quarta-feira, 22 de abril de 2015

O que eu tenho a dizer da prova de amamentação

Concordo plenamente!

E nem percebo porque existe a prova de sangue. A meu ver é completamente desnecessária.

Qual é o drama? O mal? A vergonha? O desrespeito por sei lá quê? Em se ter que espremer um seio para fazer tal prova? Não o fazemos perante o patrão maS sim perante um profissional de saúde habituado a ver sangue, mamas, vaginas, fezes, urina, vomitado, etc e tal.

Ou há gente muito púdica ou eu sou muito open mind… e já agora pergunto: e o acompanhamento da gravidez e o parto? Como foi? De perninhas fechadas minhas senhoras? E deduzo que top less “nos algarves” está fora de questão? Certo? Ou talvez não?

Menos senhoras, menos.

É que, infelizmente, há muita gente mentirosa por ai fora.

AH, e se for por causa de arrebentar o silicone, estejam descansadas. Não explode!

4 comentários:

Nany disse...

Eu sou contra e explico porquê: porque acho errado que se peça tal comprovativo sendo, como li nas notícias chamadas as pessoas prepositadamente pa tal. Para usufruír da redução de horário, é necessário um atestado médico e porque razão estão a duvidar não só das pessoas mas como dos profissionais?
E não me aquece nem me arrefece que sejam esprimidas as mamas, aliás, elas são esprimidas na maternidade e é um dos exames normais.
E sim, existe muita gente mentirosa, tanta que dói, e aproveitadores também.
O que está em causa é o princípio, daqui a pouco vamos dizer às mães que não amamentam por esta ou aquela razão (delas e que ninguém tem nada a ver com isso), que não podem ter os mesmos direitos que os as que sim.
Escrevi mais sobre isto no meu blog: http://maetambemmulher.blogspot.pt/2015/04/nao-me-venham-com-nha-nha-nha-que-hoje.html
Nany

Anónimo disse...

Concordo plenamente morango azul Fazem-se de pudicas e depois vai-se a ver... São putas como as outras

Anónimo disse...

E mais, eu tenho cá pra mim que estas lactantes indignadas com tal prova, devem ser as mesmas que puxam da mama em qualquer lugar público para a criança mamar, assim a "nu" mesmo! E ficam indignadas por algumas pessoas ficarem desconfortáveis com a cena. Mas depois se lhes pedem, em privado, para provar que amamentam ´sentem-se violadas!! Menos, sim?

Timido disse...

De referir que aparentemente as crianças das envolvidas tinham cerca de 2.5 anos de idade...
Não concordo plenamente com a medida, mas a partir de certa idade acho muito bem que se tenha que fazer prova da necessidade de amamentação.

claro que o ideal era mesmo que a lei permitisse/facilitasse a redução de horário generalizada para que as mães (ou pais) possam acompanhar mais a criança, mas isso é outra conversa...