quinta-feira, 18 de abril de 2013

O aborto

Sempre fui, e sou, a favor do aborto. Não como método contraceptivo mas como último recurso na tentativa de remediar o falhanço dos outros métodos.

Trazer uma criança ao mundo é um acto de tamanha responsabilidade e não deve ser feito por acaso.
Quando a mulher não tem condições emocionais e/ou financeiras para criar um filho, na minha opinião, é preferível abortar nas primeiras semanas, enquanto a criança não tem consciência, do que trazê-la ao mundo para ser abandonada em lares, maltratada e abusada. Isso sim, para mim, é crime!

Nunca precisei fazer algum aborto porque sempre me preveni.

Agora que estou grávida de 7 meses continuo a defender o aborto...para as outras.
Se eu engravidar sem querer após o nascimento do Eduardo...não terei coragem para abortar. Não depois de ver as ecografias, de ouvir um coraçãozinho a bater dentro de mim, não depois de sentir os pontapés deste bebé. E como o meu namorado diz que tem um super esperma...(posso dizer que esta gravidez pegou só de encostar)... já disse ao meu namorado que temos que nos prevenir, não facilitar, após o parto.

3 comentários:

Paulo Nunes disse...

Aqui tens a minha opinião sobre esse assunto:

http://vidasemprebella.blogspot.pt/2011/11/o-aborto.html

Eve disse...

estás como eu, engravidei à primeira tentativa..e de gémeos.. depois disso previni-me em suplicado pois já vi que é bastante fácil engravidar...

quanto ao aborto tou contigo, aborto sim mas não feito de animo leve... só em ultimo recurso

Uba disse...

Cuidado mesmo, conheço muitos casos de mulheres que engravidam sem querer, após o nascimento do primeiro.