quarta-feira, 5 de março de 2014

Pimenta no cú dos outros para mim é refresco

A pediatra ficou muito escandalizada quando lhe disse que o Eduardo dorme, no quartinho dele, ora com a mãe ora com o pai. Disse que não podia ser, que ele já era um homenzinho e que o casal não deve ficar separado, que não tem jeito nenhum e que eu estava a arranjar pretextos para não dormir com o pai da criança.

O que lhe valeu foi que eu estava em tal estado de hipnose, drogada mesmo, tal a dose de calmante e antidepressivo que o médico me receitou que nem tive reacção. Mas ela que me espere porque na próxima consulta vai ouvir das boas.

Então s Sra. Dra. acha que não se deve separar o casal?!

Por acaso a Sra. Dra. acha que quando o rapaz está doente ( e desde Dezembro que são umas atrás das outras, e ela sabe muito bem disso) que é o casal que fica a tratar dele?

Por acaso a Sra. Dra. acha que quando estão dentes para nascer (e já vão 6) é o casal que fica sem dormir?

Por acaso a Sra. Dra. acha que durante a licença de maternidade, 5 meses, o casal ficou a tratar do bebé de noite?

Pois NÃO, NÃO FOI O CASAL Sra. Dra. foi a MÃEZINHA do rapaz. E há 3 meses para cá que a mãezinha do rapaz não dorme. E por algum motivo está esgotada e com depressão pós parto. A Sra. Dra. pode não saber mas a mãezinha do rapaz é HUMANA e antes de ser companheira e mãe é uma PESSOA com necessidades básicas, onde se incluem o dormir. E caso a Sra. Dra. não saiba se um individuo não está bem não pode funcionar como casal, nem como progenitor. Antes do casal está o individuo! E caso a Sra. Dra. não saiba há sexo sem ser de noite, na cama, isto se os intervenientes estiverem bem porque em estado de exaustão é obvio que ninguém pensa em sexo, nem dormindo ao lado do George Clooney ou da Irina.

Mais, até tentamos deixar o Eduardo sozinho no quarto e a primeira noite correu bem. Acordou às 5 da manhã. Mas na segunda acordou à 1 hr, às 3 hrs e como ia acordar às 5 hrs nem me dei ao trabalho de regressar ao quarto do casal. Mais, Sra. Dra. o meu intercomunicador deve estar avariado porque só consegue acordar a mãe, o paizinho continua a roncar e não ouve o filho. Por isso Sra. Dra. na minha casa MANDO EU e enquanto continuar assim vamos dormir por turnos no quarto do rapaz para assegurar que se descansa, pelo menos 3 horas por noite. Caso a Sra. Dra. veja algum inconveniente pois faça o favor de o levar lá para a sua casinha.

11 comentários:

Lia disse...

Neste momento tenho uma opinião muito propria em relação a este assunto que se baseia, principalmente, no facto de ainda não ter filhos....

Morango Azul disse...

Que é...

Lia disse...

A verdade é que, não tendo filhos, qualquer pessoa pode dizer "ah e tal, quando for eu não vai ser nada assim"... (acho que toda a gente o faz) e, nesse sentido, eu acho que vocês só conseguem descansar ao pé dele porque O habituaram a isso...

Same Old Guy disse...

Eu diria: tem calma!

...mas parece-me redundante!

Tu já provaste seres uma lutadora e esta é mais uma batalha que vais vencer. A da depressão, é claro. A pediatra não é o inimigo, ok!

Beijossssss**********

uba disse...

Sinceramente, faz o que o que tu achas ser bom e CAGA para as restantes opiniões.
O nosso dormiu mais de um ano no nosso meio! E agora? Dorme sozinho na caminha dele, no quarto dele. E não foram precisos stresses, nem berros. Foi sim preciso tempo, calma e sentirmos que era o tempo certo.
Força!

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Eu de facto não tenho filhos, é verdade, e não sei como vou fazer se passar pela situação em que estás agora. Só acho que em conjunto com o teu marido devem procurar a melhor solução. As mnelhoras e muita força!

Anónimo disse...

O pouco que acompanho o teu blog, tenho pena do teu marido e das pessoas que te rodeiam. Tens o estigma que o mundo está contra ti e que apenas tu tens razão.
Quanto ao teu filho, denotas não estar preparada para ser mãe e as tuas frustrações e falhas "despejas" em cima dos outros...a baixa de parentalidade que tiveste de 5 meses é para cuidar do filho...e a criança não pediu para vir ao mundo.

Boa sorte para o casamento, porque até aos 2 anos quando a criança nasce, os divórcios surgem. (dados estatísticos)

Anónimo disse...

E porque é que a deprimida MÃEZINHA não põe o relaxado do PAIZINHO a fazer algum? E ainda comemoram o dia da mulher!! Otárias e descompensadas, é o que são!!! Depois deprimem!! E não, não tenho nenhuma peninha de si... E sim, a Srª Drª tem toda a razão!!!

Filomena Silva disse...

Cada casal deve procurar a melhor maneira de resolver estas situações. As crianças são todas diferentes e as opiniões de pediatras também.
Desde que vocês consigam manter a vossa união, tudo se resolve.
E quanto aos comentários de anónimos, comentários parvos, ofensivos (sim porque não está a manifestar a sua opinião sobre uma situação, está sim atacar a autora do blog) tenha vergonha, dê a cara , ou melhor se é para deitar abaixo e ofender não venha aqui, vá apanhar um pouco de sol que pode ser que lhe aclare as ideias.

Filomena Silva disse...

http://quadripolaridades2.blogspot.pt/2014/03/amor-amor-mamas-parte.html
Já leste??? Acho que diz tudo.

Morango Azul disse...

Obrigada Filomena. Ainda não tinha lido.