quarta-feira, 12 de março de 2014

As mulheres, a maternidade e a vida profissional

Isto de que a mulher é prejudicada por ser mãe infelizmente é verdade.

E começa logo na contratação. Muitas empresas preferem empregar homens porque estes faltarão menos ao emprego por causa dos filhos. Estão a partir do principio que todas as mulheres querem ser mães, o que é errado. Também se esquecem que há mães com um suporte familiar muito grande nomeadamente as duas avós disponíveis para ficarem com os pequenos.

Depois há o reverso da medalha: as mulheres que por verem a sua vida profissional estagnada e sem perspectivas de evolução na carreira, simplesmente decidem que chegou o momento de se dedicarem a algo verdadeiramente importante, como a constituição de família. Ano após ano sem ver reconhecimento profissional, simplesmente desistem e passam a fazer dos filhos prioridade. (Claro que isto só pode acontecer em grandes empresas ou, por exemplo, no função pública . Caso contrário vai para o olho da rua.)

Eu até diria que são opções que se fazem, mas a verdade é que há mulheres que conseguem conjugar as duas coisas na perfeição. São, obviamente, aquelas cujos pilares familiares assentam nas avós das crianças. E é dessas mulheres que os empregadores se esquecem. São descriminalizadas por algo que não atrapalharia a sua vida profissional, porque se parte do principio :"é mulher logo vai faltar muito". E assim se perdem excelentes funcionárias, assim se negam oportunidades e assim se matam sonhos.

E se há mulheres que faltam muito por causa dos filhos é porque, infelizmente, precisam.

Caso o mercado de trabalho pagasse menos aos homens que às mulheres, era vê-los em casa a tratar dos miúdos e as mães no emprego descansadinhas da vida. Mas isso era capaz de afectar alguns egos.

3 comentários:

A Bomboca Mais Gostosa disse...

So true! Concordo com tudo o que disseste... Estou na posição em que quero muito constituir a minha família porque a vida profissional não merece o meu esforço e não merece que adie o meu desejo.

S* disse...

É horrível que se discriminem as mulheres por serem mães, mas é uma drama bem real!

Uba disse...

Por mais igualdade que se peça... MAs igualdade na diferença, obviamente!
Enfim!