sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Água no bico - desvendado o mistério - a saga sogra

Pois estava-se mesmo a ver o que elas queriam.

A senhora minha cunhada quer ir para a zona na noite da passagem de ano e acha, sim ela ACHA, que vai despachar a querida mãezinha para mim. ORA, EU SÓ TENHO UMA MÃE. E portanto ela que ature a dela que eu aturo a minha.

Basicamente é isto.

Fosse eu uma pessoa fofinha e tal lá fazia o frete de receber a senhora cá em casa. Acontece que EU não sou fofinha e se tivesse que ser para alguém seria para a minha família que me ajuda com dinheiro e com o menino.

Fosse ela uma senhora prestável que até pega no neto ao colo para eu comer em 5 minutos, fosse ela uma pessoa que até dá o biberão ao neto, fosse ela uma senhora que até levanta um prato da mesa e eu até ponderava trazer a velha a senhora cá  a casa. Mas como ela não faz nada disso e eu não sou fofinha e o meu filho já me dá trabalho que chegue, mal de deixa cozinhar quanto mais comer, já levaram um chega para lá porque a minha casa não é asilo. Não estou com paciência para receber pessoas cá em casa, muito menos sogra. Ando cansada das noites mal dormidas, desanimada com o regressar ao trabalho dia 2 e ter que abandonar o meu filho na creche. Ando stressada por pensar na correria que vai ser a minha vida a partir de Janeiro. Acabaram-se as brincadeiras matinais com o Eduardo...Nem quero pensar nisso!... E não estou com pachorra para estar a fazer sala para ninguém. Vai ser uma noite normal, às 22hrs já estamos na caminha a dormir e no dia seguinte quero chorar na minha casa à vontade, sem ter que meter cara alegre nem esconder neura. É para chorar é para chorar.

Ai e tal mas ele tem obrigação de  ficar com a mãe porque também é filho e a irmã tem o direito de ir à vidinha dela - concordo plenamente e por isso disse-lhe para ele ir jantar com a mãezinha à casa dela - assim é ela que tem o trabalho! Não vou estar a cozinhar ao jantar, arrumar a cozinha, fazer cama de lavado para a velha, senhora no dia seguinte fazer-lhe o pequeno almoço (quer-se dizer há dias em que eu nem pequeno almoço tomo vou agora andar a fazer para ela), mais um almoço, mais uma cozinha para arrumar, ora phoda-se que vá dar trabalho para outro lado. E mais: essa história que o meu marido também tem obrigação de aturar a mãe, não é só a irmã, é verdade. Só é pena que o único filho que paga as contas à mãe seja ele. Então a irmã também não tem obrigação? Ah não esqueci-me, as pessoa só pensam nos seus direitos...

4 comentários:

Same Old Guy disse...

Os valores importante: "seria para a minha família que me ajuda com dinheiro e com o menino"

Nessie disse...

Ui, tou a ver que por esse lado a coisa é parecida ao deste lado, mas com uma diferença: a minha agora tem namorado, então não quer saber de nós para nada...

Coragem, Morango, coragem!*

Anónimo disse...

Acho bem, isso dos fretes e sacrifícios pelos outros e nha nha nha só a quem nos quer bem e faz por nós tb... se a senhora não quer passar o ano novo sozinha, então o filho que vá lá que é da obrigação dele, não tua... acredita as pessoas não fazem a mínima ideia o que é ter visitas e filhos pequenos em casa, e pra começar o ano stressada mais vale nem festejar nada.

jokas
LA

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Acho que só devemos fazer sacrifícios a quem também os faz por nós. A quem ajuda todo o ano e sempre, não apenas quando convém. A quem se importa.
E pelo que dizes, essa senhora só atrapalha.