quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Só quando estamos nelas é que sabemos

Na época em que não queria ter filhos e ouvia falar em depressão pós parto eu dizia altivamente:

"ai e tal ficam deprimidas porquê? Não quiseram ter filhos? Já sabiam para o que iam, agora que os aturém e tal e blá, blá, blá".

Depois de ter o bebé, há 3 meses atrás, eu pensei: já sei porque se ganha depressão pós parto, é de não dormir, não comer, estar sempre preocupada com o bebé, são as dores de cabeça do cansaço e blá blá, blá.

Neste momento digo claramente que afinal estava redondamente enganada. O que causa depressão pós parto é ter que me afastar da criança, é ter que o deixar na creche horas e horas, entregue a estranhas, apesar das boas recomendações, e só de imaginar este cenário, que só ocorrerá daqui a 2 meses, fico triste, a chorar...e deduzo que quando for trabalhar entrarei em parafuso e aí sim, em depressão pós parto.
É que as educadoras não o conhecem como eu conheço, não sabem as manhas dele, não falam  com amor, não têm a paciência que eu tenho, não o amam, ponto. E como vou ficar eu tantas horas sem o seu sorriso, sem os seus discursos e gritos? E se ele não comer bem lá? E se se esquecem de trocar a fralda? E se o deixam cair? E se algum menino lhe faz mal? E se fica doente?

Ai que não me sai o eromulhões...

2 comentários:

Nadinha de Importante disse...

Aposto que muitos dos teus pensamento são infundados. A realidade é que, muitas vezes, só percebemos algumas coisas quando estamos a passar por isso.

nadinhadeimportante.blogspot.pt

uba disse...

Inspira, expira.
Dói sim, muito, ainda pra mais mães como nós, galináceas. Força e não sofras por antecipação, se faz favor!
Beijocas