quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Poupem-me

Quer-se dizer, um marmanjo de 15 anos esfaqueia os colegas e a funcionária. Tem um plano escrito do que vai fazer e planeia matar-se no fim. Por sorte não matou ninguém mas deixa marcas fisicas e psicológicas que não desaparecerão. E ainda têm a lata de dizer que ELE é que é a vitima porque, coitadinho, sofre de solidão e a culpa é da sociedade.
Poupem-me!!!
Só lhe deu para fazer o mal. Porque não foi fazer voluntariado e lavar o cú a velhos? Eles nunca mais o largavam!!!
Deve-lhe ter faltado um belo par de estalos na hora certa. Eu levei alguns e estou aqui grande, bonita, formada, com bom emprego, parceiro e filho. Não fiquei traumatizada, não virei puta, nem drogada nem psicopata.

18 comentários:

Same Old Guy disse...

Cuidado.... agora também és mãe. Não sabemos o futuro... isso de atirar pedras...

Morango Azul disse...

Oh sim, lá porque sou mãe voltou a censura!?

Morango Azul disse...

Oh sim, lá porque sou mãe os filhos, meus ou dos outros, são todos uns santos e os pais são perfeitos. Aliás,.desde qué sou mãe o mundo tem que ser perfeito porque somos todos filhos de alguém.. Até os pais da maddie são uns heróis.

A Gata de Saltos Altos disse...

Tbm acho que não é desculpa. Pode ser um dos motivos para virarem "psicopatas", mas nunca desculpa para os actos... Eu já evito ver noticias, isto está cada vez pior...


http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

Same Old Guy disse...

Não, mas um dia, quando e se "eles te baterem à porta" (esse tipo de problemas) de certeza que vais ver as coisas de outra forma.

S* disse...

Um mau carácter!

uba disse...

Acho que isto é um sinal de como anda a sociedade, desde a educação das crianças, ao acompanhamento das mesmas. É um alerta a que devíamos estar atento e procurar ferramentas para mudar esta realidade.

Anónimo disse...

Não devias falar do que não conheces e, muito menos, atirar pedras porque um dia pode ser o teu filho!

As pessoas criticam porque para isso têm sempre resposta pronta, mas e que tal fazeres algo como te colocares na pele daqueles pais?

Eu conheço os pais do Gonçalo - o adolescente de que escreves - e garanto-te que educação e amor foram dois ingredientes que nunca lhe faltaram. Estamos a falar de dois adultos que sempre se esforçaram a trabalhar para que ao filho não lhe faltasse roupa, comida e estudos.

Agora pergunta-te como aqueles pais não se sentem por não terem detectado a tempo os sinais de que algo não estava bem com o filho. Pergunta-te como se sentem eles pela vergonha de serem os pais de um filho que tentou matar outras pessoas. Pergunta-te como se sentem eles por não conseguirem perceber onde erraram, o que lhes faltou fazer, onde poderiam ter feito de forma diferente. Pergunta-te como se sentem eles por não entenderem as acções do filho, por não o terem conseguido impedir mas, sobretudo, porque não o conseguiram ajudar. O que lhes faltou fazer? Onde erraram? E pior, o que é que agora devem fazer para tirar o filho daquele abismo? Ainda vão a tempo?

Enfim, o meu desejo é para que o teu filho nunca tome tamanha atitude como este jovem. Desejo, sobretudo, para que nunca sintas a dor que estes pais sentem.

Fica bem.

Morango Azul disse...

O meu desejo é que filho meu nunca seja vítima de tolos como esse. Pergunta-te como estão os miúdos esfaqueados,.como estão os pais deles que também lutaram sempre para qué não lhes faltasse nada. Coloca-te no lugar dos pais que pensam que os filhos estão bem na escola e afinal estão no hospital ou na morgue por causa de coitadinhos como esse marmanjo.

Morango Azul disse...

Passam muito tempo em frente á TV e na Internet, nos jogos violentos e depois pensam que a vida dos outros não tem valor.

Anónimo disse...

Como podes ser tão radicalista, tão preto no branco? O mundo não se gere assim e, muito menos, a educação que damos aos nossos filhos.

Com o meu comentário não pretendi menosprezar a dor dos pais que perdem os seus filhos às mãos de outros que os tentam matar. Apenas procurei mostrar que não devemos atirar pedras aos filhos do outros porque um dia poderão ser os nossos a ter atitudes destas.

Não se tratam de jogos violentos, internet a mais, falta de amor ou excesso de mimos. Não se trata de falta de palmadas ou de uma solidão que nos atinge. Trata-se disso e muito mais, mas sobretudo trata-se de tu saberes que andas a fazer o melhor pelo teu filho, mas que nunca poderás prever o dia de amanhã e, muito menos, o que irá fazer ele quando se sentir chateado, aborrecido, revoltado ou magoado.

É-te fácil escrever tais coisas e chamar o rapaz de marmanjo. É-te fácil atirar-lhes pedras e pensar na dor dos outros pais. Também os dele pensam, também os dele sofrem. Mas não penses que um rapaz desta idade, um marmanjo como tu insistes em lhe chamar, não sofre. Porque antes de tudo, falamos de uma pessoa. E um dia podemos estar a falar do teu filho.

Morango Azul disse...

Sim, todos nós sofremos, é a vida! É assim que avançamos e crescemos como pessoa, mas não andamos todos a agredirmo-nos uns aos outros. Os pais desse marmanjo são adultos e de certeza que estão a sofrer bastante, mas e os adolescentes que foram agredidos como vão conseguir ultrapassar este episódio? Como poderão confiar em alguém ou sentir-se bem seja onde for? Esses sim, vão sofrer para a vida. O marmanjo vai passar uns meses num "reformatório" rodeado de psiquiatras e depois continua a vidinha dele, e pelos vistos, vai ser recebido como um herói a julgar por estes comentários abonatórios.

Anónimo disse...

Comentários abonatórios? Eu nada escrevi a concordar com a atitude do rapaz e muito menos defendo o que fez.

Somente critiquei o teu post porque te limitas a julgar e a condenar, a tirar as tuas próprias ilações apenas porque assim tem de ser.

Falta-te tolerância e discernimento, mas com o crescimento do teu filho e a tua aprendizagem enquanto mãe saberás a que me refiro.

Roger disse...

Morango,
Sabes que gosto muito de te ler. Mas às vezes acho que adoptas posturas extremas. Percebo o que dizes, mas não concordo que o mal seja da tv ou dos jogos. Eu jogo desde SEMPRE (comecei a jogar Pacman com o meu pai para aí com 3 anos!), gosto de jogos como GTA ou Counter Strike, e isso não faz de mim um desequilibrado (e até posso dizer que os jogos me ajudaram MUITO a desenvolver competências como a concentração, a persistência e o inglês). Entrando pela questão dos jogos, é muito fácil dizer que os pais não deviam comprar determinados tipos de jogos em determinadas idades. E é verdade, está correcto que os pais não comprem. Mas a pirataria existe... E um puto que não tenha um jogo porque os pais não compram, vai sacá-lo da net e vai jogá-lo às escondidas... Ou vai pedir emprestado a um amigo...

As coisas não são assim preto no branco. Morango, todos nós temos facas em casa e não é por isso que esfaqueamos pessoas. O problema não é os jogos e as séries de tv estarem acessíveis! Pelo amor da santa, pessoas desequilibradas sempre existiram, mesmo até antes de surgir a net, os jogos e até mesmo a tv. A questão é que a sociedade evoluiu e como tal esses desequilíbrios foram estudados. Mas sempre existiram!

Quanto ao episódio do puto em si... Nós não sabemos em que ambiente familiar o puto vivia. Mas mesmo que seja o melhor... Os desequilíbrios e distúrbios mentais não existem só em pessoas cujos pais deram má educação ou foram pouco presentes. O irmão de um amigo meu teve uma grande depressão durante anos e eu conheço bem os pais dele e sei que nunca lhe faltou nem amor, nem educação nem puxões de orelhas quando foi necessário. Até porque o irmão teve a mesma educação e é uma pessoa super bem com a vida! As coisas não são assim tão lineares. Foi efectivamente um acto terrível, com consequências muito graves, foi uma situação muito chocante (e aconteceu na secundária onde estudou uma ex namorada minha). Concordo que o puto deve ser tratado psicologicamente e castigado criminalmente. E é ÓBVIO que o bullying que o puto possa ter sofrido não desculpa NADA, mas justifica o comportamento. Sempre houve bullying nas escolas, embora o nome pomposo seja recente. Mas cada vez há mais - e isso sim é fruto de muita má educação por parte dos pais. E se a adolescência já é, por si só, uma fase de merda, torna-se ainda pior quando se é uma pessoa solitária, quando não há uma integração na sociedade - porque é nessa idade que começa a sensação de pertença à sociedade.
O puto merece ser castigado, sim. Mas também merece ser tratado.

E tu já és mãe, embora o teu Eduardo ainda seja bebé. Eu não sou pai. Mas sempre vivi rodeado de crianças e adolescentes na família, porque tenho irmãos, MUITOS primos e uma sobrinha (e um segundo sobrinho a caminho). E sei que, por melhor que seja a educação dos pais, os filhos acabam por desenvolver a sua própria personalidade e optam pelas suas próprias escolhas. Tu és uma mulher madura, certamente conheces casos em que os filhos têm comportamentos desviantes mesmo tendo tido a melhor educação e todo o amor do mundo. Nem todos os drogados e criminosos são filhos de maus pais, bem como nem todos os filhos de criminosos acabam a sê-lo também.

Desculpa lá o testamento :P

Morango Azul disse...

Tas à vontade;)

Nadinha de Importante disse...

Morango, as coisas não são sempre assim, tão lineares.

É verdade que, a muitos adolescentes faltam uns belos pares de estalos e puxões de orelhas. Amor, carinho, educação e não lhe faltou nada, não significa respeito pelo próximo e pelo outro. Infelizmente, conheço muita gente, educada em bons colégios, com muito amor e carinho, vidas felizes e faltou-lhes o básico, ensinar a relacionar-se e a respeitar o outro.
Daí eu defender, que os adolescentes devessem fazer voluntáriado, para comecarem a ter responsabilidades e a respeitar o próximo! É esta maturidade que falta a muitos adolescentes e aos pais dos mesmos.

Costumo dizer que, a educação nós transmitimos, os filhos é que decidem se a aceitam ou não!

nadinhadeimportante.blogspot.pt

Anónimo disse...

A reter: http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=88518

Morango Azul disse...

Caro anónimo, li o artigo. Também li os comentários que abaixo cito. Obrigada pela indicação.

"É com este tipo de discurso, quero dizer, aquele que é usado nesta notícia, que se faz ainda mais jovens do calibre deste Gonçalo.
Ninguém vê que o problema deste jovem é a completa ausência de valores; que ele não sabe distinguir o que é bem do que é mal.
Pais e professores estão a criar e formar, respectivamente, os próprios assassinos.
Ninguém quer ver isto.
Mude-se a legislação para que os pais possam educar os filhos e os professores ensinar...tal como requer a natureza humana encarada de forma realista!
O meu pai era marinheiro-pescador em Cabo Branco (só vinha a casa três ou quatro dias de mês a mês) e a minha mãe trabalhava numa seca de bacalhau. Eu nunca sonhei poder agredir alguém, fosse quem fosse, com um canivete.
Uma vez resolvi tourear um homem que não gostava lá da rua. A minha mãe deu-me um batume que nem tive tempo para ver estrelas.
Quando é que temos a coragem de mandar para o contentor do lixo essas teorias PORCAS de psicólogos e psiquiatras?

De "classe" média alta mas como são pessoas bem formadas a mãe e o pai ligados à saúde cagaram no filho e vamos mas é trabalhar que a vida são dois dias...agora a mamã até pensava que estava tudo bem o rapaz saía de casa para ir prá escola e quando chegava a casa fechava-se no quarto a jogar às guerrinhas, portanto tudo levava a crer que o jovem não precisava de nada nem de falar com os pais ao menos à noite enquanto jantavam!?

NO MEU TEMPO, HAVIAM UNS "OBJETOS" CHAMADOS «PALMATÓRIA» E «CANA», PARA O AÇOITE!

AS CRIANÇAS QUE ACOMPANHARAM OS TEMPOS EM QUE SE PERMITIAM O USO DESTES OBJETOS, DERAM HOMENS!

AS CRIANÇAS DO TEMPO EM QUE ESTES OBJETOS DEIXARAM DE SE USAR, DERAM NA GERAÇÃO QUE TEMOS DO PASSADO RECENTE E HOJE...UMA DESGRAÇA!

"ERRO DE PALMATÓRIA", É COISA QUE LAMENTÁVELMENTE, EM VEZ DE UMA PALMATÓRIA, LEVAM UM BEIJINHO POR TEREM ERRADO...COITADINHOS.

ESTA NOVA GERAÇÃO A QUE CHAMO "DE-TELEMÓVEL-NA-MÃO", NÃO VÊM OS SEUS PAIS, PROFESSORES E OUTROS, COMO UM EXEMPLO DE SACRIFÍCIO A SEGUIR.

ENTRE PAIS E FILHOS, HÁ FALTA DO NECESSÁRIO EQUILIBRIO DE QUE SE CHAMA "CHOQUE DE GERAÇÕES".

ESTA NOVA GERAÇÃO PROCURA O QUE É FÚTIL, FÁCIL E FAMA...SEM TRABALHO!

OS PROGRAMAS DE ENTRETIMENTO DA TV, SÃO CADA VEZ MAIS DEGRADANTES.

O "CHICOTE", O "CINTO" E A "VASSOURA" TÊM QUE VOLTAR A USAR-SE PARA QUEM PRECISA UMAS RIPADAS!

A SOCIEDADE DESCONHECE O TERMO "LIBERDADE" E OS SEUS LIMITES.

DEVERIA SER OBRIGATÓRIO ATÉ FINAL DO ENSINO OBRIGATÓRIO, DISCIPLINAS EM TORNO DA "CIDADANIA", POIS A SOCIEDADE ESTÁ REPLETA DE SINAIS, NORMAS, LEIS, CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA...DEVERIA SER OBRIGATÓRIO PARA TODOS.

OS ATUAIS GOVERNANTES, NÃO CONHECEM A CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA...SÓ SE IMPORTAM COM QUESTÕES ECONÓMICAS DA ELITES E IGNORAM
C O M P L E T A M E N T E A SOCIEDADE PORTUGUESA E A ECONOMIA REAL (sapateiro, merceiro, restaurante, profissional da construção civil, advogado, professor, jardineiro, o quiosque, o mecânico...etc.), POIS CONTINUAM COM O ARMANÇO DE OLHAR SÓ PARA QUEM TEM DINHEIRO

Primeiros culpados serão os directores da escolar, que mais uma vez, por cobardia ou negligência, branquearam agressões graves do "menino" a colegas e professores.

depois do assalto tranas na porta? ... agora todos sãoi culpados menos a peste que fez isso? é só psicologia da batata."