sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Olha que dois!!!

Há uma gaja, tipa, fulana, menina, auxiliar que quando me vem entregar o rapaz despede-se dele com um beijinho e "até amanhã Eduardo". Ele encolhe-se no colo dela e esboça um grande sorriso.

Não sei se faça queixa dela por assédio a menor ou se o deserde.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Pensava que estava em Portugal

"Português condenado a prisão por partir vitrais de Westminster

Um sem-abrigo português foi condenado a dois meses de prisão por um tribunal londrino por ter partido à pedrada vitrais históricos da Abadia de Westminster, depois de lhe terem cortado os subsídios sociais...

Paulo Santos, 38 anos, desesperado com a sua situação e os cortes no apoio social, resolveu atirar pedras a uma janela da Abadia de Westminster em setembro passado, tendo os dois "buracos" nas vidraças causado um prejuízo avaliado em 7.000 libras (cerca de 5.000 euros).

O juiz Alastair McCreath, do Tribunal de Southwark Crown, sentenciou Paulo Santos a dois meses de prisão, após classificar o ato de "vandalismo gratuito" e de realçar o "significado histórico" da Abadia de Westminster."

Mais em http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=3705157&page=-1


domingo, 23 de fevereiro de 2014

Comparando o incomparável

As noites cá em casa têm sido looonnngggaaassss. E como tal dá para rever a nossa vida desde a infância até hoje. Não sei como, lembrei-me de uma amiga minha, aqui há uns anos, estar a contar que uma amiga dela estava com depressão pós parto. Recordo-me perfeitamente do seu comentário:

- Eu tive 2 filhos e não tive depressão pós parto, não tive tempo.

Ora eu não sei se tenho depressão pós parto ou se é só cansaço extremo mas estas palavras têm-se repetido na minha cabeça... não tive tempo.

Pus-me a comparar as nossas vidinhas.

Ela quando teve o primeiro filho pôs o apartamento à venda e foi morar com os pais, ambos não trabalhadores a viverem de rendimentos. A sua mãe ficou a tomar conta da filha até aos 3 anos, não tendo por isso que ir para a creche e apanhar todos as doenças e mais algumas, também ficou de babysitter do segundo por um ano.

Eu continuo a viver com o meu marido. Cá em casa somos dois. Não há avós nem tias para ajudar. E quando ele vai para Lisboa sou só eu mesmo. E coisas simples como tomar um banho implica levar o rapaz para a casa de banho comigo. Não é que isso mate alguém, mas é um stress miudinho que se vai acumulando ao longo de dias, semanas e meses que desgasta.  Também não tenho avó disponível para ficar de babyssiter do miúdo, pelo que teve mesmo que ir para a creche e, semana sim semana não, está doente... e juntar dentes com doença...dá umas noites maravilhosas.

Acho que há algumas li-gei-ras diferenças entre a minha maternidade e a da minha amiga. Não digo que uma é melhor mãe que outra, mas um facto é verdadeiro: ela teve dois filhos e nenhuma depressão pós parto mas a mãe dela ficou com depressão diagnosticada quando o segundo neto fez 1 ano...

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Dúvida existencial

Uma criança filha de mãe brasileira, pai com dupla nacionalidade- portuguesa e brasileira- nasce na França. Qual a sua nacionalidade?

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Sometime shit happends.

Parece que os familiares das vitimas do Meco vão acusar o Dux de homicidio por negligência.
Em primeiro lugar quero dizer que não estou nem do lado das vitimas nem do lado do Dux.
As familias querem respostas. Querem saber o que os filhos estavam lá a fazer. Eu respondo-lhes:
 
Caros pais,
Venho por este meio informar que os vossos queridos e estimados filhos se encontravam em amena cavaqueira na noite em que se deu o acidente. Eles arrendaram uma casa para passar o fim de semana, beberam uns copos, fizeram uma caminhada de 6 kms de madrugada até à praia para se divertirem. Para brincarem. E a brincadeira correu mal, infelizmente. Contudo, convém realçar que os vossos filhos, maiores e vacinados, foram de livre e espontânea vontade. Ninguém lhes apontou uma arma à cabeça, nem tais brincadeira fariam parte de alguma disciplina universitária sem a qual não passariam o ano escolar. Não.
Os vosso filhos foram brincar para fazer parte de um grupo onde só alguns entram. Onde através dele alcançam popularidade, status e poder. Fama também! E por vezes oportunidades de empregos espectaculares que o resto da malta nem fica a saber.
 
Até se pode dizer que o Dux era o único com olhar priviligiado sobre o mar e que tinha obrigação de prever o perigo. Pois tinha. Ele e todos que lá estavam. Mas o alcool é uma coisa tramada e dificulta o raciocinio. Agora, também não havia necessidade de ir arrumar a casa pois quem não deve não teme e um acidente é um acidente. Claro que ele, o único sobrevivente, também está em sofrimento. É obvio que ele não queria que aquilo acabasse assim. Nem ele nem ninguém.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Nós por cá

Para já está tudo bem.
Amanhã logo se vê, sim porque com crianças nunca se sabe.
Este sábado sempre o deixamos na minha mãe e fomos namorar um bocadinho, cinema e jantar. Pelo meio entramos numa loja para comprar um chapéu para o eduardo e deixamos  lá ficar 100 EUR... É um bodizinho aqui, um fato de treino acolá, uns calções para a praia... Sempre a somar!
De resto Desconfio que pode estar à porta uma depressão pos parto, que isto de não dormir deixa qualquer um de restos. A ver vamos...

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Entrada por saída

E vai uma pessoa trabalhar sem dormir. Apesar de ter que sair às 11.30hrs para realizar um exame médico,fazia intenção de trabalhar até lá. Acontece que ao chegar lá deparo-me com os senhores inspectores do banco de portugal.
Ora se eu nem português simples consigo falar, que o meu cérebro está em blackout, quanto mais lembrar-me atempadamente dos termos técnicos. Para não fazer figura de ursa entrei e disse: Estou de passagem, não venho trabalhar porque tenho um exame médico para fazer.Até amanhã.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Desvantagem de ser mãe tarde

É que já não tenho pedalada para as noites sem dormir.
Se aos 20 e poucos ia prá night, dormia 3 horas e estava pronta para outra, agora?! Pois sim! Uma noite sem dormir e são precisas 2 ou 3 para recuperar. Ora como isso não é possível ando em estado zombie e com vontade de esganar algúem.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Dizem que merda é dinheiro



Hoje tive o primeiro contacto vivo com a expressão:

Merda até ao pescoço.

A ver se me vai sair o euromilhoes. Estou confiante!

Planos furados

Esta semana tinha marcação para arranjar sobrancelhas, unhas e cabelo. Tudo para sábado estar linda e maravilhosa para ir namorar. A minha mãe is ficar com o Eduardo de tarde e até ao fim do jantar para o casal ter algum tempo a sós. Acontece que com o rapaz doente nada feito!
É melhor começar a habituar-me a estas coisas...

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Tecnologia que atrapalha

Com tanto abre body, abre fralda, mete termómetro, controla a febre',não tem, passado meia hora repete o processo, o Eduardo não conseguiu dormiu. Nem ele nem eu. Resolvi comprar um termômetro todo XPTO que lê a temperatura na testa e no ouvido. Pois o que acontece é que obtive os seguintes resultados:


Leitura na testa: 36,6°

Leitura no ouvido: 38,2°

Em que ficamos?

domingo, 9 de fevereiro de 2014

A puta da minha vida/ se tivesse apanhado no cu estava agora a dormir sossegadinha

Eduardo com 39.5 de febre, seguido de diarreia e vomitos.
Segunda noite em claro e prestes a atirar-me da janela abaixo para conseguir umas noitinhas descansadas no hospital.

Á merdinha quem diz que o sorriso deles compensa tudo. Faz esquecer o tempo exacto do sorriso, ou seja, aqueles 5 segundos. Depois cai a ficha da realidade. São as dores de cabeça, as dores de costas, o nervoso miudinho que apetece partir tudo, espancar o rapaz, fugir.

Isto seria bem mais fácil se fossemos robots.

Ai e tal e o pai da criança? Esse só consegue raciocinar 1 hora depois de acordar, logo não é de confiança. À uma hora o bebé vomitou, pergunta-me ele onde era para pôr o lençol sujo. Olha, mete-o pelo cu acima!

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Colecção de cromos

Olha-me esta
 
Chega aqui uma fulana que diz querer depositar dinheiro numa conta mas só sabe o nome do beneficiário.
Eu expliquei-lhe que posso fazer pesquisa por nome mas  podem existir várias pessoas com o mesmo nome e ir parar " à conta do vizinho". Ora sua exa., a gaja, ficou muito ofendida por eu ter usado tal expressão. Tive que lhe explicar, porque ela é burra que nem uma porta, que é uma força de expressão e que o que eu queria dizer é que o dinheiro pode ir parar a outra conta com o mesmo nome e depois não o podemos tirar. E blá,blá,blá, continuou a resmungar que EU estava mal disposta e tal e não sei mais o quê. Ainda estive indecisa se haveria de encontrar a conta ou não, só para a phoder e obrigar a voltar noutra altura com mais dados, mas como até estou bem dispostinha, porque é sexta feira, lá fiz o depósito à gaja. Deu-me uma nota de 10 eur para depositar 5 eur. Tanta merda por 5 eur!!! Deve achar que é gente porque tem uma nota de 10 eur na carteira. Vai daí que resolvi dar-lhe o troco em moedas, com a desculpa que não tinha notas de 5 eur…foi carregada com 10 moedinhas de 0.50 cents, e só porque estou bem disposta…prá próxima leva de 0.10 cents e, e...
 

O cúmulo do facebook

Não, não é o estado  "a fazer xixi/urinar/mijar", nem o "a fazer cocó/defecar/cagar".

É mesmo postar uma foto do seu enorme cagalhão ainda na sanita, antes de fazer a descarga, e comentar algo do género: vejam pessoal, o tamanho do meu cocó após estar 3 dias sem ir à wc.

Por razões obvias não vou colocar aqui a dita foto mas ela existe. Acreditem em mim, que existe e é de uma senhora/menina//porcalhona!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Coisas sobre mim

Após o divórcio dormi 2 anos num sótão gelado e onde não conseguia andar normalmente porque a sua altura era inferior à minha. Assim, tinha que andar sempre curvada. No inverno ao frio era tanto que eu dormia de pijama polar, roupão, dois cobertores e um édredon de pêlo.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Kaminomoto

É o que usei durante 2 meses para a queda do cabelo.
Tem boa fama mas resultado não vi nenhum...

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Maddie

Volta e meia surgem noticias de novas buscas, diligências e pistas relacionados com o desaparecimento da menina inglesa, que aconteceu já há tantos anos que perdi a conta. Uns 7 talvez? E não é de estranhar que o caso continue a ser investigado e falado? E das outras crianças desaparecidas em Portugal, ninguém fala? Ou a Maddie foi a única a desaparecer cá? Ficava aliviada se a resposta fosse: sim! só se fala da Maddie porque não desapareceram mais crianças em Portugal nos últimos 15 anos. Mas a resposta não é essa.

A verdade é que a Maddie é/era uma menina especial. Especial porque tem aquilo que muito poucos têm. Um pai poderoso, que se movimenta por círculos políticos e usufrui de todo um circo que esse mesmo poder lhe permitiu montar. Sim, porque o senhor ia ser nomeado membro do governo, o senhor tem contactos ao mais alto nível em Inglaterra e sim, o senhor não anda inocente nesta história toda. Para começar é logo um pai negligente que deixa os filhos tão pequeninos a dormirem sozinhos e está nos copos, ou no swing, lá com uns casais amigos a centenas de metros do quarto dos filhos. Disso, já é culpado. E se a Maddie fosse portuguesa os pais não se livraram de um processo e com fortes probabilidades de lhes retirarem os outros bebés. Mas isso era se fossem portugueses comuns. Ora como são altas patentes e fizeram ar de coitadinhos ninguém lhes tocou.

Ninguém, como quem diz. Houve alguém que pelos vistos andou a investigar o que não devia, fez diligências que incriminavam os paizinhos da Maddie e a sua cabeça rolou. A mim ninguém me convence que o que aconteceu naquela noite foi uma acidente. Ou bateram na menina e ela sofreu algum traumatismo ou então deram droga a mais à criança, para ela dormir. Acredito que nada foi propositado mas também acredito que os pais estão metidos nisto até ao pescoço mas como têm poder, conseguiram puxar os cordelinhos certos na altura exacta.

Tragédias

Estou eu de cama, doente. Vou até à cozinha comer umas tostas com um cházinho e ligo a tv.

Na TVI o tema de conversa é amas que maltratam bebés e crianças, ao ponto de necessitarem de internamento hospital, chegando mesmo a haver mortes. Ora, não há mãe que consiga ouvir falar destas coisas quanto mais ver imagens de amas a agredirem bebés (imagens americanas), por isso mudei de canal.

Pus na  SIC. O tema é a tragédia na praia do Meco e estão duas mães dos jovens falecidos a serem entrevistadas e a relatar o pouco que sabem, pedindo ao jovem sobrevivente e outros que falem e que contem o que aconteceu. Ora, acho que ninguém fica indiferente a este caso pelo desperdício de vidas humanas, pela brincadeira acabada em tragédia, pela insensatez e azar. Na minha humilde opinião, não sei se saberem pormenores, irão trazer paz aqueles familiares, porque a verdade é que os filhos não vão voltar para casa, mesmo sabendo-se o mais ínfimo pormenorzinho. A verdade é que eles aceitaram a brincadeira, quiseram fazer parte dela e a coisa correu mal.  Havendo, ou não, culpados directos ou indirectos, eles são, em primeira instância suicidas. E ninguém consegue dormir bem com isso.

Mudei de canal para o Canal2, está a dar As aventuras do Max e lembro-me do meu filho e que tudo aquilo que eu vi nos canais anteriores pode/poderá acontecer com ele... fico com o coração apertado e decido desligar a tv.