segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Contado ninguém acredita #4


Agora que já passaram uns meses sobre o assunto acho que já consigo falar sobre ele.
O que vou contar aqui, apesar de ter sido tema de livros, filmes e novelas, aconteceu, infelizmente, na vida real. Na MINHA vida. Por ser um tema longo vai ser dividido por alguns posts para não vos massacrar… e só segue quem quer.

No dia seguinte a enfermeira chefe veio falar comigo, pedir desculpas pelo sucedido e perguntar se havia algo que pudesse fazer por mim. A resposta só podia ser uma: Não há nada a fazer, eu preferia que isto nunca tivesse acontecido, Aliás isto não pode acontecer…e se a outra mãe tivesse tido, também, um rapaz?
Disseram-me que iam apurar responsabilidades e que a pessoa seria despedida… eu não queria o mal de ninguém, mas o susto que apanhei não foi brincadeira.

A minha médica ficou em choque. Ela, que trabalha no S. João, diz que nunca teve conhecimento de casos destes.

Eu até queria reclamar por escrito…mas optei por “esquecer o assunto”. Só o contei à minha amiga Cristininha e cá por casa é assunto tabu… No entanto não deixo de pensar que pode haver por aí muita gente trocada nos berçários… se no privado aconteceu isto, nem quero imaginar no público, há uns anos atrás (actualmente acho que as crianças também vão logo para perto da mãe), com trilhentas mães a darem à luz e quando qualquer um entrava e saía da maternidade...

domingo, 29 de setembro de 2013

Isto de tratar animais como filhos tem um grande inconveniente

É que quando os filhos recém nascidos chegam a casa os animais vêm o seu espaço invadido, os mimos a diminuírem e o centro das atenções passa a ser aquele ser que chora de caraças e desloca-se numa coisa estranha com rodas.

Pois o senhor meu gato anda histérico desde que o bebé veio cá para casa. Ele mia de manhã, à tarde e à noite. De madrugada resolve abrir os gavetões e tirar a roupa cá para fora, estragando-a. Vai para dentro dos guarda-fatos, cujas portas são de correr, e estraga tudo. Eu dou-lhe de comer, ele come dois ou três cereais e volta para a porta do armários onde a embalagem está guardada e continua a miar. Ele acorda-me de noite, desperta o bebé, basicamente acorda o prédio inteiro. Foi ao veterinário e o diagnóstico foi: STRESS. Ora ele anda stressado por ter um novo elemento cá em casa e stressa toda a gente que vive aqui, eu principalmente. Sim, porque o Eduardo deixa-me dormir de noite mas sua exa. o gato não...mia, mia mia. E já o prendi na lavandaria, onde tem as suas coisinhas todas, pois que mia ainda mais alto...berra! E até com as portas todas fechadas eu ouço o gato.

No inicio eu tolerava pois compreendia. Eu dava-lhe de comer, abria a torneira para ele beber água fresquinha, eu escovava-o, eu deixava todas as portas abertas para ele ter acesso a roda a casa, eu fazia-lhe miminhos, e depois lá regressava para a beira do bebé, que dormia. Isto tudo de madrugada ainda!!! Pois que sua exa. o gato não ficava satisfeito e continuava a berrar. É claro que a minha pouca paciência esgotou-se e já levou umas sapatadas e fica de castigo toda a noite fechado na lavandaria...é que o bebé já nasceu há 3 meses!!! 3 meses!!!

O veterinário recomendou comprarmos um difusor de feromonas, próprio para gatos stressados. Lá gastamos 30 eur e, sinceramente, as melhorias são poucas...

Aconselho a quem pensa ter filhos e está indeciso em ter ou não um animal de estimação a ter primeiro a criança e só depois o bicho porque assim este não estranha. Posso dizer que neste momento, o gato  dá-me mais preocupações que o Eduardo, stressa-me mais e põe-me desesperada de nervos, não durmo por causa o bicho...ou ele sossega ou vai prá varanda apanhar frio... já estou por tudo.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Como evitar uma discussão familiar

Amanhã é o baptizado do Eduardo. Como é de manhã resolvi esticar o cabelo hoje para no dia andar mais descansada. (está um tempo óptimo para arranjar o cabelo, by the way). Hoje tinha que sair de casa às 10 hrs.

O meu marido, como sempre, foi o último a sair da cama. Eu levantei-me, vesti o menino, lavei os biberões, arrumei os tachos lavados que ficaram a escorrer de noite no lava loiça, retirei a loiça da máquina, pus um pão a torrar na esperança de conseguir tomar pequeno almoço, preparei o leite para o Eduardo e sua exa,. o meu marido levantou-se, fez a barba, tomou banho, secou o cabelo (40 min) e chegou à minha beira para ficar com o menino para eu tomar banho, vestir-me e maquiar-me (coisa que acabei por não fazer) às 9.45hrs. Eu, gaja, tenho que me arranjar mais depressa que sua exa.

É obvio que fiquei a ferver, agradeci-lhe imenso e disse-lhe que o pão que estava na torradeira era oferta da casa por ele me ter ajudado tanto. Para não disparatar mais rematei dizendo que ia comprar uns sapatos e que ELE é que os ia pagar. Dito e feito...Fui à sapataria, comprei, passou-me a neura, ele pagou e ficou agradecido por eu não lhe ter phodido chateado mais a cabeça.



Cada um deita-se na cama que faz, dizem. ... post com um mês de atraso, ficou em rascunho

Mentira!
Quem faz a cama onde o Eduardo dorme sou eu.
Isto para dizer que o menino passou este fim de semana para a cama de grades. Comprei uns rolos anti giro que impedem que ele ande a "passear" pela cama. Com 2 meses dorme o primeiro sono de 4 horas e os restantes de 3 em 3, pontualidade britânica! Acorda, mudo a fralda, bebe o leite, arrota e volta a dormir, às vezes até adormece antes de beber o leite todo. A fase das cólicas de berrar durante horas porque sim já passou, durou umas 3 semanitas. Agora adormece entre as 22hrs e as 23hrs choramingando 5 a 10 minutos e já está.
Durante o dia dorme meia hora perto do meio dia e se de tarde dormir uma hora é muito. Isto sozinho claro, porque se ficar com ele ao colo dorme horas seguidas , mas quem dorme de dia não tem sono de noite por isso não insisto para que durma de dia.
Pior andam os cocozinhos que tanto faz como não faz, mete termometro, estimula, mete bebegel, enfim... depois muda de leite, volta a mudar, ad enfermeiras do centro de saude dizem uma coisa a pediatra diz outra. O bebé bebe 150 ml de um leite, de outro já não gosta e nem 120 ml bebe e eu nem sei que leite lhe dar...

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Contado ninguém acredita #3


Agora que já passaram uns meses sobre o assunto acho que já consigo falar sobre ele.
O que vou contar aqui, apesar de ter sido tema de livros, filmes e novelas, aconteceu, infelizmente, na vida real. Na MINHA vida. Por ser um tema longo vai ser dividido por alguns posts para não vos massacrar… e só segue quem quer.


Contado ninguém acredita #2


Ás tantas eu já me estava a sentir mal, com diarreia e falta de ar… e parecia que o mundo tinha desabado na minha cabeça…e o meu namorado que não chegava… e o que ia eu fazer… blá blá blá… passa de tudo pela cabeça e o aperto no peito queima tudo por dentro.

Os minutos que se seguiram foram angustiantes. As enfermeiras foram discretamente ao outro quarto ver o que dizia na pulseira do bebé. Tinha o mesmo nome. Ou seja, dois bebés tinham a mesma mãe e eu não tinha filho algum.

Minutos depois, que mais pareceram uma eternidade, a enfermeira vem explicar o sucedido. A minha médica tinha dois partos agendados para aquela manhã, um às 9 hrs e o meu às 9.30hrs. Do primeiro nasceu uma menina e do segundo um menino, o meu Eduardo. O engano aconteceu na altura de imprimir as pulseiras com o nome das progenitoras… não imprimiu o meu nome mas sim o nome da mãe que tinha entrado antes de mim para o bloco operatório.

Que o bloco operatório estava vazio quando lá entrei, eu confirmo.
Que o bebé esteve sempre com o meu namorado no recobro e que saiu nos meus braços, eu confirmo.
Que não há berçário, eu confirmo.
Que a minha médica tinha-me dito que primeiro ia fazer o parto de uma menina e depois o do Eduardo, eu confirmo.
Mas se a outra mãe tivesse um rapaz o caso havia de ser bonito…
E se o Eduardo não fosse a cara do pai, o caso havia de ser bonito…
E se a cara dele não fosse igualzinha à que eu vi na ecografia 3D, o caso havia de ser bonito…

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Afinal não são só os jovens...

Fui trocar uma peça de roupa que comprei para o Eduardo por uns sapatinhos porque não lhe servia.Tinha pago 20 eur e os sapatinhos custavam 35.
A dona da loja, na casa dos 50 anos, usou a maquina calculadora para saber quanto é que eu tinha que pagar de diferença...

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Coisas que não entendo

Não gosto de ver miúdas de 14 anos com a unhas dos pés pintadas de vermelho.

Acho que esta juventude quer crescer depressa demais no que diz respeito a certas coisas como a aparência e tecnologia mas depois permanecem criancinhas durante anos e anos, incapazes de tomar decisões na vida, lidar com desafios e enfrentar problemas na fase adulta,  até porque, actualmente, ficar sem namorado aos 15 anos é motivo de tentativa de suicídio e ser virgem aos 18 é um drama.

Mas para mim a culpa não é só deles, os paizinhos também têm a sua quota parte... por exemplo uma amiga minha contava-me que tinha ido à kiko comprar vernizes claros para a filha...até aqui tudo bem, não fosse a miúda ter 9 anos! Eu perguntei-lhe directamente se ela achava normal uma miúda de 9 anos ir para a escola maquiada e com verniz nas unhas. A resposta foi: as amiguinhas vão, ela também tem que ir. E pronto...ensinarmos as nossas criancinhas a serem umas marias vão com as outras e depois quando chegarem a adultos queremos que tenham personalidade forte e sejam decididos e mais não sei o quê...acho que desta maneira vai ser difícil.

domingo, 22 de setembro de 2013

rich bride poor bride

Uma noiva passou-se porque o namorado preferiu jogar golf com os amigos a ajudar a escolher as flores para os centros de mesa.   Enervou-se, meteu-se num caddy e foi ter com ele em pleno jogo e fez um escandalo... ao ponto de outros jogadores que passavam a mandarem calar.


Mulheres...eu já avisei que eles não ligam a essas criquices...façam ao vosso gosto e não se chatêem...

Eu vejo cada coisa neste programa que até me pergunto quantos meses durarão certos casamentos, é que não se entendem em nada...

sábado, 21 de setembro de 2013

Coisas sobre mim

Terminei licenciatura com média de 15 valores. Fui a melhor do ano e a segunda, até então, a obter aquela nota final.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Payback

O governo quer acabar com as regalias dos juizes do tribunal constitucional... i wonder why...

Politicamente incorrecta # 10

Isto de ter um subsistema de saúde é excelente.

Fiz o parto pelo particular. Dos 3050 euros, o sams pagou 2300... ou seja só tenho que pagar 750 eur por uma cesariana, 4 dias de internamento.

São aqueles pormenores que fazem a diferença mas que nem todos sabem reconhecer os sortudos que são... e falo obviamente, dos funcionários públicos que, descontam é certo, mas não percebem que nem toda a população tem acesso a serviços de saúde a tempo e horas e, por vezes, até a alguns luxos. Eles são sempre uns coitadinhos, mal pagos, trabalham imensas horas e blá, blá, blá mas não dizem os esquemas que se podem fazer com a ADSE... por exemplo, comprar óculos de sol de marca todos os anos e meter os papeis como se fossem óculos normais...levar familiares não abrangidos pelo subsistema a consultas particulares e combinar com o médico e passar factura com o seu n-º de beneficiário da ADSE, e outros que eu ainda não aprendi...Sim, sim, eu também faço mas eu assumo!

Isto de ter um subsistema de saúde é excelente, não só pelo que legalmente nos oferece mas também pelo que ilegalmente nos proporciona.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Casamento

Como em qualquer casa a mulher é sempre a última a arranjar-se. Primeiro fazem-se as coisas da casa, depois prepara-se o miúdo, o namorado vai para  casa de banho meia hora, depois vai tomar banho, veste o fato e a 10 minutos de sair de casa há que me vestir, maquiar, escolher as joias... e depois, se há algum atraso a culpa é sempre da mulher que não está pronta...o que fez até ali não interessa nada...mas avante... No dia do casamento não foi diferente. Como, quase, sempre fomos pontualíssimos apesar de um percalço de última hora com o meu vestido... Imaginem um vestido preto e branco da Morgan, cabeado, justo ao corpo e até ao joelho, com chumaços por dentro do forro na parte do peito...para aquelas que precisam pronto, o que não é o meu caso... acontece que por causa da lavagem os chumaços dobraram e não estavam a assentar no peito... parecia desformada... e não havia maneira de os endireitar... como gaja despachada que sou pego numa tesoura e lá vai disto...descosi o forro, cortei os chumaços e siga que está quase na hora...

Na conservatória a coisa é rápida, blá, blá, blá para aqui, blá, blá, blá para acolá e siga para bingo. O Eduardo levou as alianças no ovo e portou-se muito bem. De seguida atravessamos a rua e fomos tirar umas fotos em família e outras só do menino. Ficaram bem apesar de ele não estar muito sorridente porque nós ensinamos-lhe a não passar confiança a qualquer um... :))

Aos interessados tenho a dizer que já não são precisas  testemunhas, vulgo padrinhos, nem tão pouco assinar o assento de casamento. Ô custo de um casamento pelo civil na conservatória é de 120 eur.

E hoje é mais um dia nos imensos dias de felicidade que nos aguardam. Hoje, precisamente 7 anos depois de começarmos a namorar dissemos "sim".

Agora espera-nos um jantar e um champanhezinho, cedo porque o homem tem que madrugar para ir de lua de mel com o big boss para Lisboa amanhã.

vou

ali casar e já volto.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Contado ninguém acredita #2


O que vou contar aqui, apesar de ter sido tema de livros, filmes e novelas, aconteceu, infelizmente, na vida real. Na MINHA vida. Por ser um tema longo vai ser dividido por alguns posts para não vos massacrar… e só segue quem quer.

Contado ninguém acredita # 1



Sim, leram bem: pela pulseira identificadora, aquele bebé não era meu filho.

O mundo naquele momento parou de girar… eu olho para aquela criança e por nano mini milésimos de segundo pareceu-me um estranho… Enquanto espero que a enfermeira chegue ao quarto a minha cabeça anda a mil, o meu coração parece que vai sair pela boca e o mundo está em stand by… Já me doía o corpo da cesariana há dias, naquele instante doía-me a alma.

Olho para aquele bebé que amamento há 3 dias e o meu coração diz que ele é meu filho, que o amo infinitamente e que ninguém o vai tirar de mim… e se no quarto ao lado há uma criança que saiu de dentro de mim, que carreguei na barriga por 9 meses, então eu quero os dois bebés, são os dois meus filhos. Uma coisa é certa, este não sai daqui… mas o outro que é sangue do meu sangue também é meu e não quero que lhe falte nada. A minha cabeça diz que há testes de ADN mas o meu coração nega, eu quero os dois porque este que está à minha frente eu já não largo mais… mas e o outro? E a outra mãe? E como é possível isto acontecer?

Amor ou inocência?

Estou a ver uma entrevista que Marta Cruz deu à sic e ela acredita verdadeiramente que o pai está inocente...que está preso sem motivo e que foi tudo um erro da justiça. Espera passar um Natal com o pai e a restante familia...
Não escolhemos a familia nem temos culpa das merdas que eles fazem... mas será que o amor que nutrimos nos impede de sermos racionais?

Mudar de vida

Gostava de poder sair da cidade, desta correria entre filas de trânsito, poluição, horários rigorosos de picar o ponto ao minuto. Deixar para trás este sobe e desce de escadas que é preciso fazer para sair de casa, abandonar estes passeios carregados de carros mal estacionados, desviar dos carros em segunda fila, fugir deste parque da cidade que nem uma sombra tem...

Se pudesse mudava-me para uma zona calma, rodeada de natureza, longe da agitação mas ao mesmo tempo perto do essencial. Nada de hipermercados nem shoppings, só a lojinha da mercearia ali ao fundo da rua por onde se caminha entre belos jardins com árvores enormes e flores. Rua largas com poucos automóveis a circular, casa térrea com jardim e churrasqueira, um riacho ali perto e quem sabe o mar à distância de uns minutos de bicicleta.

Mas quem não gostaria?



terça-feira, 17 de setembro de 2013

Ser chefe custa...

Esta é a semana do meu casamento.
Terça e quarta o namorado vai a Lisboa para reuniões.
Quinta casamos.
Sexta e sábado  vai de lua de mel com a direcção e retorna a Lisboa para mais reuniões.

É a vida...

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Serviço público - correcção da miopia a laser

Após ter lido os comentários ao post anterior gostava de esclarecer que é possível fazer a dita operação de correcção da miopia e astigmatismo a laser pelo SNS. Sim, o estado comparticipa a cirurgia. E sei do que falo, apesar de ter feito pelo particular, porque a minha irmã fez. Depois dela e de ter contado a 2 amigas minhas elas também fizeram. Na altura, cerca de 3 a 4 anos atrás, não pagaram nada pela operação, nadinha! Agora com os cortes na despesa do Estado pode ser que tenham colocado o utente a pagar alguma parte, mas penso que não será nada de extraordinário, tendo em conta o beneficio que isso trás para o nosso dia a dia e consequente poupança em lentes, óculos e lentes de contacto.

Os procedimentos são simples: vai-se ao médico de família e ele passa um P1 e depois é só esperar. Lembro-me que, tanto da minha irmã, como das minhas amigas o tempo de espera foi de algumas semanas, poucos meses, nada de especial. A minha irmã fez a cirurgia  em V.N. Gaia no hospital Santos Silva, as minhas amigas foi noutro, que de momento não me recordo o nome.
Há duas variantes: eu e as minha amigas operamos um olho de cada vez, ou seja um olho numa semana e o outro na semana seguinte. A médica da minha irmã operava os dois olhos no mesmo dia, na mesma cirurgia.

Eu fiz pelo particular pois o meu subsistema de saúde paga a operação a 100% através de reembolso, ou seja, fiz na ordem de S. Francisco, paguei 950 eur por cada olho mandei os papeis para o sams e fui reembolsada a 100%. Não conheço a tabela de actos clínicos do Estado mas é uma questão de se informarem!

Quanto aos resultados eu fiquei a ver a 125% (assim disse o médico depois da avaliação...deve querer dizer que vejo melhor que a generalidade da população que vê a 100%,),  a minha irmã a 100% e as minhas amigas não se queixam por isso estão bem. Conheço, no entanto um único caso de um colega de trabalho que também fez a cirurgia e não conseguiram limpar a miopia toda, acho que ficou com 0.5...o que acho estranho porque inicialmente eu também fiquei com 0.5 no olho esquerdo e fui operada novamente 3 meses depois, sem pagar mais nada, e fiquei muito bem.

Também convém dizer que a cirurgia não doi, é dada anestesia local por gotas, saímos de lá com os olhos sensíveis, a chorar mas mais nada de especial.

sábado, 14 de setembro de 2013

Coisas sobre mim

Fiz operação de correcção de miopia e astigmatismo aos olhos, a laser, e recomendo.
Tinha 4.25 de miopia num olho e 4.50 noutro...ou seja, não via um boi à frente...

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Dúvidas culinárias

Voces lavam o arroz antes de o meter no tacho?
Eu lavo porque foi assim que me ensinaram mas no outro dia vi na tvi um chef que colocou o arroz directamente do saco para o tacho... fiquei curiosa... será que estou errada?

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Contado ninguém acredita #1


Agora que já passaram uns meses sobre o assunto acho que já consigo falar sobre ele.

O que vou contar aqui, apesar de ter sido tema de livros, filmes e novelas, aconteceu, infelizmente, na vida real. Na MINHA vida. Por ser um tema longo vai ser dividido por alguns posts para não vos massacrar… e só segue quem quer.

Ao terceiro dia de internamento pós parto eu tirava fotos ao menino que estava no colo da minha mãe. Estávamos só as duas no quarto porque o meu namorado tinha ido a casa. Pelo ecrã do telemóvel e ao fazer zoom à imagem reparo na pulseira que o bebé tinha no pulso. Estas pulseiras indicam, supostamente, o nome da mãe. Acontece que não era o caso. Ou melhor, a pulseira tinha lá um nome, tinha. Mas não era o meu… era o nome de outra mulher.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Quem vai à guerra dá e leva

Soube hoje que uma toureira ficou ferida este fim de semana. Pelo que foi dito o cavalo tropeçou e a Ana Rita caiu...
Depois de saber isto não deixo de sentir uma profunda preocupação pelo bem estar e pela saúde do cavalo que, coitadinho, não pediu para ir para aquele circo. É uma lacuna grave na noticia televisiva. Espero que ambos, cavalo e touro, estejam bem.



Mães de filhos adultos

Não sabem respeitar a privacidade da vida dos filhos.

Se a vida do descendente corre mal desabafam com as amigas, contam todos os pormenores porque estão muito preocupadas e nem dormem de noite. Se a vida do  filho está excelente vão a correr contar às amigas o seu motivo de orgulho para se gabarem a titulo "o meu filho é melhor que o teu". Ou  seja, basicamente espalham a vida dos filhos pelas amigas e vizinhas.

É por isso que cada vez menos a minha mãe sabe da minha vida... mas não sou a única, a titulo de exemplo, o casamento está marcado e o meu namorado só vai contar à mãe dele depois de estar realizado... i wonder why...

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Quer-se dizer

na hora de contratar o seguro só se preocupam com o valor a pagar. Quanto menor, melhor mas esquecem-se que, obviamente, as coberturas são proporcionais ao custo.
Quando acontece o pior acham que o seguro barato vai cobrir todas as despesas até mesmo o que não estava contratado...dream on.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Que tempo...

Aproveitando que Agosto já se foi, lá fui passear à beira mar com o meu rebento.
Devo dizer que passei um frio monumental, isto às 15 hrs. e vi um bocado de tudo: povo de manda curta a rapar frio como eu, povo de casaco, bebés de manta (como o meu) e bebés de manga curta à sombra... Por cá já desfazem algumas barracas e dei por mim a pensar no próximo verão ao qual já poderei levar o Eduardo, alugando uma barraquinha claro! Devo meter 15 dias de férias em Agosto quando fecha o infantário e 15 dias de baixa porque não tenho quem fique com o rapaz... Mas o frio nas costas fez-me acordar e pensar nos lençóis de flanela que comprei para a caminha do Eduardo e na vontade que tenho de dormir abraçadinha a ele .. mas a médica não deixa...bad doctor...

Não vês noticiários?

A minha prima que mora no Algarve entrou na faculdade do Porto no curso de artes... infelizmente não pude deixar de pensar que será mais uma no desemprego. Eu sei que está mal para qualquer curso mas artes? Realy???

Super avarentos (post não recomendada antes das refeições)

Estive a ver no canal discovery um programa que se chama super avarentos.
Só vos digo uma coisa: estou enojada! Há povo para tudo:

uma gaja resolveu poupar dinheiro em papel higiénico (pois este não faz falta nenhuma). Então o que usa ela e a família dela para limpar o cú e afins? Simples: corta panos de cozinha já muito usados às tiras e pronto... já está! Ah... e depois pega nesses pedaços de pano cheios de merda e mijo e mete-os na máquina de lavar para usarem novamente... depois compra os alimentos fora do prazo de validade, que são mais baratos, e assim alimenta as crianças...

um homem usa o papel de cozinha e depois passa-o por água e mete-o a secar para voltar a usar mais tarde...

um caramelo passa o dia atrás de cabines telefónicas e lavandarias à procura de moedas que estejam perdidas no chão ou entre as máquinas... depois pega nesses trocos e vai ao talho comprar cabeças de cabra para o seu jantar romântico com a esposa... os restos de sabão ele guarda-os numas meias de mousse da esposa e depois dá banho com elas... vai aos cafés e senta-se nas cadeiras todas à procura de moedas caídas entre as almofadas das cadeiras...

um iluminado passou o dia dentro de contentores do lixo à procura de uma prenda para dar à esposa no dia de aniversário de casamento de ambos. Lá lhe arranjou um ramo de rosas murchas, aproveitou um postal que um familiar enviou à esposa há uns anos e onde este escrever "boas festas" ele colocou um post it a dizer "feliz aniversário" e assinou ao lado da rubrica do familiar. Depois levou-a a jantar fora e pediram hambúrgueres mas reparou que na mesa ao lado 2 sujeitos já tinham acabado de comer e foi à mesa deles pedir os restos, rapou-os para o prato dele e continuou a jantar na maior...

um tolinho vai à padaria comprar um donut que custa 0.60 cêntimos mas como não quer gastar dinheiro pergunta à funcionária se aceita em troca um recital de poesia... quer cortar o cabelo então propõe fazer a limpeza do salão em troca do mesmo...(bem, a cara dos funcionários é impagável)

Se dissesse que estas pessoas vivem em estado de pobreza até se aceitariam certos comportamentos como válidos, mas na verdade eles pertencem, como disseram na tv, à classe média. Têm casas grandes e bem mobiladas, bons carros e um deles, obviamente, tem um bom emprego.

E se é verdade que podíamos, todos nós, ser mais poupados em relação a muitas situações no nosso dia-a-dia também é verdade que chegar ao ponto de colocar em risco a saúde e higiene é demais!

domingo, 8 de setembro de 2013

Vai ser a 3

Neste meu casamento não há cerimónia, nem 200 convidados, nem fotógrafos, nem vestido de noiva, nem familiares distantes que só vemos uma vez de 5 em 5 anos e ainda assim somos obrigados a convidar senão parece mal. Não há ramos de flores que custam os olhos da cara. Não há cá sogras a mandar bitytes nem a impingir que se convide as amigas delas nem o Sr. Dr. que a ajudou muito. Não há cá andar semanas a ver quintas nem perder sono a fazer lembranças. Não há madrugar para ir ao cabeleireiro. Não há lua de mel.

No meu segundo casamento, a realizar este mês, há 3 pessoas. Há a sua união. A 3 e nada mais. Há um homem, uma mulher e uma criança. Há um pai, uma mãe e um filho. Há um papel assinado e uma alianças no dedo porque assim ditam as normas dos homens para que a família fique socialmente protegida. Para que as leis não descriminem quem vive junto, para que a mãe não fique de mãos a abanar se acontecer algo ao pai e vice versa. É por direitos a reformas, pensões e heranças que se assina um papel a que se dá o nome de casamento.

No fundo não é nenhuma prova de amor nem jura de amor eterno porque isso não se resume a um papel, isso é algo que se sente, que se cultiva no dia-a-dia, com pequenos gestos, tolerância e interajuda. O companheirismo é mais importante que o estado civil. Mas a lei diz que namorado não é familiar, muito menos marido. (Exemplo disso é o facto das finanças terem recusado a nossa declaração de IRS em conjunto apesar da junta de freguesia atestar que vivemos juntos há 5 anos)...E para a sociedade reconhecer direitos e obrigações é preciso assinar um papel. Então assine-se se é para o bem da criança, se é para fiscalmente existir uma família. Seja pelo que for, assine-se, mas nunca será por promessas de um mundo novo a descobrir. Por aqui já somos burros velhos e o dia a dia já provou que a coisa funciona naturalmente, sem muitas cobranças...a coisa flui...

Seremos 3 e uma garrafa de Krug, e precisamos de mais alguém?

sábado, 7 de setembro de 2013

Cinderela e as doze badaladas

Então lá tinha o casamento da minha amiga ao qual não podia faltar.

A minha mãe até ficava com o Eduardo  para nós irmos descansados ao evento. Acontece é que eu só estou descansada à beira do meu filho e o casamento era ao final do dia, pelo que decidi levar o rapaz connosco. Fomos directos para a quinta e chegamos às 18 hrs, meia hora depois do resto da malta. Estivemos lá um bocadinho e pouco depois das 21 hrs já estávamos a vir embora porque o DJ entrou em acção e música nas alturas não é o melhor para uma criança. Ainda assim deu tempo para chorar que nem uma tolinha quando vi a noiva, e quando esta entrou, acompanhada pelo marido, na sala das refeições. Este fenómeno de lagrimas a correr pela cara abaixo em casamentos só se verificou depois do meu primeiro casamento...é como se estivesse a chorar por mim, pelo falhanço que foi, e por elas com pena do que, coitadinhas, vão passar... vê-las de branco, a pensar que agora é que vão ser felizes...pobres inocentes, mal sabem que o pior está para vir, é que isto de viver debaixo do mesmo tecto não é fácil...principalmente para iniciantes.

Também se evidência que o casamento é claramente coisa de gaja. Sim, os noivos não ligam nenhuma àquilo e só o fazem para agradar à namorada e porque pensam, inocentes, que depois de casados vão passar a ter sexo a toda a hora e sempre que lhes apeteça... como estão errados, mas ao menos é o único dia em que podem apanhar uma bebedeira monumental sem que elas os chateiem... aproveitem que depois é marcação cerrada, nada de borracheiras... mas voltando às noivas...estas são a estrela da festa, já os noivos são mais um de fato e sem piada nenhuma. A noiva tem um vestido novo, normalmente lindo, um penteado diferente, está mais alta porque leva tacões de 20 cms, é maquiada por profissionais, sim que neste dias não se olha a despesas... desde que seja para a noiva estar linda, como uma princesa...mas como todos sabemos, à meia noite tudo se transforma... e nalguns casos a meia noite chega mais cedo.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

casamento*2

Hoje à tarde temos um casament,  e aproveitando que o namorado não trabalha, vamos à conservatória meter os papeis para o nosso casamento que ninguém sabe que vai acontecer já este mês... Santo António vai estar muito atarefado hoje...

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Como não gosto do Sr. dentista..

Consigo lavar SEMPRE os dentes após as refeições, mesmo que isso implique o Eduardo chorar uns minutinhos...quer-se dizer... o que são mesmo refeições?

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Quando a idade começa a pesar...

Se há coisa que não entendo são aquelas mães/pais que decidem que os filhos dão muito trabalho, que não os estão para aturar e os abandonam.

Os anos passam, a idade começa a pesar e lá lhes bate o arrependimento e tentam procurar os filhos e reatar a relação. Mas há laços que se perdem, aquela mãe/pai é afinal um mero estranho para aquele descendente.
Eu NÃO sou adoptada mas se fosse não teria qualquer curiosidade em conhecer os meus pais verdadeiros. Mãe/pai é quem cria, quem educa, quem ensina, quem passa noites sem dormir , quem nos segura a cabeça enquanto vomitamos, quem nos leva à escola e nos deseja boa sorte para o exame, é quem não dorme enquanto não chegamos a casa da discoteca, é quem chora de emoção no dia em que recebemos o canudo, é quem nos coloca em primeiro lugar tenhamos 2 meses, 10 anos ou 50.

Mas depois há sempre aqueles iluminados que dizem que o sangue fala mais alto e que "mãe é mãe " e "pai é pai"...é o caralho tanas! Ser progenitor qualquer um pode ser. Mãe e Pai só o é quem ama. E é por isso que uns morrem sozinhos na cama do hospital e outros morrem acompanhados e amados até ao último minuto.

Não é porque se chega a velho que o passado deve ser perdoado ou esquecido. Quem não cuidou dos seus não espere que alguém cuide deles.

O melhor biberão anticólica: Dr. brown´s

Dr Brown`s Biberão Rosa
Dr Brown`s Biberão Azul
Caracteristicas: 
  •  O ar entra através do rebordo da tetina sem penetrar no leite.
  •  O sistema de ventilação interno concentra o ar por cima do leite, na parte superior do biberão.
  •  A alimentação dos bebés faz-se de forma mais cómoda: a válvula permite mamar sem sentir os efeitos negativos do vácuo ou o desconforto da ingestão do ar. O que reduz as cólicas e gases e a frequência da regurgitação e eructação. 
  •  O leite materno ou para lactantes circula livremente pela tetina; o ar por seu lado, concentra-se na parte superior do biberão. Esta ausência de vácuo contribui ainda para reduzir a acumulação de fluido nos ouvidos e impede o colapso da tetina.
Instruções:
  • Há evidências de que o sistema de ventilação interno patenteado reduz a oxidação do leite humano e de fórmula para ajudar a manter os nutrientes essenciais.
  • O desenho do biberão totalmente ventiliado permite a alimentação sem criar vácuo, semelhante ao aleitamento materno.
  • O sistema de ventilação elimina a pressão negativa e as bolhas para ajudar a reduzir as cólicas, vómitos e gases.
Atenção:
Não utilizar o microondas para aquecer o biberão porque estes fornos podem causar que o leite ou fórmula infantil fique quente demais em certos pontos. Experimente a consistência da tetina esticando-a e substitui-a se mostrar sinais de desgaste. Lave todas as peças antes de utilizar. Sempre teste a temperatura do líquido antes de alimentar ao bebé.

Eu só uso estes biberões e recomendo vivamente. O bebé não gostou dos step up da chicco e, sinceramente, eu também não.