terça-feira, 14 de abril de 2015

Incomodada

Estava eu na fila do McDrive, para enfardar um hambúrguer cheio de gordura depois de receber mais uma má noticia no consultório do neurocirurgião, quando ouço um homem aos berros a dizer algo do género “ Volta já para aqui! Entra aqui dentro e agora!”

Olhei eu redor à espera de encontrar um cão com o rabo entre as pernas a tremer de medo por antever o castigo do dono perante tanta brutalidade verbal e gestual. Mas enganei-me, naquela rua lateral só lá estava uma mulher. Uma senhora que nem 40 anos deveria ter. Muito bem vestida, cabelo arranjado, com a carteira ao braço e que se pôs em marcha em direcção à voz que continuava a barafustar.

Eu olhava fixamente para a cena e a minha cabeça já tentava arranjar uma maneira de impedir o que  previa… porque se o gajo começasse ali á estalada eu tinha que fazer alguma coisa mas ao mesmo tempo não estava a ver o quê… aperceberam-se que eu estava a olhar e ela lá entrou na carrinha de alta cilindrada e estofos em pele.

Lá dentro o gajo levantava os braços e tentava tirar o carro da rua mas estava tão descontrolado que as manobras bruscas não lhe saiam bem.

Desconfio que a coisa não correu bem quando chegaram a casa.

E fiquei incomodada pela situação, pela classe social e mais ainda pela impotência sentida em evitar/resolver a questão. Caso ele começasse à estalada que poderia eu fazer? Intervir como?
Businar/ir lá bater ao vidro/ chamar a policia (que quando chegasse eles já estariam longe)?

E se eu vou tentar ajudar e o gajo ainda me bate também, ou dá uma facada ou um tiro, sim porque isto anda tudo tolo, e depois ela ainda chega a tribunal e diz que não aconteceu nada e ando eu a incomodar-me e a faltar ao trabalho…?!

Fiquei incomodada!

4 comentários:

Coisas que Faço disse...

Ficaste incomodada e com razão... Eu também não sei o que faria se estivesse no teu lugar :(

Bjs

Minnie Me disse...

Normal... Quem não ficaria incomodado com tal cena..
Aquilo que para a próxima podes fazer é: anotar a matrícula do carro e ires à polícia fazer uma descrição dos factos de forma anónima.

Um beijinho*

Anónimo disse...

O que te disse o neurocirurgião?

A Pimenta* disse...

Há situações preocupantes neste país. Se uma pessoa soubesse o que se passa em algumas casas, acho que ficaria chocada.