domingo, 29 de setembro de 2013

Isto de tratar animais como filhos tem um grande inconveniente

É que quando os filhos recém nascidos chegam a casa os animais vêm o seu espaço invadido, os mimos a diminuírem e o centro das atenções passa a ser aquele ser que chora de caraças e desloca-se numa coisa estranha com rodas.

Pois o senhor meu gato anda histérico desde que o bebé veio cá para casa. Ele mia de manhã, à tarde e à noite. De madrugada resolve abrir os gavetões e tirar a roupa cá para fora, estragando-a. Vai para dentro dos guarda-fatos, cujas portas são de correr, e estraga tudo. Eu dou-lhe de comer, ele come dois ou três cereais e volta para a porta do armários onde a embalagem está guardada e continua a miar. Ele acorda-me de noite, desperta o bebé, basicamente acorda o prédio inteiro. Foi ao veterinário e o diagnóstico foi: STRESS. Ora ele anda stressado por ter um novo elemento cá em casa e stressa toda a gente que vive aqui, eu principalmente. Sim, porque o Eduardo deixa-me dormir de noite mas sua exa. o gato não...mia, mia mia. E já o prendi na lavandaria, onde tem as suas coisinhas todas, pois que mia ainda mais alto...berra! E até com as portas todas fechadas eu ouço o gato.

No inicio eu tolerava pois compreendia. Eu dava-lhe de comer, abria a torneira para ele beber água fresquinha, eu escovava-o, eu deixava todas as portas abertas para ele ter acesso a roda a casa, eu fazia-lhe miminhos, e depois lá regressava para a beira do bebé, que dormia. Isto tudo de madrugada ainda!!! Pois que sua exa. o gato não ficava satisfeito e continuava a berrar. É claro que a minha pouca paciência esgotou-se e já levou umas sapatadas e fica de castigo toda a noite fechado na lavandaria...é que o bebé já nasceu há 3 meses!!! 3 meses!!!

O veterinário recomendou comprarmos um difusor de feromonas, próprio para gatos stressados. Lá gastamos 30 eur e, sinceramente, as melhorias são poucas...

Aconselho a quem pensa ter filhos e está indeciso em ter ou não um animal de estimação a ter primeiro a criança e só depois o bicho porque assim este não estranha. Posso dizer que neste momento, o gato  dá-me mais preocupações que o Eduardo, stressa-me mais e põe-me desesperada de nervos, não durmo por causa o bicho...ou ele sossega ou vai prá varanda apanhar frio... já estou por tudo.

5 comentários:

Lia disse...

Posso dar-te um conselho? Não uses esse difusor de feromonas... Nos primeiros tempos, é normal que não notes diferenças, porque ainda está numa de habituação, mas depois acredita: faz efeito... E é pior a emenda que o soneto. Isso cria (como já disse) habituação, e no dia em que decidires que ele está mais calmo, que já não precisas de usar isso e deixas de comprar, volta tudo ao mesmo... e são sempre mais 30€ que tu gastas. Deixa-o ambientar-se com o tempo! É certo que já passaram 3 meses e que ele já devia estar mais calmo, mas nada dura para sempre. (toma só atenção ao comportamento dele com o próprio bebé).

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Eu sei que é chato, mas acredita que é normal. só posso dizer-te para que continues a dar muitos miminhos ao gatinho sempre que possível. O meu gato dorme na cozinha e fica muito bem, quentinho e com as coisas dele, e nunca piou.
Dá-lhe miminhos e brinca com ele durante o dia.

uba disse...

Nisto não me meto, não tenho animais domésticos.

Orquídea disse...

na quinta fui à casa da sogra (faleceu-lhe um irmão e a pobre mulher estava em baixo em baixo)...acreditas que a gata dela só queria mimo, colo...miava, miava, andava de volta das pernas de toda a gente! Só parava quando lhe dessem colo e mimo! Eu cá acho que os animais sentem o mesmo que nós, sentem quando estamos em baixo, quando estamos doentes! A bicha andou o sábado todo a vomitar e a ver se conseguia fazer coco...tadinha...sentiu mesmo a dona triste e em baixo!

Joana disse...

Bem, nem imagino o que é que o bichano cá de casa faria se tivesse eu um filho. Ele já me deixa doidinha, com a sua dependência. A culpa é minha eu sei, pois faço-lhe as vontadinhas todas. É pá, mas ele apesar de "louco" é um amor e deixa-nos felizes.