terça-feira, 14 de julho de 2015

???

Quando eu tinha 18 anos (a long time ago, portanto) trabalhei uns meses numa loja de pronto a vestir.

O meu (futuro) cunhado fazia uns biscates de fotografia e um cliente pagou-lhe em cheque.

Como eu passava todos os dias à porta daquele banco a caminho do trabalho, ofereci-me para levantar o cheque. O meu pai disse que me dava 50 contos (250 eur) caso eu o conseguisse fazer. Na altura eu não percebi ao que o meu pai se estava a referir. Agora percebo perfeitamente. O cheque cruzado só pode ser pago, ao balcão, a clientes da mesma instituição, o que não era o caso. No entanto, eu consegui fazê-lo1

É claro que não estava à espera que cumprisse a palavra mas volta e meia, em ambiente de galhofa e apostas e tal, eu ia sempre relembrando o acontecimento.

Ontem, (20 anos depois) ele disse à  minha mãe para levantar essa quantia do banco e me entregar porque "ele é um homem de palavra".

Das duas uma: ou está com peso na consciência ou tem medo que eu morra na cirurgia à medula e depois o venha atormentar... Só pode!

1 comentário:

espiguinha disse...

Boa sorte para a cirurgia :)