segunda-feira, 20 de maio de 2013

E dizem que o dinheiro não traz felicidade - resposta ao HSB


EU acho o dinheiro uma coisa importante. E o dinheiro não só compra felicidade como também compra, muitas vezes, saúde. 

Agora é bonito dizer-se que o dinheiro não importa, isso porque normalmente somos uns tesos (eu incluída), não temos onde cair mortos e queremos que gostem de nós, pobres. Mas é impossível viver sem dinheiro, logo, quanto mais melhor. O dinheiro abre muitas portas, muitos contactos, outra realidade.

Consegue-se ser feliz com pouco dinheiro? SIM! Mas não é por seres milionário que vais ficar infeliz.

15 comentários:

Anónimo disse...

Tem piada como se inventa tanta coisa e se posta como se fossem factos.

"E o dinheiro não só compra felicidade..."
Sim, compra, a partir de certo ponto e até certo ponto, convém saber qual.

"Mas é impossível viver sem dinheiro..."
Existem pessoas que vivem sem dinheiro actualmente e até mesmo os nossos antepassados viveram sem dinheiro. Impossível não é mas dependendo da sociedade em que se está inserido, como a nossa, pode ser extremamente imprático. É possível fazer um sistema melhor que não necessite de dinheiro ou sequer de qualquer tipo de moeda de troca para funcionar efectivamente e até melhor que o nosso.

"..., logo, quanto mais melhor."
"...não é por seres milionário que vais ficar infeliz."
Falho em compreender como é que pode ter a certeza do que diz visto que existem estudos de instituições respeitadas que vão contra o que foi dito, o que me mostra que o nível de pesquisa efectuado para este post foi nulo e daí saiu este tipo de barbaridade que é nada mais nada menos que pura desinformação para os seus leitores.

Morango Azul disse...

Em que planeta é que vive?
Se consegue viver sem dinheiro parabens, aproveite e vá até marte.
Eu aqui dou a MINHA opinião porque o blog é MEU... logo não preciso de fazer pesquisa sobre a teoria da vida porque eu vivo-a, trabalho e sei o quanto custa. Se não gosta não apareça, desampare-me a loja.

Roger disse...

Não acredito que o dinheiro, por si só, gere mais felicidade. Se eu fosse um gajo milionário mas asqueroso, nunca iria ser feliz porque me iria faltar o afecto. Acredita que por vezes somos mais felizes com menos ;) porque valorizamos mais os pequenos detalhes ;)

Morango Azul disse...

A questão não é essa Roger.
Imagina que tu és quem és agora. Com esse emprego, essa família e esses amigos. De repente o teu patrão resolve pagar-te 10 vezes mais ou ganhavas 2 milhões na lotaria. Ias ficar deprimido? Ias ficar infeliz por causa disso?
A ideia que os milionários/ricos são todos uns arrogantes, asquerosos, feios, frios, intragáveis é um mito. Assim como nem todos os pobres são ternurentos, fofinhos e trabalhadores.
Se eu preferia ter uns milhões na minha conta bancária? claro que preferia!

Morango Azul disse...

Nesta altura em que se fala tanto de crise como é possível achar que o dinheiro não traz felicidade? Basta perguntar a algum casal desempregado que vive de favor com familiares e não têm dinheiro para dar de comer aos filhos...porque a ser assim, se o dinheiro não traz felicidade então porque anda tudo tão aflito com a crise e tudo deprimido? É só saberem aproveitar as pequenas coisas...tipo não ter o que comer, onde dormir... porque haverá, certamente, algo de bom a retirar nisso...o povo é que ainda não percebeu... e quem fica a perder, afinal, são os milionários/ricos que não vão crescer individualmente e vão ficar sem valores só porque têm dinheiro.

homem sem blogue disse...

Concordo que na saúde o dinheiro pode ser importante para alguém cuja cura está no outro lado do mundo e custa milhares e milhares de euros.

No amor, acho que o dinheiro de nada serve. Porque o dinheiro nunca irá comprar amor. Poderá comprar um afecto falso mas nada mais do que isso. E sem amor, defendo que ninguém consegue ser realmente feliz. Há quem fique satisfeito com uma boa casa, carro e muito dinheiro. Eu prefiro ter o coração bem preenchido, viver num modesto T2 e ter um Peugeot.

Mas isto sou eu :)

Também tens uma resposta no meu blogue.

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

Anónimo disse...

Dar a sua opinião é correcto, propagar desinformação por julgar que a sua opinião é igual a facto é algo inteiramente diferente. Eu, por exemplo, podia ter a opinião de que você é prostituta, no entanto nada me dá o direito de afirmar que você é prostituta, pois, estou a desinformar as pessoas e também a denegrir a sua imagem, logo, não o faço, nem nunca o farei.
Por favor, para a próxima que deseje responder a alguém que, de facto, sabe do que está a falar pois tem conhecimento suficiente de evidências empíricas credíveis e também para a próxima que, por exemplo, deseje ir contra um consenso científico, por favor, publique o seu trabalho numa publicação científica adequada.
P.S. Sim, ser mais rico, já foi provado, que faz com que se fique mais infeliz, você não sabe disso e afirma que não tem efeito na felicidade e que se tiver este será positivo, mas, como você mesma admitiu, você é uma "tesa", logo pergunto-me como poderia algum dia saber disto sem ser por um estudo visto que não possui conhecimento de causa. Eduque-se, por favor.

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Eu cá acho que o dinheiro não comprando felicidade, ajuda e muito. Quantos casais queriam morar juntos e não podem porque não têm dinheiro? Conheço vários. Quantas vezes precisamos de um medicamento mais caro e pensamos duas vezes sobre se o vamos comprar agora, ou mais para o fim do mês? Eu já fiz isso. Quantas vezes nos apetecia uma boa refeição, mas só temos o suficiente para uma sopa?
Também já me aconteceu. Por isso não me lixem com falsos moralismos que o dinheiro é feio, porco e mau.
Quem me dera a mim tê-lo às carradas. Certamente faria da minha pequena bolha, um lugar mais feliz.
O dinheiro só por si não compra felicidade. Mas compra saúde, boa alimentação, bons estudos, férias para descansar, enfim, n coisas que precisamos para sermos também um pouco mais felizes.

Se é possível viver sem dinheiro? Claro. Parasitas da sociedade é o que não falta.

Anónimo disse...

É interessante como depois de me responder e saber que o que disse foi um perfeito disparate, decide dizer estas pérolas como se fosse um facto só porque alguém discorda da sua opinião.
Se você tem o direito de expressar a sua opinião e não gosta de se aperceber que está errada, porque é que insiste em tentar convencer este leitor de que a opinião dele está errada?
Estou a dizer isto porque a opinião dele pode estar tão correcta como a sua se nenhum dos dois fornecer qualquer tipo de prova ou sequer algum tipo de raciocínio lógico válido que aponte para qualquer uma das possibilidades estarem correctas.
Pense.

Morango Azul disse...

Garanto-lhe anonimo que se eu fosse uma prostituta seria daquelas BEM CARAS, onde só gajos com muito dinheiro seriam "felizes".

Roger disse...

Mesmo que me acontecesse isso, é óbvio que não ia ficar infeliz mas não seria isso por si só que me ia tornar uma pessoa mais feliz. O que me iria deixar feliz era o que daí advinha: poder ajudar mais as pessoas que amo.

Mas continuo a preferir ter amor e afectos verdadeiros, e não por interess€, do que 1 milhão de euros na conta ;)

Roger disse...

O dinheiro faz falta para a sobrevivência, por isso essa questão do casal desempregado não faz sentido. Porque repara onde está aflição deles: no facto de poderem proporcionar condições mínimas aos filhos. No fundo a felicidade passa pelo amor e não pelo dinheiro!

Anónimo disse...

Faz muitíssimo bem.

Anónimo disse...

Uns orgulham-se de saber, outros orgulham-se de não saber, enfim, é assim a vida e estão certamente no seu direito.

Anónimo disse...

Mas quem raio é que pediu a opinião da besta do Anónimo (o 1º)???
Não gostas, não leias nem visites o blog!!! Deves julgar-te o dono e senhor da verdade e da razão, alguém muiiiito informado. Então guarda a tua verdade, razão e conhecimentos para quem te perguntar!!! Que anormal!!! Desampara a loja!!! Cansa a minha beleza... kkk