sexta-feira, 17 de abril de 2015

E o Eduardo?

Está bem, obrigada.

Desde que saiu do infantário, há 6 meses, não ficou mais doente. É que nem uma gripe no auge do inverno. Nada!

Se há coisa que me arrependo é de ter metido lá o miúdo com 5 meses… se eu soubesse o que sei hoje…

De resto, está traquina, reguila, come razoavelmente bem, principalmente se for carne, faz puzzles que é um espetáculo, adora o parque, só quer rua mas falar que é bom… pouco, muito pouco. Diz a pediatra que é preguiçoso pois percebe tudo o que dizemos mas não se precisa esforçar porque os paizinhos e os avozinhos entendem o que ele quer por gestos e sons.


Chora que se farta ao cortar o cabelo e está lindo, lindo, lindo!

8 comentários:

Sérgio S disse...

O contacto com outras crianças faz com que sinta necessidade de comunicar e daí fazer um esforço para falar uma vez que as outras crianças não conhecem os códigos que existem em casa. E mais cedo ou mais tarde vai ter de acontecer.

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Fico mesmo contente, já andava para te perguntar por ele :)
Está com quanto tempo?

Minnie Me disse...

Olá ola :) Obrigada pela tua respostinha à questão do implante :)
Já marquei consulta no médico de familia :)

Feijoca Magazine disse...

A minha filha mais velha disse a primeira palavra em janeiro de 2005, a dois meses de fazer dois anos. A palavra foi.. (suspense) nana, o mais parecido que ela conseguiu de banana. Até lá, só dizia hãaa... e também, hiiii, mas só depois de eu a forçar a dizer o que queria, neste caso, banana, é que ela sentiu necessidade de falar.

A técnica foi não lhe dar nada de comer a menos que ela pedisse. Como a fome começou a apertar, eu perguntava-lhe, "queres banana?", e ela respondia "hiiii!". Eu corrigia-a, "então, pede: banana".

Durou a tarde inteira, que a gaja é dura... Mas, por fim, rota de fome e cansaço, lá disse, "Nana? Nana!"

A partir daí, foi a loucura total...

Hoje em dia, com 12 anos, fala pelos cotovelos e respeita imenso a mãe, pois sabe que ela é capaz de a deixar a passar fome.

Beijinhos para ti e tudo de bom para o teu Eduardo. Ele tem tempo de ir para a escola...

Morango Azul disse...

21 meses!!!

Anónimo disse...

Eu comecei a tentar dizer as primeiras palavras e emitir sons tinha 9 meses com um ano ja começei a falar. Ou eu fui uma criança suberdotada ou os vossos filhos são burros. Hoje em dia começam mais tarde a falar...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
A Pimenta* disse...

Mãe babada :)
A minha filha está coma avó e em princípio assim continuará, pelo menos, até fazer dois anos. Mas claro que tenho a sorte de ter a minha sogra para me ajudar, senão teria mesmo de ir para um berçário.