quinta-feira, 9 de junho de 2016

Segurem-me que não me responsabilizo pelos meus actos

O Eduardo, quase a fazer os 3 anos, entrou este mês para o infantário. Por muito motivos que não me apetece explicar.

Todas as manhãs é o mesmo ritual: chora e grita e berra. E uma mãe fica de coração partido e com vontade de o enfiar dentro da nossa barriga outra vez numa tentativa de protecção máxima.

Hoje disse-me que há um menino que lhe bate, que lhe faz doí doí.

E eu fico cega de raiva e sobe uma coisa por mim acima que não sei explicar. Chego ao infantário e o meu filho desata aos berros desesperado e eu digo-lhes o que se passa.

- É o Luís -  diz a auxiliar e outra mãe presente também confirma que a filha se queixa dele. E volto a ser possuída por uma raiva e ânsia de encontrar esse puto e enfiar-lhe dois bananos naquelas fusas, segurá-los pelos colarinhos e dizer-lhe:

"ouve lá seu filho da puta se voltas a aproximar-me do meu filho eu mando-te para o hospital e aos teus paizinhos também porque não te sabem dar educação!"

Pronto. E é isto. Estou  aqui a ferver, anda uma mãe a criar um filho meigo para ele ter que conviver com canalha irrequieta e bruta.

Já lhe dei conselho de mãe: filho, quando te baterem tu bates também, mas com força, MUITA força. A mãe não ralha, não faz mal.

...

E uma pessoa escolhe um infantário 100% privado onde nos levam couro e cabelo, todo cheio de não-sei-quês, a pensar que estamos a proteger o nosso filho desses vândalos, selvagens sem maneiras e vai-se a ver e afinal há putos violentos e mal educados em todos os lados. Nada que eu já não soubesse, mas é daquelas coisas que queremos acreditar que só acontecem aos outros.

E agora? para começar logo vou perguntar à educadora que caralho andam lá a fazer que não metem o chavalo na linha e porque o deixam ser agressivo para os outros meninos!!!

Estou furiosa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


6 comentários:

Pobre em ouro disse...

"faz dói dói" com 3 anos ? ahahahah
Está mesmo a fazer falta o infantário !!

Bater na outra criança ? és um fenómeno.

Timido disse...

Pois,

Eu compreendo... A minha filha também andou numa creche privada onde lhe aconteceu o mesmo... Todos os dias chorava porque o S batia. A minha mulher tentou por diversas vezes a forma diplomatica e dizia-lhe:"quando ele te bater dizes-lhe que isso é feio e que não se faz", nunca resultou, os próprios pais da criança não sabiam o que lhe fazer, nem a educadora, já que o miudo estava sempre de castigo... Um dia eu cansei-me e disse-lhe o mesmo que tu, "quando ele vier para te bater tu bate-lhe também, mas com força", ora sendo a minha filha a mais pequena da sala era um alvo apetecivel para o brutamontes, mas a verdade é que depois de 2 ou 3 dias em que ela se voltava a ele,e que o deve ter magoado (digo eu) ele deixou de lhe bater... Obviamente que não mudou, e continua a bater a outros meninos, mas pelo menos a minha filha já não ficou mais a chorar na creche...

Anónimo disse...

Funcionários inúteis esses. Ganham para quê?! Revoltante!

Morango Azul disse...

Anónimo: Tenho vontade não quer dizer que o faça, óbvio que não vou bater em criancinhas, jasusss levam tudo à letra...
Eles vão ter que se entender sozinhos!
Mas que tenho vontade, tenho! Pronto, hoje já não tanta porque já estou mais calma mas que é revoltante é... mas eles que se entendam.

Anónimo disse...

Ora, queria que a criança falasse como com 3 anos? De forma rebuscada e em latim? Que asno.

Minnie Me disse...

Já tinha chegado ao pé do miúdo e dado três beliscões e uma reprimenda -.-
QUE RAIVA!