quinta-feira, 27 de junho de 2013

PAC

Está na capa do jornal Público que a reforma da Politica Agrícola Comum vai aumentar as ajuda aos agricultores portugueses...portanto...mais subsídios!
Ora se há  coisa que eu NÂO percebo é de agricultura! E parece ser uma actividade mesmo difícil senão vejamos:

- se chove é porque chove, é preciso subsidio
- se está sol é porque está sol, venha daí o subsidio
- se está vento é porque as estufas foram pelo ar, é preciso subsidio
- se é preciso modernizar a casa de ordenha, pede-se um subsidio
- se as vacas apanharam uma infecção e morreram, pede-se um subsidio
- é preciso comprar um tractor, pede-se subsidio
- o gasóleo está caro, inventa-se o gasóleo agrícola que é mais barato para eles aproveitarem e atestarem os mercedes

Há subsídios para tudo e mais alguma coisa e ainda assim eles dizem que não ganham para pagar as despesas.  Mas andam de Mercedes. A ser assim como é que os intermediários, tipo cooperativas e afins, apresentam lucros de milhões? Algo vai mal na nossa agricultura e a mim parece-me que quem mais trabalha, de sol a sol é verdade, é quem menos recebe e quem passa os dias nos gabinetes enche os bolsos...mas também...é assim em todas as actividades, só é pena que não haja subsídios para elas também.

Uma perguntinha: o que fizeram ao dinheiro no tempo das vacas gordas e subsídios a fundo perdido? Foram para os Mercedes e agora está na hora de os trocar.

E um subsidiozinho aqui para casa não se arranja? Afinal de contas vou passar os próximos meses em modo: vaca leiteira. Onde é que preencho mesmo os papeis?

5 comentários:

Eve disse...

lool sim em parte tens razao, nao se aplica a todos mas sim, venho de uma zona agricola e vi muita gente aproveitar-se de todos os subsidios para viverem de férias e belos carroes

Sérgio Saraiva disse...

Os subsídios à agricultura são uma medida proteccionista cujo objectivo é dificultar as importações. Os maiores prejudicados são os países em vias de desenvolvimento (i.e. África), onde teriam capacidade de produzir e exportar muitos mais produtos caso houvesse uma concorrência de igual para igual. Assim, um agricultor em França, apesar de ter custo de produção muito mais elevados que um agricultor na Nigéria, consegue por os seus produtos no mercado a um preço inferior. Desta forma não só se conseguem proteger os produtos do país de origem evitando as importações como no mercado global se ganha cota de mercado apresentando preços mais baixos que os produtos de países concorrentes tipicamente mais pobres. Se é justo...

Uba disse...

Oh para mim a meter achas na fogueira: a seguir aos professores são a classe que mais se queixa. lol

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Olha eu não percebo realmente de agricultura mas também tenho essas dúvidas. Coisa estranha.

Giuseppe Pietrini disse...

O que o Sérgio Saraiva nos diz é muito certo... e eu acrescento que os subsídios existem para que não as pessoas não abandonem totalmente o sector primário. Os países precisam de manter gente que ainda se vá ocupando da agricultura, mal ou bem. Investir na produção agrícola é de facto muito arriscado. Qualquer pequeno factor climático pode fazer perder rios de dinheiro. Se não fossem subsídios, haveria cada vez mais gente a desistir.

E é isto! ;-)
Giuseppe