quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

You are terminated

Ao contrário de muita gente não vou iniciar dieta. Vou TERMINÁ-LA!!!

Iniciei em 2016 uma alteração de hábitos alimentares. Foi o fim da carne de porco, a redução drástica do numero de pizzas e idas ao Mcdonald´s. Foi o fim dos sumos compal, o café sem açucar, o inicio da aveia, das nozes, das sementes de tudo e mais alguma coisa, das tostas de milho. A sopinha diária, a frutinha, a redução dos fritos, eu sei lá bem mais o quê.

Resultado: Tive perto de 10 episódios de vómitos ao longo do ano. A única suspeita é a bactéria no estômago mas à qual a médica não atribuiu muita  importância e passou um cocktail de antibióticos avisando que o tratamento - 14 dias- será muito agressivo. Talvez o faça depois das férias.

Mas uma coisa é certa. Se é para andar mal disposta, ao menos que seja por ter tido algum proveito. Porque isto de jantar sopinha e fruta, ficar privada de chocolate,  vinho e ainda assim vomitar... convínhamos... Mal vale enfardar uma bela de uma francesinha cheia de molho ou uma bela bola de berlim, daquelas em que é preciso segurar com as duas mãos.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Melhor profissão do mundo: médico

Infelizmente tenho que recorrer, com mais frequência do que queria, a médicos de várias especialidades e a sensação que tenho é que quando aparecem casos muito diferentes do habitual eles ficam completamente perdidos.

Saio de alguma consultas com uma dúvida existencial: Mas afinal para que estudam eles tantos anos???

A minha última aventura foi na especialidade de gastro.

Pois que foi detectada a presença da bactéria H. Pylori. Acontece que a médica especialista não sabe se os vómitos frequentes de que tenho padecido se deve à bactéria. Assim como não sabe se o tratamento para a sua erradicação funcionará. Só sabe explicar que o cocktail de medicação é tão forte que provavelmente sentirei muitas dores de estômago, diarreia, mau sabor na boca, azia, e mal estar geral,  que passará quando o tratamento acabar  - 14 dias depois.

E eu fico como o burro no meio da ponte: se a dolorosa cura não é garantida...valerá a pena?

E se afinal os vómitos não têm nada a ver com a bactéria? E se têm a ver e eu não faço o tratamento e não me livro dela? E se...

Como diz o outro: Só sei que nada sei... como alguns médicos...



Alguém que me explique

Estava nas compras na kiko quando a empregada fica escandalizada por lhe dizer que primeiro lavo a cara, depois é que passo o desmaquilhante para retirar o resto e de seguida o tónico facial.

- Nem pensar, - disse ela - primeiro o desmaquilhante, depois lava a  cara e depois passa o tónico.

Há assim tanta diferença???