sábado, 26 de outubro de 2013

Serviço público: Sinais de alerta nas crianças problemáticas

Fonte: sol.sapo.PT

Psicólogos e psiquiatras ouvidos pelo SOL explicam como pais e educadores podem perceber que os filhos precisam de ajuda e dão estratégias para lidar com os problemas.

Os certinhos
Adolescentes que não quebram as regras não estão bem. Ser introvertido, ter poucos amigos e passar horas fechado em casa no computador ou com consolas pode ser um sinal de alarme. Mesmo que as notas sejam boas, pode haver problemas. Os especialistas aconselham a tentar perceber por que é que o filho não sai e a estimular outros interesses.

Os que contam tudo
"Quando uma mãe me diz que a filha não tem segredos, há um problema", adverte José Morgado. "Na adolescência, dá-se a construção da identidade e isso implica uma reserva de privacidade. Por isso, ou o adolescente omite coisas ou é um problema partilhar tudo". Pelo mesmo motivo, o especialista não aconselha os pais a exigirem as passwords de computadores e redes sociais. "Eles vão sempre arranjar maneira de esconder as coisas".

As vítimas
Um jovem que fica sistematicamente doente no domingo à noite, que tem dores de cabeça e de barriga, que chora sem motivo aparente e perde o apetite pode ser vítima de bullying. "Raramente, os adolescentes contam as agressões de que são vítimas. É preciso estar atento a todos estes sinais", diz Susana Carvalhosa, especialista em bullying.

Os que se afastam dos pais
O conselho mais repetido por psicólogos e especialistas é estar atento e manter o diálogo sem o forçar. "É bom criar situações de convívio familiar entre gerações. A princípio podem reagir mal, mas vão acabar por gostar", sugere Álvaro de Carvalho, que explica que isso deve acontecer ainda antes de chegar a adolescência. Impor limites às saídas nocturnas e ao valor das mesadas também é importante.

margarida.davim@sol.pt

4 comentários:

Roger disse...

Boas dicas :)

S* disse...

É muito complicado de gerir... :( triste.

Paulo Nunes disse...

eu sempre fui mto certinho! adorava ir para escola, estava sempre na 1ª fila da sala e era sempre o 1º a meter o dedo no ar com duvidas! fazia sempre os trabalhos de casa.
Eu e os professores eram só miminhos! que saudades desse tempo!
Ainda agora estou ali a ver uma pastilha e lembro-me destes mimos que dava a eles... na cadeira...
ohh tempo volta para trás!!

uba disse...

Ui... Isso é complicado. De olho no meu pequenote. lol