quarta-feira, 26 de junho de 2013

Das comissões de manutenção da conta depósitos à ordem (D.O.)

A DECO, para mostrar serviço, quer que o governo perca tempo a analisar o aumento das comissões de manutenção das contas praticadas pelos bancos. Diz ela que houve um aumento de 40% e que isso é vergonhoso. Pois DECO infelizmente não foi só isso que aumentou nos últimos tempos: subiram os combustíveis, a água, a luz, o gás, a alimentação, os transportes públicos, os impostos sobre as pessoas e sobre os bancos... E o povo fica contente porque afinal os bancos também já pagam impostos...pois achavam que eles iam suportar esse imposto? Não! Obviamente que o fazem reportar aos clientes, dah!!!

Mas vamos ao que interessa:
É verdade sim senhor que acima de determinado saldo médio da conta D.O. as mesmas ficam isentas da comissão de manutenção...pelo que sim, é verdade, que quem menos tem mais paga! Posto isto tenho a dizer que:

Só tem conta no banco quem quer... Nalguns casos é a entidade patronal que obriga a abertura de conta em determinado banco para seu próprio interesse...nesse caso é favor se queixar com o patrão porque o banco não tem culpa nenhuma.

O banco paga à empresa responsável pelo seu sistema informático, normalmente uma empresa do grupo, por cada conta activa...ora se essa conta não traz rentabilidade suficiente ao banco quer dizer que está a dar prejuízo, logo não interessa nada e se até a santa casa da misericórdia se cobra dos seus serviços porque é que um banco não o faria?


Também é preciso dizer que há povo que abre:

- uma conta para receber o abono de família;
- uma conta para receber o salário dela;
- uma conta para receber o salário do cônjuge;
- uma conta onde fazem o credito habitação;
- uma conta para a empresa;
- uma conta para funcionar como saco azul da empresa;
- uma conta para receber os pagamentos do part time que tem;
- uma conta com o/a amante;
 
E sendo assim é normal uma pessoa ter mais de 5 contas num banco... todas com meia dúzia de trocos, mas preferem que assim seja porque é mais fácil "controlar" o dinheiro... então que paguem a comissão e não se queixem!

A correspondência bancária que recebemos em casa tem que ser paga...ah pois...os correios não fazem o serviço de graça, assim como é preciso pagar as chamadas telefónicas que se fazem a lembrar o cliente que tem a conta a descoberto porque passou um cheque sem cobertura.

Já agora gostava de lembrar que a DECO também cobra mensalmente aos seus associados uma quota... e o pagamento deve ser feito por transferência bancária...  e então pergunto: porque não trabalham eles de graça? Porque só ajudam quem é seu associado? Pois, pois é tudo muito bonito mas é cantado!

4 comentários:

Same Old Guy disse...

Tão fofa a defender os bancos!!

Matem os velhos todos e vivam os bancos!!!

Tu és especial, sabias?

Bjo*

Sérgio Saraiva disse...

Epá, acho que a verdade está algures no meio. Pode-se dizer que tudo tem aumentado, mas 40% acho que nem os transportes públicos aumentaram tanto. Aqui a questão é mais saber se está a haver abusos por um lado e uma certa "cartelização" por outro, com todos os bancos a aumentar os mesmos produtos no mesmo valor ao mesmo tempo (não sei se é o caso).

Agora analisar isto deveria era ser trabalho do regulador e não do governo.

A questão do "só tem conta no banco quem quer pode ser vista ao contrário": se agora uma massa significativa de pessoas achar que não vale a pena ter o dinheiro no banco, afinal só tem a perder com isso, e decidirem ir levantar-lo amanhã, o que é que acontece ao bancos mesmo?... Opsss... Iríamos ficar todos a saber que afinal grande parte do dinheiro que o banco "tem" guardado parece que simplesmente não existe...

Uba disse...

Somos todos dependentes uns dos outros. A verdade é mesmo essa. :)

Giuseppe Pietrini disse...

As comissões de manutenção de contas bancárias são, simplesmente uma vergonha. Eu sou um tipo antigo e ainda me lembro dum tempo em que os bancos creditavam-nos juros, não só em contas a prazo mas também, pasme-se, em... contas à ordem. Juros muito pequenos, em comparação com contas a prazo, mas ainda assim alguns tostões. Ou seja, não se pagava por deixar o nosso banco guardar - e usar - o nosso dinheiro, por pouco que fosse.

Mas bem, antigamente havia gente nos bancos que sabia gerir o dinheiro com inteligência. Hoje parece que não...

E é isto!... ;-)
Giuseppe