quinta-feira, 15 de maio de 2014

Dilema

Passaram 3 meses desde que comecei a tomar o antidepressivo. Agora, e com aconselhamento médico, vou começar o desmame. Ou melhor, já comecei e só vos digo uma coisa: puta que pariu.

São dores de cabeça, tonturas, enjoos... um nervoso miudinho e soneira constante.

Acho que vou ter que tomar uma decisão:

ou drogada, calma e feliz

ou sóbria, nervosa e a gritar a velhinhos e bater em criancinhas.

Opiniões precisam-se.

6 comentários:

Cocó Chanel disse...

Sóbria claramente. Sou um bocado contra as drogas vendidas na farmácia, claro está opinião pessoal.

Roger disse...

Subscrevo o comentário da Cocó Chanel...

Filomena Silva disse...

As drogas ajudam... já tomei e não fiquei a depender daquilo.O médico que me seguiu nunca põe as pessoas zombies, não nos carrega de medicamentos. Só comecei o desmame aos 6 meses, mas não se senti assim mal como tu.
Fala com o medico, mas claro que tens de fazer o desmame, não vais ficar dependente de medicamentos, tens de procurar a força de vontade dentro de ti e tentar ver sempre primeiro o lado bom das coisas. Tu consegues, se quiseres.
Beijinhos.

Susana disse...

Nunca comentei, mas depois de ler estes dois comentários não pude deixar de o fazer, porque já convivi bem de perto com duas pessoas com depressões graves. As pessoas esquecem-se ou não sabem que a depressão (a verdadeira, que não é apenas uma tristeza banal) é uma doença como qualquer outra, que precisa de tratamento. Minha sugestão: aconselhamento médico. Relatar esses efeitos do desmame para ele ver se é necessário prolongar mais um pouco o tratamento ou prescrever algum calmante fraquinho para o período de transição.

uba disse...

Sóbria.
E a pergunta: Mas queres mesmo desmamar?!
Beijos

Anónimo disse...

Já tive uma grande depressão e tomei durante alguns anos anti-depressivos, cheguei ao ponte de achar que estava mesmo dependente daquilo. Um dia pensei para comigo e disse que nunca mais na puta da vida iria tomar qualquer anti-depressivo que fosse, e assim um fiz, sem desmame sem nada.
Nunca mais tive uma depressao e nunca mais tomei anti-depressivos.
Mas cada caso é um caso...