quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Contado ninguém acredita #1


Agora que já passaram uns meses sobre o assunto acho que já consigo falar sobre ele.

O que vou contar aqui, apesar de ter sido tema de livros, filmes e novelas, aconteceu, infelizmente, na vida real. Na MINHA vida. Por ser um tema longo vai ser dividido por alguns posts para não vos massacrar… e só segue quem quer.

Ao terceiro dia de internamento pós parto eu tirava fotos ao menino que estava no colo da minha mãe. Estávamos só as duas no quarto porque o meu namorado tinha ido a casa. Pelo ecrã do telemóvel e ao fazer zoom à imagem reparo na pulseira que o bebé tinha no pulso. Estas pulseiras indicam, supostamente, o nome da mãe. Acontece que não era o caso. Ou melhor, a pulseira tinha lá um nome, tinha. Mas não era o meu… era o nome de outra mulher.

11 comentários:

Orquídea disse...

oh meu deus :S e o teu bebé onde estava? Estas enfermeiras ou médicos ou lá o que são não têm consciência do que fazem?!?! :S

Lia disse...

Eu vou seguir... historias que ninguém acredita deixam-me curiosa.

Roger disse...

Wow... Faço ideia o susto :S

Eve disse...

e acabas a historia assim? tenho de agarrar o coração até escreveres mais? isso nao é justo

homem sem blogue disse...

Não pode!!!

homem sem blogue
homemsemblogue.blogspot.pt

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Oi??? Conta tudo! Agora queremos saber! Isso é muito estranho :o

Nessie disse...

A minha ao 2º dia nem pulseira tinha, ainda... tive que fazer uma escandaleira para lhe arranjarem uma! :$

Joana disse...

Estou curiosa...

Patrícia Figueira disse...

Que susto:(
Qd o meu nasceu não o deixei sair do quarto (para o vestirem) enquanto não lhe colocaram a pulseira à minha frente e eu vi que os nomes coincidiam.

Acho que passei por doidinha, mas antes doida que com um Pipoco trocado.

uba disse...

E então?!?! Que fizeste?!?!?!
Beijocas

Anónimo disse...

Realmente... começas a contar, deixas as pessoas ansiosas e depois fazes uma série de posts só para a malta vir aqui ver a continuação deste. Que estupidez.