sábado, 7 de setembro de 2013

Cinderela e as doze badaladas

Então lá tinha o casamento da minha amiga ao qual não podia faltar.

A minha mãe até ficava com o Eduardo  para nós irmos descansados ao evento. Acontece é que eu só estou descansada à beira do meu filho e o casamento era ao final do dia, pelo que decidi levar o rapaz connosco. Fomos directos para a quinta e chegamos às 18 hrs, meia hora depois do resto da malta. Estivemos lá um bocadinho e pouco depois das 21 hrs já estávamos a vir embora porque o DJ entrou em acção e música nas alturas não é o melhor para uma criança. Ainda assim deu tempo para chorar que nem uma tolinha quando vi a noiva, e quando esta entrou, acompanhada pelo marido, na sala das refeições. Este fenómeno de lagrimas a correr pela cara abaixo em casamentos só se verificou depois do meu primeiro casamento...é como se estivesse a chorar por mim, pelo falhanço que foi, e por elas com pena do que, coitadinhas, vão passar... vê-las de branco, a pensar que agora é que vão ser felizes...pobres inocentes, mal sabem que o pior está para vir, é que isto de viver debaixo do mesmo tecto não é fácil...principalmente para iniciantes.

Também se evidência que o casamento é claramente coisa de gaja. Sim, os noivos não ligam nenhuma àquilo e só o fazem para agradar à namorada e porque pensam, inocentes, que depois de casados vão passar a ter sexo a toda a hora e sempre que lhes apeteça... como estão errados, mas ao menos é o único dia em que podem apanhar uma bebedeira monumental sem que elas os chateiem... aproveitem que depois é marcação cerrada, nada de borracheiras... mas voltando às noivas...estas são a estrela da festa, já os noivos são mais um de fato e sem piada nenhuma. A noiva tem um vestido novo, normalmente lindo, um penteado diferente, está mais alta porque leva tacões de 20 cms, é maquiada por profissionais, sim que neste dias não se olha a despesas... desde que seja para a noiva estar linda, como uma princesa...mas como todos sabemos, à meia noite tudo se transforma... e nalguns casos a meia noite chega mais cedo.

8 comentários:

Lia disse...

Não concordo que 100% dos homens "gostem" do dia do seu casamento só para agradar à namorada... Como também não concordo que todos os casamentos sejam uma terrivel odisseia pelo inferno (e já conheci vários maus exemplos).

Morango Azul disse...

Claro que as generalizações são complicadas, haverá sempre excepção à regra. EU, pessoalmente, não conheci um único noivo que casasse com euforia. Acho que por eles estavam melhor a ver um jogo de futebol... Juntavam-se e pronto.
Haverá certamente homens que "adorem" o dia do seu casamento...mas o mais provável é serem gays lllllllloooooollllllllllll

Lia disse...

Pronto, ok... Já me fizeste rir! xD

agridoce disse...

Depois do divórcio fui a 3 casamentos. E dei por mim a pensar quase o mesmo que tu: "Mais uns que não sabem ao que vão...".

Anónimo disse...

O meu marido, no dia do casamento, estava eufórico. Ele sempre fez questão de ter um casamento 'como manda a tradição'. E não havia nenhuma necessidade, já vivíamos juntos.
E como ele existem mais.

Roger disse...

Moranguita, desculpa lá, mas vou ter que me opor a algumas ideias.

Cada vez estou mais convencido que o machismo existe...na cabeça das mulheres! Tenho vindo a reparar, não só no teu blog mas em termos gerais ao longo da vida, que vocês é que têm ideias pré-fabricadas de que os homens não ajudam em casa, que só querem filhos para brincar mas responsabilidades 'tá quieto, que não querem casar, que só queremos sexo a toda a hora, etc.
Como homem, só posso dizer que quem se casa pela ideia do sexo mais frequente, está a casar pelos motivos errados.

"Este fenómeno de lagrimas a correr pela cara abaixo em casamentos só se verificou depois do meu primeiro casamento...é como se estivesse a chorar por mim, pelo falhanço que foi, e por elas com pena do que, coitadinhas, vão passar... vê-las de branco, a pensar que agora é que vão ser felizes...pobres inocentes, mal sabem que o pior está para vir, é que isto de viver debaixo do mesmo tecto não é fácil...principalmente para iniciantes." Mas tu vais casar. E, pelo que percebi do que tenho lido por aqui, inicialmente a vontade até era só tua, o teu namorado só recentemente partilhou dessa vontade. E depois li isto e fiquei baralhado :S

Morango Azul disse...

Sim roger vou casar. amanha sai um post sobre isso... mas refiro-me a que já sei para o que vou...aliás já lá estou! o casamento como evento que muda as nossas vidas e as enche de esperanças, não obrigada. Sei que um casamento não é um conto de fadas, como muitas mulheres, principalmente jovens ( como eu fui um dia) pensam. E o meu namorado mudou de ideias por causa do Eduardo. Mas lá está...não vamos fazer do acto em si um evento em que ele chega a cavalo e resgata a sua princesa. Não estou a criticar quem pensa assim, só digo que é uma fase pela qual quase todas as mulheres querem passar e os homens lá lhes fazem a vontade. ..
Se calhar é coisa de divorciada :))

Joana disse...

Engraçado, fizeste-me recordar o primeiro casamento a que fui depois do meu divorcio. o que eu chorei, parecia que estava num velório. E sim também pensei que aquela felicidade que a noiva parecia estará sentir não ia durar para sempre. Felizmente já lá vão uns anos e ainda continuam juntos e aparentemente felizes(será?). Em relação a eu achar que todos ao casamentos são infelizes...felizmente já não penso assim.
Boa semana