelo da estrada para alguém me dar com ele na cabeça, antes de sair de casa prá maternidade, porque acho que consciente não vou poder estar...no que eu me fui meter... e agora? e DURANTE? e depois?


terça-feira, 23 de abril de 2013

Parabéns a você

Faz hoje 2 anos que nasceu o gato mailindo do mundo.
Cá em casa festejamos 2 datas: a do seu nascimento e a do dia em que chegou cá a casa- 27 de Julho. Como é dia de festa está autorizado a comer paté!

Eu sempre amei e tive gatos. O meu namorado não lhes achava piada. Se calhar porque nunca teve animais domésticos em casa, nem mesmo de pequeno.
Este gato veio cá para casa como reforço. Sim, reforço! O meu namorado, sozinho, não estava a dar conta do recado.
Eu estava há meses a recuperar da cirurgia à bexiga e a coisa não estava fácil... Fiquei pior do que estava antes da operação e agora sei que o problema foi engano de diagnostico...entretanto já mudei de médico e estou quase normal... Mas na altura o meu dia-a-dia era usar pensos de incontinência daqueles que começam nas mamas, descem, dão a volta lá em baixo e sobem até ás costas... todas as manhãs ao me levantar a bexiga transbordava e eu molhava o penso, a cueca e escorria tudo pelo chão...o médico da altura dizia que era "normal" e com o tempo ia ao sitio... podem imaginar  como se sente uma mulher de 33 anos a viver assim...apesar de achar que até encarei as coisas muito bem, o meu namorado achou que um gato me iria apoiar no processo. E foi uma sábia decisão... Não tardou muito a ele também se deixar cativar pelo animal e hoje em dia serem 2 autênticas crianças a brincar... adora-o.

Se houve alguma coisa positiva na operação fracassada que tive foi, sem dúvida, a vinda do meu gato.

Comentário que vira post - Casamento na conservatória

Em resposta ao que a S* escreveu aqui em relação a casar na conservatória eu resolvi deixar neste blog a minha opinião.
Então S* é assim:


Depende da importância que dás ao casamento.
Normalmente no primeiro casamento nós, mulheres, divagamos um pouco e queremos festa, e vestido tipo princesa e convidados elegantes com taças de champagne na mão, fogo de artificio e até soltar umas rolas, sei lá, um conto de fadas...
Mas na prática o casamento é o assinar um papel, um contrato, que te confere direitos e isso é que é importante. Quanto à festa isso é pessoal...e com o passar dos "casamentos"  começas a desvalorizar a coisa.
Para quem já vive junto, como o teu caso e o meu, casar é só mesmo assinar um contrato porque nada no dia-a-dia vai mudar... tudo depende da ilusão com que se vê o casamento...já eu por exemplo não acho piada nenhuma 2 pessoas que moram juntos fazerem uma festa cheia de circunstância como se fossem ainda inocentes e acreditassem na magia que é dormir  e acordar agarradinho, fazer o jantarzinho para o marido, fazer sobremesas gostosas e ter sexo a qualquer hora...já sabemos, por experiência, que esse encanto desaparece quando ele começa a ressonar de noite e não nos deixa dormir, quando começamos a sentirmo-nos criadas dele, quando ele nos aborrece porque deixa a tampa da sanita levantada, etc e tal... são coisas banais e que acontece em todas as relações e não estou a dizer que é motivo para divorcio mas é o suficiente para, passado uns anos, a "magia" que tínhamos imaginado na nossa cabeça desaparecer e encararmos tudo com outra perspetiva.

Como já referi, para mim, o casamento é um contrato que nos confere direitos (e obrigações) e protecção legal... mais nada. Também não digo que é fundamental as pessoas se casarem. Por exemplo, eu sou mais feliz que muitas pessoas casadas que por ai andam! Mas se sinto falta do tal papel? Sinto! Porque é uma afirmação social e uma protecção principalmente se houver filhos. E não me refiro a pensão de alimentos nem nada disso. Refiro-me a passar a condição de herdeira e a ter direito a uma parte da reforma, em caso de morte... coisas que a lei da união de facto não te dá...aliás eu acho que a nossa lei da união de facto é uma valente merda mas lá está...quem quiser mais que case!

Da amamentação # 2

E então se amamentar fosse um mar de rosas não era necessário haver "cursos" de sensibilização e preparação nos hospitais/maternidades.
Portugal tem uma taxa de aleitamento materno reduzida e o papel das enfermeiras é explicar como o bebé deve pegar na mama e preparar as mães para reconhecerem os primeiros sinais de alerta  e saberem agir atempadamente para impedir obsessos ou mastites.

Então quando o leite sobe é preciso saber libertá-lo para que não encaroce.
É fundamental actuar de imediato e dar a mama ao bebé... o leite tem que sair! Deve-se massajar a mama antes de dar de mamar.

O ideal é que a criança dê vazão ao leite... e o ingira. Mas quando é muito o que devemos fazer é retirá-lo, manualmente ou com bomba, caso contrário vai endurecer a mama, esta fica rija e o leite bloqueia nos ductos (canais que levam o leite até ao bico). E leite bloqueado leva a obsessos, dores e febre. A solução para tratar os obsessos passa por ir ao hospital onde as enfermeiras vão fazer aquilo que não fizemos em casa: vão espremer elas as nossas mamas doridas e sensíveis ao toque. Mas não há alternativa. Depois tomamos um antibiótico compatível com a amamentação e esperar que volte tudo ao normal. Se não se actuar atempadamente o obsesso pode passar a mastite e ai só com cirurgia é que se resolve (ficamos com umas cicatrizes bem bonitas perto das aureolas).

Antes da mamada/recolha devemos colocar panos quentes sobre as mamas ou passar o duche quente para dilaçar o leite...depois recolher ou dar ao bebé e no fim colocar algo frio sobre as mamas. Aconselharam-nos a colocar um saco de ervilhas congeladas em cada mama. (que visão sexy)

Caso o peito ganhe ferida não devemos usar qualquer produto sobre ele, nem vale a pena usar aqueles cremes caros específicos para o efeito. Segundo as enfermeiras eles só ajudam a piorar. O que se deve fazer é, no fim da mamada, espremer um bocadinho de leite e passa-lo sobre o bico e deixar secar ao natural por uns minutos...

Quanto mais se estimula a mama mais leite vai ser produzido. Assim, se se pensa que se tem pouco leite o que temos que fazer é retirar/dar mamar com mais frequência.
O período mais critico são as primeiras semanas em que a mulher tem que se adaptar a esta realidade e o bebé também. Uma boa pega acontece quando a criança abocanha a aureola e o bico, nunca só o bico, e o nariz dele está paralelo com a mama (mas não encostado porque tem que respirar) e o queixo a tocar na mama.

Traduzindo: temos que agir como vacas leiteiras... de X em X horas temos que dar de mamar ou retirar o leite...tal como as vacas... ordenhar, ordenhar, ordenhar...se as mamas não forem bem tratadas ganham obsessos, se os obsessos não forem bem tratados ganhamos masmites... e depois temos que ser operadas às mamas, como as vacas, para retirar o caroço...e ficamos com as mamas retalhadas...(sexy muito sexy). Isto para não falar das gretas e dos bicos em ferida... Mas segundo as enfermeiras não devemos desistir de dar de mamar...

Eu faço intenções de amamentar...se isso for algo natural...se se tornar um tormento não vou insistir... não me vou martirizar. O facto de ter silicone não é impeditivo de nada, mas esta visão de mamas vermelhas, duras, encaroçadas e retalhadas pela mastite, faz-me pensar no meu rico dinheirinho...

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Compre freguez

Hoje fui à feira.
Comprei lá as camisas de amamentação e em vez de pagar 35 eur por cada uma, como queriam nas "lojas", paguei 10. Comprei também soutiens que custaram 15 eur cada. Mais uma coisinhas para o bebé, tipo, fraldas de pano estampadas a 5 eur a meia dúzia, lençóis para  a cama de grades a 10 eur cada conjunto, uma jardineira, um cobertor, resguardo para o colchão, etc e tal, deixei lá 150 eur mas vim com a mala do carro cheia. Se fosse ao shopping ou outras lojas locais esse valor dava para pouca coisa...é que uns empresários querem ganhá-lo todo de uma vez...
Estou muito satisfeita e recomendo...

Verdade

Se és desta geração partilha:))

O fim da macacada - a saga sogra

A minha "sogra" convidou-me para ir jantar lá a casa. Nesse aspecto não tenho razão de queixa, convida-me várias vezes eu é que prefiro não ir para não dar trabalho, nem confiança.
Como disse ao meu namorado que não ia a senhora ligou-me, muito atenciosa a saber se estava tudo bem com a gravidez e se eu precisasse de alguma coisa para dizer. Quando ela me disse que estava a pensar comprar a banheira para o Eduardo eu repeti aquilo que o filho dela já lhe tinha dito: uma amiga minha já me emprestou a banheira e já está cá em casa.

Ai o Eduardo não precisa de coisas emprestadas... disse. Eu controlei-me ao telefone, disfarcei mas quando o meu namorado chegou a casa...ouviu-me!!! É que me saltou a tampa, é preciso ter uma lata. Em 7 meses nem uma babete deu ao neto e está a criticar quem me ofereceu, com todo o gosto, coisas emprestadas. Ela se tivesse tido gosto tinha-me dado mais cedo e eu já não precisava de aceitar emprestado. Agora não vou fazer a desfeita à minha amiga e devolver.
EU é que sei se o Eduardo precisa de coisas emprestadas ou não. EU é que tenho de governar as contas da casa. Não me meto na vida de ninguém e não admito que se metam na minha! Ela tem uma lata...não deu nada e ainda manda palpites.

O meu namorado, coitado porque realmente não tem culpa, encolheu os ombros, abraçou-me e disse para eu não ligar que é coisa de velha... para não me stressar com merdas que faz mal a mim e principalmente ao bebé. Tem razão claro está...mas que a velha tem lata...ai isso tem

sábado, 20 de abril de 2013

Coisas de familia

Lá em casa gostamos de animais.
Deve ser por eles serem companheiros, fieis e nunca nos desiludirem. No entanto penso que também será algo genético.

Cresci a ouvir a história da minha bisavó que tinha um burro que se chamava"vinte e nove". Contam os meus tios que quando estava mau tempo ela metia o burro dentro de casa para este não apanhar chuva nem frio.
Quando o animal faleceu contam que foi enterrado num terreno perto de casa... Esse terreno agora pertence ao meu pai que enquanto escavava na terra descobriu o esqueleto de um burro. É o "vinte e nove"! Conseguiu encontrar 3 ferraduras do animal e agora vai trata-las e fazer um quadro para colocar na sala lá de casa. Nós 3 filhas já dissemos :" quando o pai morrer é uma ferradura para cada filha".

Todos os Natais sempre que jogamos ao bingo não cantamos o n.º 29, mas sim o "burro da avó vigia".
Não deixa de ser curioso como ganhamos carinho e estima por pessoas que morreram antes de nascermos e portanto nunca conhecemos. Os seus actos e histórias são transmitidos de geração em geração com afecto e isso faz com que vivam, um bocadinho dentro de nós, façam parte da nossa história.

O Eduardo vai saber que o "vinte e nove é o burro da avó vigia", da sua trisavó.
Será que algum dia os meus trinetos ouvirão falar de mim?

Ah...jogo sempre no "vinte e nove".

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Gestação

Semana 1
Gravidez 1° Semana de Evolução
Semana 28
Gravidez 28° Semana de Evolução

Quadripolarizei as Maldivas

 
Fevereiro 2013


Coisa de grávida

O meu namorado ligou a dizer que acabou de me comprar um carro novo, familiar, zero kms, ... e eu estou a chorar porque vou ficar sem o meu carrinho actual...
Ai as hormonas...

Mais uma neura

Hoje é sexta.
Como estou em casa os dias são todos iguais.
Hoje vai ser diferente.
O namorado saiu às 8 da manhã e só regressa às 11 da noite.
O que vou fazer todo o dia, incluindo 2 refeições?
Das duas uma:
Ou faço uma rave diurna com o gato ou vou-me entreter a tirar as etiquetas da roupa do bebé... mas e depois como sei que tamanho é? :s
Fui.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

O aborto

Sempre fui, e sou, a favor do aborto. Não como método contraceptivo mas como último recurso na tentativa de remediar o falhanço dos outros métodos.

Trazer uma criança ao mundo é um acto de tamanha responsabilidade e não deve ser feito por acaso.
Quando a mulher não tem condições emocionais e/ou financeiras para criar um filho, na minha opinião, é preferível abortar nas primeiras semanas, enquanto a criança não tem consciência, do que trazê-la ao mundo para ser abandonada em lares, maltratada e abusada. Isso sim, para mim, é crime!

Nunca precisei fazer algum aborto porque sempre me preveni.

Agora que estou grávida de 7 meses continuo a defender o aborto...para as outras.
Se eu engravidar sem querer após o nascimento do Eduardo...não terei coragem para abortar. Não depois de ver as ecografias, de ouvir um coraçãozinho a bater dentro de mim, não depois de sentir os pontapés deste bebé. E como o meu namorado diz que tem um super esperma...(posso dizer que esta gravidez pegou só de encostar)... já disse ao meu namorado que temos que nos prevenir, não facilitar, após o parto.

28 semanas

É só para registar que faltam 10 semanas para o Eduardo nascer.
Não sei porquê mas tenho a sensação que ainda falta muito...muito tempo...Como se falasse de algo que vai acontecer daqui a um ano ou mais...
Será normal?

Da amamentação # 1

Lá fomos os dois ao curso de amamentação, cá no hospital local.
Basicamente fazem-nos uma lavagem cerebral em que nos incutem que a amamentação é uma coisa fundamental e de elevado interesse, quer para a criança, quer para a mãe.
Então é assim:
Amamentar é:

Excelente para o bebé porque contém todos os nutrientes que precisa para o ser crescimento e desenvolvimento. A composição do leite materno vai-se alterando ao longo das mamadas e ao longo dos vários meses por forma a dar resposta às diferentes necessidades da criança. É fundamental que a  criança esvazie uma mama em cada mamada e lhe seja oferecida a outra mama. Os nutrientes do leite materno faz com que esta desenvolva mais defesas e cresça saudável, adoeça menos e tenha menos alergias;

Excelente para a mãe porque ajuda à recuperação da forma física. Há uma gordura que vai sendo formada ao longo dos 9 meses de gestação cujo objetivo é servir para amamentar. Ora, se não dermos de mamar aquela gordura  abdominal nunca vai desaparecer, nem com dietas nem com ginásio. Enquanto se amamenta é normal sentirmos o útero a contrair acompanhado de cólicas, mas é bom sinal, é sinal que o corpo está a recuperar do parto;

Excelente para ambos porque fortalece os laços afetivos;

Bom para o orçamento familiar porque é de graça e o leite artificial é caro.

Todas as mulheres são capazes de amamentar. Não há bom leite nem mau leite, mama grande ou mamam pequena. O leite é produzido na cabeça através de uma hormona que a mulher liberta. Se a mulher entrar em stress o leite deixa de ser produzido.

Para amamentar basta querer e relaxar....

Ora esta é a parte bonita da coisa...depois há a outra...quando surgem as complicações...mas disso falo depois porque este post já está muito comprido.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Como tratar um homem

Numa relação com um elemento de espécie masculina as mulheres devem:

dar-lhe independência,
não estar sempre a exigir a presença dele,
não o controlar, por exemplo, não questionar quem de quem era a sms que recebeu, porque chegou 10 minutos atrasados, contar quantas cervejas já bebeu, etc
não pressionar,
dar-lhe espaço,
aceitar que precisa de tempo para estar com amigos,
deixá-lo controlar o comando e fechar os olhos ao  zapping constante,
aceitar a sua preferência clubística,
não esvaziar a sua conta bancária,
aceitar, com regularidade, os seus convites para sexo.

Se depois de tudo isto ele ainda se queixar e colocar defeitos na nossa pessoa então devemos presenteá-lo com algo especial e que o vai, certamente, acalmar: um belo par de cornos.



Já mete nojo

Mas alguém acredita que as grávidas, no seu juízo perfeito, comem sushi semanalmente???
Já cansa tanta publicidade mais ainda quando sabemos que nem experimentam os produtos.
Poupem-me.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

As festas passadas cá em casa

O Natal passado foi cá em casa, na minha casa. A minha família e a dele.

Ofereci uma cama de casal à minha sogra, os meus pais dormiram no chão (porque não quiseram ficar na minha cama), a minha irmã no sofá, a irmã dele e o namorado foram para o apartamento do meu namorado.

Suas Exas ( a minha "sogra" e "cunhada") chegaram alaparam-se feito dondocas e fizeram dos outros criados. A minha mãe cozinhou, levantou a mesa, arrumou a cozinha, acartou loiça e cobertores da casa dela para a minha. Não me deixou ajudar porque eu estava grávida de 3 meses, com o cansaço habitual de grávida.
No dia seguinte ofereceu o almoço na casa dela para toda a gente. Já tinha sido assim também na passagem de ano anterior. Isto dá trabalho e despesa! Mas se formos uns para os outros a coisa compõe-se, certo?

Sabem como elas dondocas retribuíram? Nada, zero. Não convidaram os meus pais para almoçar na casa delas uma única vez, e agora que estou grávida, de 7 meses, nem uma lembrança deram ao meu filho. Nem eu nem a minha mãe somos criadas delas.

Eu repito o meu lema: amor com amor se paga. Não as quero na minha casa e ponto final... não vou deixar de passar o Natal na casa da minha mãe por causa delas. O filho que lhes faça companhia...mas coitado, ele não tem culpa, e sei que quer passar comigo e com o filho dele, que terá quase 6 mesinhos nessa altura.

E estão a pensar: esta gaja está a fazer planos para o  Natal em Abril? Eu sou assim... muito despachada, gosto de organizar com antecedências e convínhamos que estando o dia todo em casa dá-me tempo de sobra para pensar em tudo... é das hormonas :P

domingo, 14 de abril de 2013

Uma mentirinha de merda

 
Um tipo foi à Casa da Sorte e dirigiu-se à empregada dizendo que queria jogar na lotaria.
 - Olhe, não tenho a menor ideia sobre quais números escolher para comprar uma cautela.Pode ajudar-me? 
- Claro, respondeu ela, vamos lá. Durante quantos anos frequentou a escola?
- 8
- Perfeito, temos um 8.
- Quantos filhos tem?
- 3
- Óptimo, já temos um 8 e um 3. Quantos livros você já leu até hoje?
- 9
- Certo, temos um 8, um 3 e um 9.
- Quantas vezes por semana faz amor com sua mulher?
- Caramba, isso é uma coisa muito íntima - diz ele.
- Mas você não quer ganhar na lotaria?
- Está bem, 2 vezes.
- Só??? Bom, deixe lá.
- Agora que já temos confiança um com o outro, diga-me. Quantas vezes já levou no cú?
- Como? - diz o homem, zangado
- Sou muito macho!!!

- Não fique chateado. Vamos considerar então zero vezes.

- Com isso já temos todos os números: 83920.
O tipo comprou o bilhete que correspondia ao número escolhido.No dia seguinte foi conferir o resultado:
         . O bilhete premiado foi o 83921.
 
- Filho da puta! Por causa de uma mentirinha de merda não fiquei milionário!! 

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Colecção de cromos-Eu já vi muita coisa lá no banco...mas isto ultrapassa tudo

Description: cid:image001.png@01CE2559.2A0DFD40

Modernices

Visita o nosso site ╚══► www.humorsemlimites.com

A nossa página╚══► @[346533782131714:274:Relaxa o nervo]

Certamente!

Foto

Ficar para tia

Ora eu decidi que não iria ficar para tia emplastro.
Não iria impor a minha presença nos convívios das minhas irmãs. Não queria ser um peso para ninguém, daqueles que impede alguém de ir a algum lado.
Por exemplo:
Imaginemos um Natal em que a minha irmã vai passar à casa da sogra. A sogra tem mais filhos que levam as respectivas mulheres e filhos...ou seja, muita gente. Muita gente mas gente dela, família dela (da sogra). Ora faz algum sentido eu ir atrás, com o meu namorado, para a casa da sogra da minha irmã dar trabalho? Não tem lógica nenhuma. Se eu optei por não constituir família sei que vou passar estas quadras sozinha, certo?
E perguntam vocês, mas que está esta gaja a dizer? Onde quer chegar?
Quero chegar aqui:

Eu não quis ser tia emplastro logo não vou andar com tia emplastro atrás de mim. Get it?
O meu namorado já mandou a boca que a mãe e a irmã não têm mais ninguém. E eu já respondi que ia ganhar um filho não ia ganhar sogra, cunhada e namorado de cunhado (Até porque eu não sirvo para casar, logo também não sirvo para estas merdas). Quero eu dizer que não estou para andar com eles atracados a mim, dentro da minha casa (só minha, pago só por mim) e muito menos levá-las para a casa da minha mãe, dar trabalho e ocupar espaço. Ele é livre de ir passar o Natal com elas. Não seria a primeira vez que passamos o Natal separados, cada um com a respectiva família e para nós isso não é drama nenhum. Agora não quero é que fiquem a pensar que se vão mudar de malas e bagagens para dentro da minha casa.

Podem pensar que eu sou mesmo má...mas quando vos contar o Natal e a passagem de ano que realizei cá em casa, juntando a minha família e a dele, se calhar dão-me um bocadinho de razão... mas isso fica para outro post que este já está muito comprido.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Também vos acontece?

Ficarem com vontade de espetar o telemóvel contra a parede quando trabalham com o wifi?
É que não há pachorra que aguente!

Será que vai ser assim?

Visita o nosso site ╚══► www.humorsemlimites.com

A nossa página╚══► @[346533782131714:274:Relaxa o nervo]

As volta que a vida dá.

Durante 34 anos eu gritei ao mundo que não queria filhos. Que eram um empecilho, que não tinha vocação, que não sabia mexer naquilo...não queria pronto!

Um dia o meu "sogro" falece, assim de repente. Nessa altura comecei a questionar o sentido desta vida e o que seria de mim, caso fosse algum dos meus pais ali naquele caixão. Inevitavelmente tive que aceitar que até os meus pais são mortais. Não queria que fossem mas a verdade é que são. E comecei a imaginar a minha vida sem a sua presença. O vazio que seria dado que as reuniões familiares, os convívios, Natais, o dia-a-dia é passado na casa deles. Quando eles falecerem que vai ser de mim? Apesar de ter 2 irmãs, uma com quem me dou excelentemente e outra nem por isso, cada uma vai seguir a sua vida, com seu marido e filhos. E eu? Sozinha com o meu namorado, vou-me prestar ao papel de tia emplastro?  Foi nessa altura que algo começou a mudar dentro de mim, devagarinho, algo que eu tente negar a mim mesma mas passado 2 anos fui obrigada a reconhecer: eu queria constituir a minha família. Ter o meu filho para cuidar. Não para ele tratar de mim quando for velha mas para eu poder transmitir os ensinamentos, valores e tradições da minha família. Perpetuar a sua e a minha existência mesmo depois de partirmos, saber que alguém se vai recordar de mim daqui a muitos anos... Lá em casa é assim, nutrimos sentimentos por familiares que não conhecemos mas as histórias que nos contam, ao longo dos anos, fazem com que tenhamos carinho por elas.

Agora estou grávida de quase 7 meses e muito feliz. A minha família está radiante por eu ter mudado de ideias e eu só peço a Deus que não me castigue pelas asneiras que andei a dizer estes anos todos.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Ide cagar pró mato

O INEM regista cerca de 60 chamadas falsas por dia feitas por crianças e adultos.

Esta gente esquece-se que está a colocar em risco a vida de pessoas que estão, verdadeiramente, a precisar de ajuda. Para quando a criminalização destes actos, uma vez que é fácil saber quem os pratica, dado que as chamadas anónimas para o 112 são descodificadas. É começar com coisas simples como metê-los a limpar as sargetas, para impedir cheias e a roçar mato para prevenir incêndios. Se reincidissem era aumentar os castigos até à prisão... a ver se aprendiam a lição.
Só custa mandar publicar o decreto-lei...

E por falar em médicos # 2

Eu cheguei a uma conclusão: ser médico é fácil. Sim, é fácil...porque é só mandar fazer análises ao sangue e urina...se estiver tudo dentro do normal e o paciente se continuar a queixar então o diagnóstico é: sistema nervoso! Dá-se uma xanaxzinho e está a andar!
Senão vejamos:


Lembro-me ainda da primeira vez que me queixei ao médico de família que vomitava sempre que tomava um copo de leite e acompanhava com uma torrada ou tosta mista. Resposta:" se te faz mal não comas" Óbvio mas o porquê?? Tanta gente que toma assim o pequeno almoço e eu não posso porquê? Teria que haver uma explicação? Mas não, ninguém quis saber...é fácil ser médico.
Depois queixava-me de dores de cabeça e enjoos, por vezes vómitos, as análises nada acusaram e então era tudo sistema nervoso. Anos mais tarde começaram as diarreias... mais análises...nada...é sistema nervoso. Queres um xanaxzinho?
Eu mentalizei-me que era uma pessoa extremamente nervosa porque sem motivo nenhum urinava de hora em hora, tinha diarreias diárias e enjoos... o peso manteve-se anos nos 49 kgs...ah é da tua fisionomia, és magra como o teu pai...diziam os médicos. (até aos 31 anos eu pesava 49kgs)
A certa altura passei-me e pensei "isto não pode ser sistema nervoso porque não tenho motivos para andar assim"...fui ao particular... na primeira consulta o médico desconfiou do que seria: intolerância à lactose e disse-me para experimentar 15 dias sem leite nem derivados. Foi remédio santo! Andei anos a massacrar o meu organismo quando o diagnóstico seria fácil caso o médico tivesse prestado atenção ao que lhe disse que acontecia quando bebia leite acompanhado de manteiga ou queijo.
Eu nunca tinha ouvido falar de intolerância à lactose, toda a vida tinha bebido leite...mas é por isso que vamos aos médicos, porque, teoricamente eles deveriam saber mais que nós, mas como este problema não acusa em análises ao sangue eu era tolinha, era stress, sistema nervoso...então toma lá um xanaxzinho!

Faz lembrar alguma coisa?

A minha vizinha pede-me dinheiro emprestado.
Eu ajudo.
Chega ao dia de devolver e diz que não tem.
Ainda por cima pede mais dinheiro.
Eu digo, empresto-te se fores abatendo algum ao que te emprestei inicialmente.
Ela diz que não tem como devolver.
Eu arranjo soluções: tipo cortar nas idas ao cabeleireiro, no tabaco, deixar de ter empregada doméstica, não viajar, etc.
Ela diz que não. Não faz cortes.
Então eu não empresto.
E ela vai ter que cortar na mesma porque não tem como sobreviver.
Entretanto toda a vizinhança sabe da divida e ninguém ajuda, porque não são tolinhos.
Eu continuo sem receber o dinheiro que emprestei inicialmente, e sou a má da fita porque não empresto mais e ainda me quero meter na vida dela, propondo soluções para pagar o que me deve.

É o estado no nosso país.

Marinho Pinto sem papas na lingua

Juízes apresentam queixa contra bastonário dos advogados

Em causa está a audição de Marinho Pinto, esta terça-feira, no Parlamento, durante a qual voltou a dizer que os tribunais arbitrais promovem a corrupção.

A ASJP considera que é tempo de responsabilizar quem insiste em fazer afirmações “graves, panfletárias e levianas”.
Em causa está a audição de Marinho Pinto, esta terça-feira, no Parlamento, durante a qual voltou a dizer que os tribunais arbitrais promovem a corrupção.
A Associação que representa os juízes classifica as declarações “indignas e inaceitáveis”, defendendo que o Ministério Público deve ouvir imediatamente o bastonário dos advogados, para que identifique e concretize as afirmações que fez.
Em comunicado, os juízes dizem também não conhecer qualquer caso como os que foram referidos por Marinho Pinto.

in http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=103310

Isto é como as bruxas...ninguém acredita, ninguém tem conhecimento, pero que las hay las hay.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Cozinhar...versão meu namorado

Basicamente todas as sextas-feiras quem cozinha é o  meu namorado, porque eu encerro para balanço. E devo dizer que cozinha muito bem e de uma forma tão simples que resolvi partilhar o segredo.
Assim, ele:

Corta uma cebola às rodelas e dispõe-na no pirex. Abre a porta do frigorifico e despeja a carne que está temperada há horas, por mim, e rega com azeite. Abre a porta do forno e mete lá o pirex.

Ele acompanha a carne com pão, sim à guloso mesmo, e eu com arroz. Arroz esse que tenho que cozinhar porque ele não sabe fazer (dá jeito não saber fazer certas coisas).

Como vêm é muito simples, o segredo  está em saber abrir as portas certas.

Duvida existêncial

Alguém sabe onde compro camisas de dormir para amamentação sem serem à vovó?

Há cada uma

engasgada

Leilão solidário- Zitamina handmade things/Turista Acidental

Participei no leilão solidário-flash 13, com a marca Zitamina handmade things,

 
organizado pela Turista Acidental e que se tratava de um conjunto de porta-moedas e estojo lindíssimos, feitos totalmente à mão (e com o valor comercial de 22,00€). Consegui ficar com ele por 13 Eur mas o mais importante foi que ajudei a causa da Cyntia.
O conjunto tem uma qualidade excelente nota-se nos acabamentos. Estou muito satisfeita! Parabéns!




 

Actualização de informação - é que só me faltava mais esta # 2

Como já disse aqui fui chamada a junta médica.
Estando de gravidez de risco - já consta como deferida na seg. social online- liguei para lá e disseram-me para mandar um fax a explicar a situação e a pedir que me contactassem a dizer se efectivamente tinha que me deslocar lá ou não, porque as grávidas de risco não devem ser chamadas.


Ora, como todos sabemos os nossos serviços públicos fucionam na perfeição...São mesmo uma maravilha... Os funcionários públicos não gostam que se generalize e se critique, todos, mas a verdade é que raramente somos bem antendidos e os nossos problemas arrastam-se por meses...Sendo assim, obviamente que ninguém ligou ao meu fax (mandei com uma semana de antecedência) e tive que me deslocar lá.


A chamada em si é pontual. Estamos dentro do gabinete certa de 3 minutos e sozinhos, não podemos levar acompanhante pois assim os funcionários podem maltratar quem eles quiserem, como quiserem e não há testemunhas.

Ainda não me tinha sentado na cadeira, nem bom dia nem boa tarde, e já me estavam a perguntar a profissão e qual era o meu problema. Quando disse o que se passava passaram-se: ai não pode ser, as grávidas de risco não são chamadas... é porque você não entregou a declaração da médica na seg. social...ao que respondi entreguei e tenho aqui a prova...quando viram o papel mais irritadas ficaram... então é porque o médico não passou a baixa como gravidez de risco... passou, respondi, e está aqui a prova...foi o fim do mundo... super agressivas, parecia que eu estava a ser condenada à morte por ter cometidos crimes horrendos contra a sociedade... depois implicaram com a declaração da médica (cópia porque o original tinha deixado na seg. social) ai e tal quem é esta Elsa  Calado? Não há nada que a identifique aqui...é médica de quê?... ao que respondi o obvio... obstretra" (quem é que seria, o meu psiquiatra querem ver, dah).
Terminaram a dizer que no sistema eu estava com baixa por doença e que enquanto não resolvesse a situação seria continuamente chamada e que por elas era igual eu lá ir ou não.

Devo dizer que fui atendida com muitos maus modos, que me enervaram, que fiquei horas com contracções depois de lá ter saído e que me recuso a meter os pés lá novamente porque os maus tratos são tantos que uma pessoa fica incomodada, e não estou para me stressar por erros de outros. Também não ia psicologicamente praparada para tais ataques, caso contrário tinha-lhes respondido á letra, mas uma pessoa é apanhada de surpresa e até fica entalada. Senti-me uma criminosa a ser repreendida por ter assassinado alguém.

Obviamente a baixa foi renovada e eu pergunto: se em casos obvios de problemas de saúde e erros processuais deles, como o meu caso, eles maltratam assim as pessoas, o que farão a quem tem problemas de saúde mais complicados e discutiveis, nomeadamente problemas psicológicos e pós operatórios, cujas mazelas são dificeis de provar?

Devo ainda referir que eram 2 funcionárias, uma seria médica e a outra não.



Isto do constitucional

Então se os gajos podem decidir se lhes vão ao bolso ou não, qual a surpresa do resultado?
Isto de ser juiz em causa própria...

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Coitada da mulher

Foi ao programa da Fátima Lopes um casal que está a comemorar os 50 anos de casado.
Quando a apresentadora perguntou qual o segredo para um casamento tão duradouro o homem respondeu "amor" e a mulher ficou calada.

Ora a senhora estaria a pensar nas doses de paciência que foi preciso ter para aturar um marido e 6 filhos. Segundo ela (que trabalhava na fábrica) chegava a sexta à noite e já não dormia. Passava a noite a lavar e estender roupa, remendar, passar a ferro, enfim, fazer a lida de uma casa para 2 adultos e 6 crianças, sem eletrodomésticos. Só terminava no domingo à noite.
Pois eu digo, é dose sim senhora, os meus parabéns, a ela claro!

Criticaram o facto de hoje em dias as pessoas se separarem... o povo tem a mania de generalizar e lá porque o casamento deles correu "bem" pensam que o dos outros também tem que durar. A esse casal eu dou os parabéns e concordo que "eram outros tempos".

Sim, eram tempos em que as pessoas casavam para a vida, até porque sozinhos, nem um, nem outro, tinham condições de sobreviver. Elas casavam cedo para fugir de pais tiranos e uma corja de irmãos e pensavam que iam ter melhores condições casadas. Na prática iam viver para barracos sem condições, a chover lá dentro e  procriar ao ritmo do término do aleitamento. Eram espancadas pelos maridos que se consideravam seus donos e passavam fome. Mas o que iam fazer? Que alternativas tinham? Era aguentar porque a mentalidade e o dinheiro(falta dele) na altura não dava para mais. O casamento para eles era e é uma forma de ter uma mãezinha que seja criada e ainda possam ir para a cama com ela...ai não se evoluiu muito, reconheço.

Hoje em dia ninguém pode ter 6 filhos. É que agora não podemos ir trabalhar e deixá-los em casa sozinhos ou na rua a brincar, descalços, com os vizinhos. Os "barracos" onde vivemos hoje levam-nos metade do salário e não podemos roubar a eletricidade ali ao poste da câmara. Gostamos que os nossos filhos visitem frequentemente o médico e pagamos vacinas do nosso bolso.
Hoje em dias exigimos mais do que uma sardinha para 8 ao jantar...é temos a mania das grandezas. Também não colocamos os nossos filhos a trabalhar aos 14 anos de idade, ou menos. Sim, são outros tempos.
Hoje em dia as mulheres conseguem-se sustentar sozinhas e não precisam aturar maridos.

Se um casamento feliz dura 50 anos, parabéns. O meu durou só 2 e se me arrependo de algo foi de não ter separado mais cedo. Sois feliz com o casamento? Excelente! Há quem seja feliz com o divórcio!
No fundo, no fundo, o que importa é a felicidade. Sozinhos ou acompanhados.

No hospital público? Não obrigada!

Se há coisa em que não confio é no SNS.
Fujo dele a 7 pés! E quando for ter o bebé mais ainda...não quero que troquem a criança na maternidade e/ou me obriguem a ter parto normal apesar de recomendações médicas para ser cesariana.
Como fui operada à bexiga o parto normal está desaconselhado. Mas cheira-me que no público não irão ligar nenhuma à carta do urologista e vai ser o caos...medo...muito medo.
Da última vez que estive nas urgências fizeram-me análises e disseram "tem uma infeção, não sabemos onde, vá para casa tome estes antibióticos e se não passar volte cá"...

Medo muito medo.

Neura monumental

Uma gaja come e urina de 3 em 3 horas.
Alguém me explica quando é suposto eu dormir? É que nos intervalos não consigo...quando estou quase a embalar...toca a acordar novamente.
Estou para crer que isto de dar de mamar de noite vai ser canja... o pior é o mau feitio e neura com que fico, mais as hormonas... está difícil isto por aqui!

Coisas de homens

Eles possuem um botão no cérebro de on/off.

Quando começamos a falar e a conversa não é de sexo... desligam... e só ouvem um barulhinho de fundo tipo...buá buá buá



Replay

Estou quase quase a entrar nos 7 meses de gestação.
Sabem o que a minha "sogra" deu ao menino até agora? Vou tentar não me esquecer de nenhuma lembrança, ora cá vai:

Nada!
Deu um nada muito querido em branco, um nadinha em azul, nada em verde, muito bonito, e mais recentemente deu um nada tão fofinho mas tão fofinho. É uma querida ela. E uma senhora também, sempre com cabelo arranjado, maquiada, unhas bem feitas, roupa de marca, vai tomar o  pequeno almoço à padaria diariamente, lê o jornal, é um amor de pessoa. Nota-se mesmo que está uma avó babada.

Ah e tal ela não tem que dar nada...pois não, não é obrigada... mas depois que não se queixe...é que amor com amor se paga.

domingo, 7 de abril de 2013

Comigo foi igualzinho..xau xau ex

kkkkkkkkkkkkkkk

Visite o nosso site: www.mijarderir.com

Coisas de gaja... grávida

Uma gaja sai de casa a babar por um bacalhauzinho com batatas fritas às rodelas e cebolada. Chega ao restaurante e empanturra-se de entradas mas tem o cuidado de deixar um espaçozinho para o bacalhau. O bacalhau chega à mesa, com muito bom aspecto, tem ainda melhor sabor, hum que bem que sabe... uma garfada, duas garfadas, três garfadas...depósito cheio...uma gaja fica a babar pelo bacalhau mas não consegue comer mais...o empregado pergunta se está tudo bem e uma gaja só consegue responder...coisa de grávida, não ligue...


I´m back

Noutros tempos eu teria vasculhado 5 ou 6 lojas comparando pc´s e preços. Mas atendendo às minhas limitações, temporárias mas limitações, fiquei-me por 2 e a decisão recaiu por um Pentium com 500GB HDD, 8GB DDR3 Memory, que segundo o funcionário serve perfeitamente para o uso que lhe vou dar: brincar na net e usar alguns ficheiros excell.

Comprei o Office 2013 e quando vou para o instalar reparo que não tem qualquer cd dentro da caixa...pensei logo...já me enganaram, tinha que me calhar logo a mim uma caixa vazia, não tenho sorte  nenhuma, e agora como é que vou provar que a caixa estava vazia, não vão acreditar em mim, vou-me chatear, enfim, filme à gaja...quando me dou ao trabalho de ler o que lá estava escrito fico a saber que a instalação é feita pela net com o uso a uma chave de segurança que está, precisamente, dentro da tal caixinha de onde eu esperava sair um cd... pelo que chego à conclusão que estou mais desactualizada do que pensava...

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Foi-se

É só para registar que o meu pc acabou de falecer.
Estarei de luto nos proximos dias até porque escrever no tlm é muito dificil, tendo em conta a minha azelhice, a lentidao do router e as minhas nails  darem para lavrar a terra de tao compridas.
Como um amor se esquece com outro, vou ainda este fim de semana comprar um portatil que esteja em promoçao.
Até breve.

Estou a tirar apontamentos

=)

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Gosto

de chá sem açucar mas o nestum mel tem que levar 2 colheres.

Governo quer criar part-times para que haja tempo de 'fazer filhos'

Governo quer criar part-times para que haja tempo de 'fazer filhos'.
O ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, fez saber que o Executivo liderado por Pedro Passos Coelho está a estudar a hipótese de usar verbas comunitárias para suportar postos de trabalho a tempo parcial e, com isto, incentivar a natalidade no País.
 
“Queremos usar verbas europeias para suportar a empregabilidade parcial”, concretizou o governante, citado pela rádio TSF. E sustentou: “Uma mãe ou um pai pode vir mais cedo para casa, pode eventualmente vir a trabalhar apenas meio-dia que o Estado suporta o restante
 
 
Eu concordo plenamente! Mas fiquei com uma dúvida...a noticia fala em "criar" postos de trabalho...e quem já tem posto de trabalho? Pode passar a part time? E o patrão deixa? Quando posso começar a "fabricar" o segundo filho?  Vão demorar muito a implantar a medida...vejamos....quando são as próximas eleições? E abono de familia? Já vou ter direito por só trabalhar meio dia, é que eu sou rica porque trabalho o dia todo, com esta medida sou passar a ser pobre e o Estado dá-me abono? E o infantário? Vão pagar meio dia de infantário? E as fraldas? Posso usar só meia fralda de cada vez? E   já agora porque não aproveitar e colocar os pais a parir? Toca a mexer nisso que anda muita coisa mal...
 
É também outra forma de colocar as ciganas, ucranianas, kosovares, sem abrigo e adolescentes a procriar para assim terem mais tempo para estar no café a gastar os subsidios, abonos de familia e afins... enquanto as crianças correm descalças pela rua ao frio a pedir esmola.
 

E por falar em médicos #1

Eu cheguei a uma conclusão: ser médico é fácil. Sim, é fácil...porque é só mandar fazer análises ao sangue e urina...se estiver tudo dentro do normal e o paciente se continuar a queixar então o diagnóstico é: sistema nervoso! Dá-se uma xanaxzinho e está a andar!
Senão vejamos:

Desde adolescente que me tenho vindo a queixar aos médicos da minha bexiga...que urino muitas vezes e com pouco fluxo...fluxo esse que cada vez era menor e com o passar dos anos... parou! Mandavam-me fazer análises à urina e, claro, que tinha infecções urinárias atrás de infecções urinárias...o porquê ninguém quis saber...Quando finalmente a análise dava limpa, pronto, o problema estava resolvido, apesar de eu continuar com as queixas...ah é sistema nervoso, andas muito ansiosa, queres um xanaxzinho? Os anos passaram e o ciclo era sempre o mesmo, infecções, muitas micções e cada vez menos fluxo... Há uns anos atrás comecei a perder urina, assim do nada! Vou para o particular porque já tinha condições financeiras para isso e após muitos exames especiais e caríssimos, cirurgia e tal, o diagnóstico foi: retenção urinária com incontinência de esforço devido a espinha bifida. Agora o problema está "controlado" mas dado que já nasci com espinha bifida seria de esperar que algum médico alertasse a minha mãe, quando nasci, para eventuais problemas futuros...mas não, é como eu digo... é fácil ser médico! E nem o médico de família ligou quando me queixei...

E pensam que acaba por aqui...não. A saga continua daqui a uns dias...infelizmente para a minha saúde!

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Actualização de informação - Já só me faltava mais esta

Estando com gravidez de risco devido a contracções prematuras desde as 18 semanas (baixa às 21 semanas), fui chamada à junta médica. No site da segurança social directa a gravidez de risco está válida até à data prevista do parto.

Resolvi ligar para lá a pedir "orientações" pois nunca estive numa situação destas e acho estranho porque penso que o motivo do repouso diz tudo. A senhora que me atendeu foi muito simpática e disse que as grávidas de risco não são chamadas a junta médica (mas eu fui, certo? e outras tantas...) e quando surge lá alguma contam o que se passa e são logo mandadas embora. Assim, o que tenho a fazer é mandar uma carta/fax para a comissão de verificação a explicar a situação e anexar declaração médica.

E é isso que vou fazer pois só o stress de ter que lá ir, o transito, estar sentada ao lado de pessoas efectivamente doentes e que me podem transmitir virus, bactérias e afins.. não é muito aconselhável... mas se me obrigarem a ir, que remédio...

Frases retiradas dos exames nacionais 2008/2009 do 12º ano* # 3

*Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo.*

*Newton foi um grande ginecologista e obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez e estudou os ciclos de Ogino-Knaus. *

terça-feira, 2 de abril de 2013

Coisas de homens

Já contei aqui que sou divorciada. Nas altura em que se estava a tratar do casamento ele foi pedir a minha mão ao meu pai.

Ai essa merdas não se usam...ai usam, usam porque respeitinho é uma coisa muito bonita!!!

E então lá estavamos na sala, eu, ele e os meus pais.... ele faz o pedido e as respostas foram estas:

Minha mãe: ai vocês é que sabem da vossa vida, o que eu quero é que ela seja feliz.

Meu pai: não levas grande coisa!

(...)
(...)
(...)
Thanks dad

Há povo com lata

Visita o nosso site ╚══► www.humorsemlimites.com

A nossa página╚══► @[346533782131714:274:Relaxa o nervo]

Coisas de gaja

Na semana passada tive a primeira aula do curso de puericultura/amamentação aqui no hospital perto de casa. Como tenho a mania de não incomodar ninguém, fui sozinha.
80% das futuras mães estavam acompanhadas pelo pai da criança e eu, na minha ignorância, pensei para mim: esta gente não sabe andar sozinha, obriga os homens a virem para aqui contrariados, eles não acham piada nenhuma mas vêm, coitados...

No decorrer da formação, chamemos-lhe assim, as enfermeiras iam falando para as mães mas também para os pais, com alguns "recados" à mistura, do género:

 ai e tal têm que dar muito apoio porque é um período difícil, é tudo novidade, há inseguranças, noites sem dormir, as hormonas ao estar aos saltos e a mulher precisa do vosso apoio... ai e tal eu depois vou ensinar os maridos a fazerem uma massagem de relaxamento na costas das mãe e blá blá bla... 

e eu pensei: alto lá...isto pode ser vantajoso para mim se ele também vier... afinal a ignorante aqui sou eu que tenho a mania de ser independente e depois só me phodo lixo... Vai dai que cheguei a casa e disse -lhe que ia começar a ir ao curso comigo porque as enfermeiras dizem que é muito importante a presença do pai... ele não achou muita piada mas eu encerrei o assunto desta maneira:

- olha, áquela hora não estás a trabalhar, não estás em casa a arrumar nem a adiantar o jantar, pelo que, resumindo, não estás a fazer nada logo vais-me acompanhar e não se fala mais nisso.

Tenho que me pôr fina!!!

Politicamente incorrecta # 7

Ainda sou do tempo em que com 5 contos (25 euros) se comprava umas sapatilhas, umas calças e se bem esticadinho ainda dava para uma camisolita...na feira claro... que a minha mãe tinha 3 filhas para criar e não era de luxos.

Na altura as colegas de escola usavam calças de ganga Benetton a custar 8 contos (40 euros) e eu usava sapatilhas remendadas... Se morri, não não morri! estou aqui bem grande...se os colegas olhavam para mim de lado...olhavam, eu pertencia ao clube das pobres...se dei um tiro na cabeça?Não, não dei! por isso esta juventude que pare com merdas e se faça à vida, que cresça e aceite as coisas como elas são... Não podemos ser todos iguais e esta moda das depressões juvenis está a criar jovens imaturos, fracos e sem capacidades de reagir às contrariedades da vida...quando chegarem a adultos e virem como a vida custa, não sei como será...

Bulling sempre ouve... na escola eu era chamada de oliva palito, trinca espinhas, tábua e outros por ser magra... pelo meu corpo se ter desenvolvido mais tarde que o das outras miúdas, por não ter peito e por usar roupa da feira - super larga que era para durar vários anos. Se morri? não, não morri? Se fiquei com alguma depressão, não não fiquei. Estou aqui bem grandinha e bonita. Hoje passo por esses colegas de escola e elas são autênticas cachalotes, algumas a desafiarem mesmo as baleias. Eles olham para mim com admiração e duvida de como é que fiquei tão elegante e vistosa.

Esta juventude está habituada a ter tudo de mão beijada e não dá valor a nada.... Mas desconfio que os paizinhos têm alguma culpa no cartório... vivem em competição com os vizinhos... e tentam colmatar a sua ausência com bens materiais.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Coisas de homens

Após um exaustivo estudo de mercado, cuja amostra recaiu sobre ex namorado, ex marido, namorado actual, pai, cunhado, namorado de amiga, marido de amiga, com um desvio padrão de 1%, tenho a extrapolar para o universo Homem a seguinte conclusão:

- O tempo médio que um homem demora a cagar é de 1 hora.

Mas que tempo mal empregue, então não podiam aproveitar essa horinha para aspirar a casa, adiantar o jantar, dar banho aos filhos, ir ao talho, passar a ferro... sim... coisas que NÓS mulheres temos que fazer enquanto ELES estão na cagadeira?!

Ainda bem que hoje é 1 de Abril

É que fui fazer a minha simulação de IRS e é claro que aquilo só pode ser uma partida...o nosso governo está com excelente sentido de humor...Amanhã faço outra para saber o verdadeiro valor do reembolso...malandros...acham que eu ia cair nessa partida?



Coisa de gaja

Eu sou uma gaja pouco faladora.
Não sou daquelas que faz um grande enredo de qualquer coisinha, nem tão pouco falo sobre tudo e sobre nada. Não sou gralha. Considero que sou reservada, mesmo em casa.
Por isso mesmo acho que quando falo devo ser ouvida... o que nem sempre acontece...porque os nossos homens não estão minimamante interessados naquilo que dizemos... o que faz com que cada vez fale menos... e por vezes me questione porque raio preciso, eu, de homem na minha vida.

Eu sou uma gaja que gosta pouco de chatear os outros, marido/namorado incluidos... mas quando preciso de alguma coisa e tenho mesmo que chatear...como neste caso em que estou de baixa e com saidas limitada... e se se esquecem daquilo que eu pedi, questiono-me para que raio preciso, eu, de homem na minha vida.

Eu sou uma gaja com a mania da independência... ganho o meu salário, pago a minha casa, o condominio, os seguros, o carro, a alimentação, a água, a luz, a minha roupa...faço a minha vida de acordo com a minha carteira...e se eu entro de baixa e recebo inicialmente a 65% e continuo a ter que suportar as despesas sozinha, eu questiono para que raio preciso, eu, de homem dentro de casa.

Eu sou uma gaja muito despachada... se há algo para fazer, faço, não estou à espera que me mandem ( no trabalho) ou que alguém vá fazer por mim (em casa). Se eu estou grávida e falha uma lampada cá em casa, se o ralo do duche está entupido e se eu, grávida, é que tenho que tratar do assunto, começo a questionar para que raio preciso, eu, de homem dentro de casa.

Ora se isto já é assim há anos, não percebo porque estou, eu, a questionar estas merdas agora!!! Deve ser das hormonas...



As minhas amigas dizem que eu vou ser assim

Coisa de mãe... rsrs