terça-feira, 30 de julho de 2013

Como passar de uma gaja independente e dinámica a zero à esquerda...ou há dias em que uma gaja não devia sair de casa...ou extraterrestre sai deste corpo que não te pertence e devolve a morango azul

Sim, este post poderia ter qualquer um destes títulos, todos eles e mais alguns!

Hoje lá resolvi TENTAR ter uma vida normal, como tantas outras mulheres e mães. Saí de casa com o bebé. Aqui fica o relato da aventura:

O sair de casa tecnicamente:

Desço a correr até à garagem e levo o saco dele (com meia casa lá dentro e que pesa como  o caralho muito), mais um mini saco meu só com o essencial porque ia sozinha à medica, mais o kanguru.
Subo a correr ao apartamento para ir buscar o bebé que já estava dentro da babycok e ficou sozinho. Acho que a criança e a babycok pesam duas toneladas..
Como convencer coração de mãe que a cadeirinha está bem encaixada...verifica 5 vezes a mesma coisa... depois o puto de cinto não prende atrás... tento uma vez, duas, três... ainda não saí da garagem e já estou a suar que nem um boi...

Almoço na minha mãe e deixo lá o bebé enquanto vou à médica.
Regresso toda entusiasmada e vou com a minha mãe passear ao parque da cidade.

O sair com o bebé na rua:
Como não  posso com a babycok decido usar o kanguru.
Ao colocar a criança lá quase que bate com a cabeça contra o vidro do carro...não consigo encaixar a criança ...está uma nortada do caralho monumental e tenho  o cabelo à frente dos olhos e não vejo a ponta de um corno... já transpiro que nem um porco, a minha mãe lá me ajuda...
A criança encolhe-se no kanguru e fica encostado a um lado, todo torto...será suposto ficar assim? Não estou a ver outra maneira...
Ao caminhar no parque da cidade pela primeira vez logo chego à conclusão que foi má ideia...não há uma única sombra... e como a criança está toda torta dentro do kanguru vou a segurá-la em braços na tentativa de a endireitar. Lá vemos os patos e breves minutos depois vamos embora.

Deixo a minha mãe em casa e quando pego no carro novamente o mesmo está com o volante bloqueado. OK, no problema, acontece...dá-se um jeitinho e ele volta ao normal -tento uma, duas, três vezes, começo a transpirar que nem uma mula lembro-me que o bebé também está no carro e este está a aquecer, saio do carro, tiro o menino para fora, levo-o para dentro de casa, tento novamente ligar o carro e nada...ligo ao namorado. Felizmente ele estava a acabar de sair da wc e veio logo ter comigo... e liga o carro normalmente...É que só me apetece atirar aos cais... e penso e digo que só volto a sair de casa daqui a 5 anos... entro no carro, ligo-o e nada... nada... volta o namorado para trás... e liga o carro normalmente...já estou prestes a ir à bruxa...entro eu no carro e este já liga...

Vou logo para casa porque está na hora de dar de comer ao bebé... o namorado que tinha que sair, veio atrás de mim até casa...leva o menino em braços para cima enquanto eu levo os outros sacos.

A minha mãe lavou tão bem o biberão que eu não distingo o usado do outro esterilizado que tenho dentro do saco...e a criança a querer comer...ainda cheiro os biberons e tenho quase a certeza qual é o usado mas por precaução resolvo esterilizar tudo...o problema é que demora 15 minutos e o rapaz está aos berros com fome... depois ainda tenho que esperar que o plástico arrefeça, queimo os dedos aos tirar um biberão para fora para arrefecer mais depressa...e tento-me acalmar para que a criança não fique stressada, fique só com fome mas sem stress...
 
Eu ainda me vou rir muito deste dia...mas se calhar só daqui a umas décadas.

6 comentários:

Same Old Guy disse...

Falta de jeito, isso passa...

A Bomboca Mais Gostosa disse...

LOL desculpa, tem a sua piada estas tuas peripécias, mas entendo que o início é sempre o mais difícil! Vais ver que te habituas rapidamente, força :)

S* disse...

Ai Morango, que canseira, mulher!

Anónimo disse...

LOLOL opá tive de rir, isto de bébes pequeninos é assim mesmo, parecemos umas mulas carregadas até ás orelhas só para os levar a passear, mas calma, aos 6 meses ele já n precisa biberao esterelizado, já aguenta mais horas sem comer e ás tantas não precisas de levar a casa atrás... eu como vivo num 3º andar, andava sempre com o meu no kanguro, esquece os carros, se der para ires a pé, mais vale nem pegar no babycoque é bue pesado!

jokas
LA

Uba disse...

Eu só saía quando tinha a certeza que não me ia passar. É melhor assim.
Começa por voltinhas pequeninas, pela sítio onde moras. A criança vai-se habituando e depois dás voltas maiores. :) Vais ganhando tb mais prática nas coisas. ;)

Portuguesinha disse...

Não compliques e tenta fazer por gosto não o sintas como obrigação