quarta-feira, 1 de maio de 2013

Politicamente incorrecta # 8

Pá...não gosto de velhos...É que não posso com eles.

Gente chata que está sempre a dizer o mesmo, povo desconfiado que não acredita nos familiares próximos mas entregam as poupanças da vida ao primeiro engravatadinho que lhes bater à porta.
Gente que reclama que antigamente é que era, que nem beijos na boca davam, que havia respeito, não era a pouca vergonha que é hoje e no entanto o mundo está cheio de pais incógnitos.
Povo mimalho que quer rivalizar com os netos e noras.
Velhos teimosos que caminham na beira da estrada, mesmo existindo passeio, porque acham que os carros têm obrigação de se afastar.
Gente que não estimou os filhos, que os abandonou à sua sorte e agora de velhos querem ir morar com eles, alterar as suas rotinas e implicar com a educação dos netos.
Povo mentiroso que diz aos vizinhos que são ignorados/maltratados para serem sempre os coitadinhos e vitimas.
Não gosto de velhos. Pronto!

20 comentários:

O Mesmo Gajo disse...

Pessoas que muitas vezes não sabem mais, porque a vida não lhes deu a oportunidade de aprender, mais!

Pessoas que andaram 40 anos a pé e muitas vezes descalços. Pessoas cujos os netos hoje têm 2 computadores e 3 telemóveis no bolso.

Mesmo assim esses netos cheios de vida e conhecimento, pessoas honestas que não enganam os vizinhos, continuam a cair em esparrelas ao casar-se e meia dúzia de anos depois a divorciar-se.

Felizmente nunca vamos ser velhos, um estorvo prá sociedade evoluída das gerações vindouras, pois provavelmente vamos morrer de cancro ou num acidente vascular, de viação... algo que nos tire desta miséria!

(caso hajam dúvidas, eu fui irónico em toda a minha resposta, ser políticamente incorrecto é uma coisa que não nos dá o direito de maltratar uma condição humana)

Morango Azul disse...

Eu não maltrato velhos, simplesmente não gosto deles, acho-os chatos e quero-os ver à distância.

Entre não gostar e maltratar vai uma grande diferença... Eu também não gosto de adeptos benfiquistas mas não os maltrato, aliás até namoro com um...

Não gosto de velhos e pronto!

Morango Azul disse...

E se algum velho alguma vez fez algo por mim? Não, não fez, pelo contrário, os velhos que atravessaram a minha vida (avós) limitaram-se a arranjar problemas conjugais entre os meus pais e consequentemente mais barulho e violência lá em casa... Se elas podiam ter morrido 40 anos mais cedo? Sim podiam, nunca fizeram nada na vida a não ser infernizar a vida aos filhos, noras e netos.

Se os velhos com quem te cruzaste te fizeram/fazem feliz, parabéns e goza a presença deles. Eu não tive/tenho essa sorte.

Não gosto de velhos e pronto!

O Mesmo Gajo disse...

Há milhões de velhos no mundo, se calhar muitos milhares segundo esse critério em Portugal, só me parece injusto esta generalização!

Minimi disse...

Vi aqui o retrato da minha avó. Tal e qual. No entanto, conheço velhos que são exatamente o oposto do que descreves.

Roger disse...

Confesso que fiquei chocado com o texto. Não considero que se trate de uma questão de ser ou não politicamente incorrecto, mas achei isso sim um bocado insensível.

Primeiro, porque tal como disse "O Mesmo Gajo", foi uma generalização infeliz e injusta. Tal como o é dizer que todos os homens são uns c*brões ou que todas as mulheres são umas p*tas.

Segundo, não te esqueças que um dia também vais deixar de ser jovem. E ser velho (a partir de determinada idade, e claro, dependendo da condição de saúde) é um pouco como voltar à infância. Porque o corpo já não é o mesmo, bem como a mente. E como tal, precisam de ajuda. Tal como tu vais precisar quando lá chegares. E também precisam de carinho. Tal como tu vais precisar

Terceiro, o facto de na tua vida teres uma má relação com os velhos que te rodeiam, não quer dizer que todos sejam assim ou que sejam um estorvo.

Quarto, ser velho é ser sábio. E não é a sabedoria que vem nos livros, não. É a experiência de vida, a maturidade. Tenho em todos os meus avós (infelizmente 3 já partiram) grandes exemplos de vida.

Espero que não leves a mal o meu comentário, como sabes leio-te e comento-te mas fiquei mesmo chocado com o teu post. Porque pessoalmente não consigo conceber a tua linha de pensamento. Lamento profundamente a tua forma de pensar, mas acredito que vais acabar por mudar de ideias - quanto mais não seja, quando chegares àquela idade e uma simples festinha na cara fizer o teu dia.

Eve disse...

Minha querida, nao podia estar mais de acordo contigo, tenho os melhores pais do mundo, já os avós, é querer vê-los bem longe. pariram filhos p serem criados ao deus de ará, aos 9 anos ia tudo trabalhar prós campos sem adultos por perto, escravizar mesmo e depois de velhos ficam escandalizados se os filhos nao se demitem p ficar com eles e os metem num lar.
Nunca kiseram saber ou ajudaram os filhos m sao os primeiros a meter o bedelho onde nao sao chamados. kd um ano a minha mae precisou k a mnh avó ficasse com os filhos enquanto ela trabalhava posso dizer k nunca fui tao maltratada, entre espetarem uma agulha no meu irmao p ele s calar, berrarem-m ao ouvidos só porque não ficava imovel o dia todo e teimava em brincar, porque sim e porque nao...
depois de eu engravidar e estar tao feliz e contar a td a gente que estava gravida de gemeos e felicissima da vida e ouvir da minha avó k o melhor era perder as esperanças pk gemeos normalmente morrem na gravidez e era isso k m ia acontecer já k engravidei d um kk (esse um kk era meu namorado e viviamos juntos mas como nao casámos ele era um kk), ela telefonou a td a familia a m aldizer a minha gravidez e a desejar o aborto.
por isso te digo minha kerida, velhos são tds malucos e quero é distancia....nunca m deram carinho logo nunca o receberão

O Mesmo Gajo disse...

Como é óbvio, eu concordo com o Roger.

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Este texto poderia ter sido escrito por mim. Não pela minha experiência pessoal (a minha avó foi mãe e pai e avó e avó etc), e não tenho mais idosos na família (tenho tios, mas são distantes, são irmãos da minha avó e não são nada assim), mas pelo que vejo.
E aqueles velhos que se babam em cima de mim na rua ou transportes públicos? Bah.
Também escrevi há tempos um post sobre velhos.
E aqueles que dizem que o Salazar é que era bom?

Anónimo disse...

Que pessoa tão insensível!!! Queira Deus que o seu filho não pense como você!! Gostava que o seu filho tivesse essa opinião em relação a si quando for velhinha???

Morango Azul disse...

Deduzo que este anonimo seja alguém já com alguma idade e esteja a pensar na sua vida e o que os filhos/netos/noras/genros poderão estar a pensar dele/a...

E eu não vou ter um filho a pensar na velhice, mas sim no presente e no futuro que lhe quero dar, porque quando ele chegar a adulto é livre de seguir a vida dele. Se o rapaz decidir sair deste país de merda e emigrar é obvio que não vai levar a mãezinha atrás, nem eu quero ser um fardo para ele.

Morango Azul disse...

então já somos duas! distância!

Morango Azul disse...

Sim há de tudo...mas a maioria é assim!

Morango Azul disse...

Sim esses também... :))
No tempo do Salazar é que era bom: tinham filhos a torto e a direito, eram "criados" na rua, começavam a trabalhar aos 10 anos e casavam cedo para fugir da miséria... não se via um pai a dar um beijo a um filho, era tudo a pontapé e uma sardinha dava para 4...belos tempos, segundo eles claro.

Morango Azul disse...

Eu estou a detectar aqui um padrão...homens vs mulheres... (tirando os que caminham para velhos que não contam porque já não conseguem ser imparciais)

os homens têm pena dos velhos...se calhar é porque passam pouco tempo em casa...se calhar não sei...

Eve disse...

eu falo pelo meu ex, pelo meu irmao, e pelo meu pai... acho que o problema dos homens é k sao mais desligados, penso que no geral não dão importância à falta de carinho da familia, simplesmente habituam-se à realidade...se os avós os desprezam.. ah e tal.. é o feitio deles... essa eu, como gaja, nao engulo.

O Mesmo Gajo disse...

Nunca tenhas tu, de passar o tempo que eu passo em casa, pelos mesmos motivos que infelizmente o faço!

Roger disse...

Vocês fazem uma ideia dos homens que enfim :/ São essas generalizações que me custam a engolir. Até porque defendo a IGUALDADE e não gosto dos extremismos patentes no machismo e no feminismo.

Falando por mim, sou apegado aos meus: à família e aos amigos.

E respeito toda a gente, velhos ou novos, conhecidos ou desconhecidos. Foi a educação que tive e da qual me orgulho.

Anónimo disse...

Sou mulher.
Caí neste blogue de páraquedas, ao ler um comentário teu em outro blogue.
Como não gostei da frieza, vim ler-te.
Oxalá a tua maternidade te traga sossego. Tanto ódio (velhos, "velha", a sogra, mal estar por não estares de novo casada, enfim...) só te pode fazer mal.

Morango Azul disse...

Pois é anonima as pessoas só gostam de coisas fofinhas... mas o mundo não é cor de rosa e eu tenho os pés bem assentes na terra. Se faço fretes? Não, porque tudo o que tenho nesta vida foi alcançado por mim, não devo nada a ninguém.